vestibular FTC 2015.1
outubro 2014
D S T Q Q S S
« set    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031  



TÉCNICO JUDICIÁRIO CRIA APLICATIVO CONTRA OFENSAS

Página inicial do aplicativo "Ofensômetro", desenvolvido por Bruno Calheira.

Página inicial do aplicativo “Ofensômetro”, desenvolvido por Bruno Calheira.

Bruno Calheira, criador do aplicativo.

Bruno Calheira, criador do aplicativo.

Dois candidatos à presidência participam de um debate na televisão tenso e de baixíssimo nível. Nas redes sociais, partidários ou simpatizantes de candidatos desfazem amizades e se perdem em agressões mútuas.

Bruno Calheira, servidor público e especialista em informática, resolveu dar uma mãozinha para acalmar ânimos mais exaltados. Criou um aplicativo acessível a qualquer um que tenha internet.

Fala Bruno:

- Neses tempos difíceis em que as ofensas são distribuídas gratuitamente, resolvi dar uma coisa boa, de graça – diz ele ao PIMENTA. Com o Ofensômetro, Bruno diz que espera levar as pessoas a refletir sobre suas palavras.

Ou seja, dá para pesquisar antes de uma mensagem mais dura ao amigo ou ao conhecido nas redes socais…

O Ofensômetro pode ser usado em qualquer plataforma. Basta acessar o site. Lá, a opção de seleção por grupo. São 21, por enquanto, e incluem desde etnia, a gênero, opção sexual e raça. Após a seleção, o internauta escreve a frase e recorre a um dos grupos.

Bruno esclarece que a versão é a inicial, que está sendo aprimorada. O servidor público já foi notícia nacional neste ano, após desenvolver outro aplicativo, desta vez para o Judiciário (relembre aqui). O Atum agiliza as audiências de conciliação dos Juizados Especiais em Itabuna e facilita a vida dos servidores, de juiz a técnicos.

NÚMEROS DA DISPUTA PRESIDENCIAL NOS ESTADOS

eleições 2014

A disputa ao governo estadual será definida apenas em segundo turno em 14 unidades da federação. O Ibope aferiu intenções de voto em cada um desses estados também para a presidência da República.

De acordo com os números divulgados, a maior vantagem percentual de Dilma Rousseff (PT) ocorre no Ceará (78% dos votos válidos ante 22% de Aécio Neves). O tucano impõe maior diferença no Distrito Federal (69% a 31%).

Importante notar que alguns dos estados possuem menos que 1%, cada um, do eleitorado nacional, a exemplo do Acre e Roraima. Dos relacionados, os que possuem maior peso são Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Ceará e Goiás.

Confira os cenários em levantamento pescado pelo blog no site do Ibope (percentual dos votos válidos).

Acre
Dilma – 35%
Aécio – 65%

Amapá
Dilma – 61%
Aécio – 39%

Amazonas
Dilma – 59%
Aécio – 41%

Ceará
Dilma – 78%
Aécio – 22%

Distrito Federal
Dilma – 31%
Aécio – 69%

Goiás
Dilma – 40%
Aécio – 60%

Mato Grosso do Sul
Dilma – 45%
Aécio – 55%

Pará
Dilma – 56%
Aécio – 44%

Paraíba
Dilma – 60%
Aécio – 40%

Rio de Janeiro
Dilma – 53%
Aécio – 47%

Rio Grande do Norte
Dilma – 65%
Aécio – 35%

Rio Grande do Sul
Dilma – 49%
Aécio – 51%

Roraima
Dilma – 38%
Aécio – 62%

SEM ÁGUA

torneira águaMoradores do Vila Anália reclamam que estão há mais de duas semanas sem água. E, naturalmente, reclamam da Empresa Municipal de Águas e Saneamento (Emasa).

- Ligamos pra Emasa e sequer nos dão uma notícia segura de quando o abastecimento será normalizado. Temos criança em casa. Precisamos urgentemente de água nas torneiras, afinal, pagamos por isso! – desabafa uma das vítimas.

A Emasa, segundo um morador, nunca explica o motivo da falta d´água.

prefeitura buerarema

ITABUNA EMPATA E URUÇUCA BATE ITAJUÍPE

futebolA Seleção de Itabuna empatou em 1 a 1 em Buerarema no jogo inaugural da terceira fase do Campeonato Intermunicipal 2014. Os gols foram marcados no segundo tempo. Roni abriu o placar, deixando Buerarema na frente. João Victor deixou tudo igual.

A decisão da vaga entre as seleções itabunense e bueraremense está marcada para o próximo sábado (25), no Estádio Luiz Viana Filho, em Itabuna. A antecipação ocorreu devido ao segundo turno da eleição presidencial.

A rodada teve ainda a vitória de Uruçuca diante de Itajuípe, por 1 a 0. Ibicaraí foi a Amargosa e empatou em 0 a 0. Itapetinga surpreendeu Porto Seguro, vencendo-o por 1 a 3, na casa do adversário. Prado empatou em 1 a 1 em jogo contra Eunápolis. A rodada foi marcada pelo equilíbrio.

Confira todos os resultados deste domingo (19)

Capim Grosso 0X1 Ipirá
Maragogipe 2X1 Guanambi
Itamaraju 2X0 Paratinga
Porto Seguro 1X3 Itapetinga
Uruçuca 1X0 Itajuípe
Buerarema 1X1 Itabuna
Amargosa 0X0 Ibicaraí
São Felipe 0X1 Ibirataia
Santo Antônio de Jesus 0X1 Araçás
Cachoeira 1X0 Santo Amaro
São Francisco do Conde 2X1 Catu
Conceição do Coité 1X0 Lauro de Freitas
Feira de Santana 0X1 Santaluz
Remanso 0X0 Cipó
Caém 1X1 Mairi
Prado 1X1 Eunápolis

COM BOAS NOTAS NO ENEM, ESTUDANTE OBTÉM VAGA NA UFSB SEM CONCLUIR ENSINO MÉDIO

UFSB será obrigada a matricular aluna que ainda não concluiu ensino médio (Foto Gabriel Oliveira).

UFSB será obrigada a matricular aluna que ainda não concluiu ensino médio (Foto Gabriel Oliveira).

A estudante  Tayná Santos Conceição obteve vaga na Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB) por meio de liminar no Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1), após ter a matrícula negada pela instituição de ensino por não ter concluído o ensino médio. Tayná reside em Almadina e ainda cursa o 3º ano do Ensino Médio no Colégio Luiz Viana Filho.

A liminar validou o desempenho de Tayná no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2013 como certificado de conclusão do Ensino Médio. A decisão foi publicada na última quinta (16) no Diário Oficial da União. O advogado de Tayná, Jackson Novas Santos, observou que a estudante já havia sido aprovada no processo seletivo da UFSB, que apenas utiliza como critério de ingresso na graduação o rendimento nas provas do Enem.

A seleção é feita por meio do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) e ou pela apresentação de desempenho no Enem no caso das vagas nos colegiados universitários. Tayná concorreu a uma das vagas em curso de licenciatura, no Colégio Universitário de Coaraci, cidade vizinha a Almadina.

A defesa havia tentado, por meio de mandado de segurança, assegurar a matrícula de Tayná, mas teve o pedido negado pela juíza da 2ª Vara Federal em Itabuna, Lilian Mara de Souza Ferreira.

A decisão em segunda instância considerou que a nota obtida por Tayná no Enem garante a vaga à estudante. Para o tribunal, garantir a matrícula de Tayná “encontra-se em sintonia com o exercício do direito constitucional à educação e com a expectativa de futuro retorno intelectual em proveito da nação, que há de prevalecer sobre formalismos eventualmente inibidores e desestimuladores do potencial científico daí decorrente’”.

O advogado de Tayná comemora a decisão. “Trata-se de um precedente judicial importante”. A estudante tem origem humilde e obteve boas notas no Enem do ano passado, o que a colocou em condições de assumir uma das vagas no Cuni de Coaraci.

DILMA E AÉCIO DEBATEM HOJE NA RECORD

Aécio e Dilma devem protagonizar mais um debate tenso, agora na Record (Montagem R7).

Aécio e Dilma devem protagonizar mais um debate tenso, agora na Record (Montagem R7).

Do R7

Depois que os ânimos de Dilma Rousseff (PT) e Aécio Neves (PSDB) se acirraram na última semana, com trocas de acusações que envolveram até os irmãos dos candidatos e a divulgação das pesquisas eleitorais Ibope e Datafolha, que mostram empate técnico entre os dois, o debate à Presidência da República da TV Record deverá ser decisivo para a escolha do eleitor.

O embate será neste domingo (19) a partir das 22h (21h na Bahia) e terá a apresentação dos âncoras do Jornal da Record, Adriana Araújo e Celso Freitas. A partir das 20:30h, a R7 TV transmite um programa exclusivo com a preparação e os bastidores do encontro.

O debate terá quatro blocos e, portanto, três intervalos comerciais. No primeiro bloco, haverá oito rodadas de confronto direto entre os candidatos. O formato será de pergunta de livre escolha, resposta, réplica e tréplica.

O segundo bloco exibirá quatro rodadas de confronto direto. O formato será de pergunta de livre escolha, resposta, réplica e tréplica. O terceiro bloco terá mais duas rodadas de confronto direto e no último os candidatos farão as considerações finais.

A ordem do início do confronto direto foi definida por sorteio com a participação dos assessores do PT e PSDB.  Dilma Rousseff inicia o primeiro, o terceiro bloco e as considerações finais. Aécio Neves abre o segundo bloco e encerra as considerações finais.

O debate deverá ser encerrado aproximadamente à meia-noite. Do R7

GERALDO DIZ QUE ESPERAVA VOTAÇÃO MAIOR E APOIA RETORNO DE VANE AO PT

Geraldo Simões 3Geraldo Simões já foi prefeito de Itabuna por duas vezes, deputado estadual na década de 90 e três vezes eleito deputado federal. Neste ano, o parlamentar obteve 55.636 votos na disputa à reeleição.

A derrota eleitoral o leva à reflexão, algo que fará, de forma mais aprofundada, segundo o próprio, a partir de fevereiro, já fora do parlamento federal.

Geraldo concedeu uma rápida entrevista ao PIMENTA. O petista defende financiamento público de campanha e o voto distrital misto.

Ainda na entrevista, o petista também aborda a necessidade da reeleição de Dilma Rousseff, retorno de Claudevane Leite ao PT e se o seu filho atrapalhou os seus planos eleitorais.

Confira.

BLOG PIMENTA – O partido abriu as portas para o retorno de Vane, mas se fala em objeções no grupo geraldista. Há resistências de sua parte a esse possível retorno do prefeito?

GERALDO SIMÕES - As portas do PT estão abertas a todas as pessoas de bem de Itabuna. Essa é uma coisa. Qualquer pessoa que tenha comportamento ético, bom vizinho, pense a política da gente, é um filiado em potencial do PT.

PIMENTA – É o caso de Vane?

GERALDO - É, ele pensa coletivo.

PIMENTA – Falando em eleição, o seu resultado não te surpreendeu?

GERALDO - Eu esperava uma votação maior, mas compreendo, porque eu fiz campanha muito nos segmentos mais pobres da cidade. Eu fiz 40 visitas em bairros, de casa em casa, e a abstenção aqui passou de 23%. Abstenção mais voto branco e nulo superaram 37% [para deputado]. Compreendo e agradeço.

PIMENTA – E agora?

GERALDO - Já fui eleito seis vezes, já fui prefeito de Itabuna. É tocar a vida pra frente. Me preocupa a eleição de Dilma. A reeleição de Dilma é garantia de que essas obras importantes – e são muitas – serão concluídas. Vamos continuar trabalhando com ideias, projetos para a nossa região e para que novas obras saiam.

PIMENTA – A candidatura do seu filho, Thiago Simões, não atrapalhou seus planos políticos?

GERALDO - Não, não. A minha dobradinha com Thiago foi em Itabuna, pois Jota Carlos, que transfere voto para o federal, fez uma outra opção em Salvador, apoiando Benito Gama (PTB). Então, aqui em Itabuna, não tinha compromisso com ninguém. Não ficaria bem pra mim, na cidade onde meu filho tem domicílio eleitoral, não apoiá-lo. Se for para dar uma analisada, eu continuo defendendo que se tenha voto distrital, pois eu só faço campanha aqui no sul da Bahia, e que tenha financiamento público de campanha. É difícil concorrer em campanha.

PIMENTA – Por que?

GERALDO - Está ficando cada vez mais caro. Estou analisando e propondo que é bom mudar o marco da política no Brasil com o voto distrital. É desvantagem para o deputado uma campanha em toda a Bahia. Sou um homem sem posses. Gasta-se R$ 10 milhões, R$ 12 milhões em uma campanha em toda a Bahia para ter 100 mil votos.

PIMENTA – O senhor fala que não é um homem de posses, mas não é isso que está nas ruas…

GERALDO - Aí é só olhar Imposto de Renda, olhar essas coisas todas. Olhe minha campanha. Os gastos, acho, não vão passar de R$ 100 mil reais. Minha campanha teve gasto similar à de vereador em Itabuna.

PIMENTA – A dificuldade do sr. em obter recursos para esta campanha se deve a quê?

GERALDO - Decorre da opção que faço, das minhas bandeiras. Olhe minhas opções: eu ajudo o funcionalismo da Ceplac, que não pode financiar campanha, eu ajudo os agricultores familiares, ajudo os produtores contra a demarcação de terras, pois acho injusta, ajudo profissionais papiloscopistas. Então, este é o meu perfil de candidato. As minhas relações são exatamente com grupos que não têm poder econômico consolidado. Aqui em Itabuna, eu não recebi uma contribuição de campanha. Não estou me queixando, apenas dizendo que não mudo meu estilo. Devemos mudar a legislação, com fundo público de campanha, fim das coligações proporcionais e o voto distrital misto.

PIMENTA – Quais são os planos, após o término do mandato em 30 de janeiro?

GERALDO - Vou trabalhar bem até janeiro e dar uma descansada, fazer uma reflexão, eu, Juçara, meus filhos, meu grupo.

PIMENTA – Analisando este mandato, o que ocorreu, especificamente, que afetou seus planos eleitorais?

GERALDO - Tivemos seis mandatos. Quer que eu lhe fale, sem arrogância? Analise os mandatos que existiram em Itabuna de 1950 até hoje. Veja se houve deputado para produzir tanto como eu. Universidade Federal [do Sul da Bahia], todos sabem que tem a minha digital por meio da minha amizade com o presidente Lula… Tem o preço mínimo do cacau. A política do preço mínimo existe desde 1940 e o cacau nunca fez parte disso. Agora faz parte. Some a melhoria da Ceplac, a duplicação da rodovia, a obra da barragem, que está parada, mas vai ser retomada. E ainda temos a defesa contra a demarcação das terras tupinambás.

PIMENTA – Os produtores reclamam de lentidão.

GERALDO - Nosso mandato se posicionou junto à presidenta Dilma e aos ministros da Casa Civil e da Justiça contra um processo de demarcação injusto, a ponto de o próprio governo estar mudando. Agora não é só da Funai o ato exclusivo. Ouve-se a Funai, mas também o Ministério da Agricultura, a Embrapa e Ministério das Cidades para se tomar uma decisão. Trabalhei muito. Saio desse mandato com a consciência do dever cumprido para com a nossa cidade, Itabuna, e a nossa região.

EM CAUSA PRÓPRIA

jabes coletiva em itabuna 17.10.14

Nem Jabes Ribeiro segurou o riso quando o governador eleito, Rui Costa, disse em coletiva em Itabuna que analisava pedido do prefeito para que o Hospital Geral de Ilhéus funcione como maternidade e tenha um módulo para idoso. A risadaria não foi exatamente pelo pedido, mas por causa da reação de um dos presentes à coletiva.

- [A ala dos idos] é pra ele, é pra ele – gritou um dos presentes.

AÉCIO JÁ GANHA DE DILMA EM REJEIÇÃO E PERDE IMAGEM DE “BOM-MOÇO”

Aécio: crescimento da rejeição (Foto Pimenta)..

Aécio: rejeição em alta (Foto Pimenta).

Panorama Político, O Globo

As críticas da campanha da presidente Dilma, nos comerciais de TV, estão colando em Aécio Neves. As pesquisas qualitativas revelam, segundo analistas políticos, que os ataques fizeram a rejeição de Aécio ficar maior que a de Dilma. Por isso, os tucanos querem paralisar essa ofensiva e estão requerendo ao TSE que tire o adversário do ar ou lhes dê direito de resposta.

A campanha tucana diz que em pesquisas qualitativas o público reagiu mal aos ataques entre os candidatos no debate do SBT. Mas nos estúdios da TV, auxiliares e apoiadores reagiram exultantes aos ataques desferidos por Aécio Neves contra a presidente Dilma. Os políticos pedem bis. Profissionais do marketing avaliam que o embate foi ruim para os dois. Mas fazem uma ressalva: “Quem já tinha imagem ruim era o PT”. Esse tem sido o mote da campanha tucana, associar Dilma aos malfeitos do seu partido. Mas, como o tucano se apresenta como o bom-moço, há uma avaliação na praça de que “pancadaria desse tipo faz mais mal a ele do que a ela”.

HORÁRIO DE VERÃO JÁ COMEÇOU

relógio1Desde a 0h deste domingo (19) os moradores das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste devem adiantar seus relógios em uma hora. A edição 2014/2015 do horário brasileiro de verão terá uma semana a mais, para não coincidir com o carnaval, e terminará no dia 22 de fevereiro do ano que vem. A Bahia está fora do horário.

Segundo o Ministério de Minas e Energia, mesmo com uma duração maior, a medida deverá resultar em uma economia menor do que no ano passado. A estimativa é que sejam poupados R$ 278 milhões com geração de energia térmica. Na edição anterior a economia foi R$ 405 milhões.

O valor é menor devido à escassez de chuvas que elevou o uso da energia gerada pelas usinas térmicas. A estimativa é reduzir 4,5% na demanda de energia no horário de pico, entre as 18h e as 21h, o que representa 2.595 megawatts.

Instituído pela primeira vez em 1931, o horário de verão é adotado sempre nesta época do ano para aproveitar melhor a luminosidade natural do dia e reduzir o consumo de energia, que cresce naturalmente por causa do calor e do aumento da produção industrial às vésperas do Natal.

Com a mudança de horário é possível reduzir a demanda por energia no período de suprimento mais crítico do dia, entre as 18h e as 21h, quando a coincidência da utilização de energia elétrica por toda a população provoca um pico de consumo. Com a redução, o uso de energia gerada por termelétricas pode ser evitado, reduzindo o custo da geração de eletricidade.

O horário de verão só é aplicado nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste, porque nesses estados o consumo é maior e é onde os melhores resultados são alcançados. A aplicação no Norte e no Nordeste não foi recomendada, porque teria poucos benefícios em termos de economia de energia. Segundo o Ministério de Minas e Energia, o aproveitamento da luz natural ao longo do dia no verão é maior em locais mais próximos aos trópicos. Nos locais mais próximos à Linha do Equador o aproveitamento é reduzido, porque há uma menor intensificação da luz natural ao longo do dia. Informações da Agência Brasil.

O VOTO CONSCIENTE NÃO DISPENSA A CRÍTICA

ricardo bikeRicardo Ribeiro | ricardo.ribeiro10@gmail.com

 

Caso vença as eleições, Dilma terá que repensar sua política de alianças e deverá propor medidas para fortalecer as instituições, tornando-as bem menos vulneráveis à ação dos marginais que existem nos quadros de PT, PSDB, PMDB, DEM, PP, PCdoB, entre outros partidos.

 

Um texto publicado por Zeca Baleiro no Facebook diz muito sobre a posição de grande parte dos eleitores do PT neste momento. O artista vota em Dilma, mas salienta que a decisão não é cega, apaixonada ou desprovida de crítica.

Nas redes, tem sido comum ver ataques do tipo: quem vota no PT ou é burro ou está se beneficiando da corrupção. A primeira ideia (no caso, a burrice) foi vitaminada pela opinião preconceituosa do ex-presidente tucano Fernando Henrique Cardoso, que se referia particularmente aos eleitores do Nordeste. A segunda, que inclui o eleitor na aludida bandalheira, traz o preconceito de quem, muitas vezes, mede os outros com a régua que usa para aferir seus próprios vícios.

Como se trata de uma eleição extremamente polarizada e acirrada, desapareceu o espaço para o meio termo e o equilíbrio, que não se confundem com a posição de quem fica em cima do muro. É plausível, sim, votar no PT pelo reconhecimento de que os governos Lula e Dilma melhoraram os indicadores sociais, tiraram mais de 40 milhões de brasileiros da pobreza extrema, reduziram o déficit habitacional, investiram mais do que as gestões anteriores na construção e recuperação de estradas, ferrovias e portos.

O Brasil, de acordo com o Banco Mundial, foi um dos raros países que conseguiram enfrentar a última crise e, ao mesmo tempo, melhorar a renda dos mais pobres. Há queixas relacionadas ao baixo crescimento e ao recente aumento da inflação, mas é preciso reconhecer e aplaudir a opção de proteger o emprego (hoje com um dos índices mais elevados do mundo) e manter os programas sociais.

Baleiro, de maneira sincera e isenta, observa também os pontos negativos. Por exemplo, o PT, em nome de uma governabilidade de sérios danos colaterais, cultivou parcerias espúrias com representantes do que há de mais atrasado na política brasileira. Caso vença as eleições, Dilma terá que repensar sua política de alianças e deverá propor medidas para fortalecer as instituições, tornando-as bem menos vulneráveis à ação dos marginais que existem nos quadros de PT, PSDB, PMDB, DEM, PP, PCdoB, entre outros partidos.

Quando o assunto é corrupção, lamentavelmente, os dois lados em disputa terão balas à vontade para trocar entre si, sem que se chegue jamais à conclusão de qual poleiro é mais sujo. O debate, porém, longe de ser inócuo, é até saudável. Hoje, os eleitores com um mínimo de discernimento – independentemente da escolha que tenham feito – já perceberam que a rapinagem não será combatida de verdade se não houver reforma política e uma mudança legislativa que leve à punição exemplar dos larápios de colarinho branco.

Infelizmente, ainda há aqueles que, contagiados pelo desejo de mudança, em princípio altamente positivo, deixaram-se inocular pela ideia de que a corrupção surgiu em Brasília a partir do momento no qual o PT subiu a rampa do Planalto. Uma visão desplugada da realidade, mas sugerida e estimulada pela grande imprensa, que não esconde sua preferência pela candidatura tucana. Pena que os autores da tese de que toda safadeza tem DNA petista não manifestem o menor compromisso com uma discussão séria sobre o que realmente precisa mudar.

Ricardo Ribeiro é advogado e blogueiro.

VANE DESCONVERSA SOBRE RETORNO AO PT

Ao lado de Rui, Vane desconversou quanto ao seu retorno ao PT.

Ao lado de Rui, Vane desconversou quanto ao seu retorno ao PT.

O prefeito Claudevane Leite desconversou nesta sexta-feira (17) ao ser questionado se retornaria ao PT. Foi durante entrevista coletiva da qual participaram, dentre outros, o governador eleito da Bahia, Rui Costa, e o presidente estadual do PT, Everaldo Anunciação.

No final de semana, Everaldo disse que o partido estava de portas abertas para o prefeito. Vane deixou a legenda em setembro de 2011 e filiou-se ao PRB para disputar a Prefeitura de Itabuna.

Durante a entrevista, o PIMENTA perguntou ao prefeito se ele retornaria ao partido.

Eis a resposta:

- Sempre tive uma relação muito boa com o PT, sempre fiquei na base do governo do estado e do governo federal. Tenho compromisso com o PRB e com os partidos da base. Foram seis partidos que nos elegeram. Temos uma relação muito boa com o PT. Isso é o que posso dizer no momento.

No outro extremo da mesa, estava o deputado federal Geraldo Simões, que detém o controle do PT itabunense. Geraldo concedeu entrevista ao blog. Nela, o petista diz o que acha do convite de Everaldo a Vane. Também comenta o resultado obtido nas urnas tanto por ele como por um dos filhos, Thiago Simões. A entrevista será publicada neste final de semana.

EM SALVADOR, AÉCIO AGRADECE APOIO E EVITA FALAR DE PROPINA PARA O PSDB

Aécio ao lado do prefeito de Salvador (Foto Luiz Fernando Teixeira/Bahia Notícias).

Aécio ao lado do prefeito de Salvador, ACM Neto (Foto Luiz Fernando Teixeira/Bahia Notícias).

Do Bahia Notícias

O presidenciável Aécio Neves falou rapidamente com a imprensa ao chegar com quase uma hora de atraso em Salvador nesta sexta-feira (17), antes da caminhada no centro da cidade. Ao lado do prefeito da capital, ACM Neto (DEM), dos ex-candidatos Paulo Souto (DEM), Geddel Vieira Lima (PMDB) e Eliana Calmon (PSB) e de deputados eleitos, o senador de Minas Gerais agradeceu ao apoio que recebeu no município, e o que recebeu após o primeiro turno, como o do PSB.

De acordo com Aécio, sua vinda a Salvador servirá para reiterar o projeto Nordeste Forte, que pretende finalizar todas as obras em andamento na região, melhorar a qualidade da educação e diminuir o número de homicídios em oito anos – o que reafirma a sua intenção de extinguir a reeleição apenas em 2022.

O candidato comentou que ficou “triste” após o debate desta quinta (16), no SBT, porque sua concorrente, Dilma Rousseff (PT), teria insistido em focar no passado e em ofensas pessoais a ele mesmo, “como já havia feito com Eduardo Campos e Marina Silva”, e que ele está pronto para “pronto para debater o futuro”.

PROPINA TUCANA

Aécio desconversou sobre o depoimento do ex-diretor da Petrobras, Paulo Roberto Costa, de que teria pago propina ao ex-presidente nacional do PSDB, Sérgio Guerra, durante a CPI que investigou a empresa em 2009. “Não conhecia esse depoimento, soube dele ontem durante o debate”, disse o ex-governador de Minas Gerais. De acordo com ele, a menção de sua adversária ao fato serve para demonstrar que ela está dando crédito às investigações da CPMI.

JUSTIÇA FEDERAL CONDENA EX-DIRETORES DO BANCO ECONÔMICO

A Justiça Federal condenou, em primeira instância, José Roberto David de Azevedo, ex-vice-presidente Internacional e Financeiro do Banco Econômico S/A, e Roberto Antônio Alves, ex-diretor de Controladoria, por administração fraudulenta. A sentença, de 15 de setembro, atende parcialmente aos pedidos da denúncia oferecida pelo Ministério Público Federal na Bahia (MPF/BA) em dezembro de 2000.

Os réus foram condenados a quatro anos, um mês e 15 dias e 53 dias-multa de prisão em regime semiaberto e podem recorrer da decisão em liberdade. O procurador da república André Batista recorreu, pedindo o aumento das penas.

De acordo com a denúncia do MPF, os dois integravam a alta administração do banco, executaram manipularam criminosamente demonstrativos contábeis e a distribuição de dividendos – parte do lucro da empresa dividida entre os acionistas – sobre lucros fictícios. O objetivo era atrair novos clientes e ocultar a difícil situação econômico-financeira pela qual a instituição passava.

A denúncia também expôs que foram apuradas diversas operações financeiras ilícitas ou simuladas, realizadas com o intuito de elevar artificialmente os resultados contábeis do banco. Dessa forma, a inclusão das receitas simuladas nos resultados gerou lucros fictícios, sobre os quais foram distribuídos dividendos indevidos.

RUI DIZ ESTAR PREPARADO PARA QUALQUER CENÁRIO, MAS FARÁ “MUITO MAIS” COM DILMA

Rui Costa diz que está preparado para qualquer cenário e diz que fará muito mais com Dilma (Foto Marcos Japu).

Rui diz que fará muito mais com Dilma (Foto Marcos Japu).

O governador eleito da Bahia, Rui Costa (PT), disse hoje em Itabuna que está preparado para um cenário adverso no plano nacional, caso o tucano Aécio Neves seja eleito no dia 26. Mas ressalvou que poderá fazer “muito mais pela Bahia e pelos baianos” se a presidente Dilma Rousseff for reeleita.

- Estou preparado para governar em qualquer cenário, mas eu preciso deixar claro que vou conseguir fazer muito mais pela Bahia e pelos baianos, muito mais, se eu tiver um parceiro como presidente da República – disse, respondendo a um questionamento do PIMENTA.

Para Rui, uma não reeleição de Dilma representaria prejuízo para o Nordeste, região que cresceu economicamente a taxas anuais superiores até a 7%. “Não é só fazer mais. O prejuízo vai ser grande para o Nordeste e para a Bahia, não [só] para Rui governador, mas para os baianos [se Aécio for eleito]“.

SALÁRIO MÍNIMO E A POLÍTICA DO ARMÍNIO

Rui criticou o ex-presidente do Banco Central no período do PSDB, Armínio Fraga, que considera alto o valor do salário mínimo no Brasil. Fraga é nome cotado para assumir o Ministério da Fazenda, caso Aécio seja eleito. “Pergunto ao comerciante, se o salário mínimo diminuir, você vai vender mais ou menos? Então, essa é a pergunta que devemos fazer. O Nordeste Brasileiro e na Bahia, o número de pessoas que ganham salário mínimo é enorme”.

O governador eleito também se disse preocupado com o fortalecimento dos programas sociais. Para ele, Aécio Neves fala em manter programas sociais, mas não diz se irá fortalecer essas iniciativas que têm grande importância econômica para o país e, principalmente, o Nordeste.

Ainda falando dos efeitos de uma gestão de Aécio, Rui também observou que vê comerciantes “pregando voto contra” a presidente. “Eu digo que os maiores prejudicados serão eles, porque quem vai sentir primeiro a pancada é quem está na atividade comercial. Desde a feira livre ao comércio em geral [vão sentir]“.

 

Rui e aliados caminharam pelo centro até o Pontalzinho pedindo votos para Dilma (Foto Marcos Japu).

Rui e aliados caminharam pelo centro até o Pontalzinho pedindo votos para Dilma (Foto Marcos Japu).

CAMINHADA

Após a coletiva no Príncipe Hotel, Rui Costa seguiu com políticos aliados e a senadora Lídice da Mata para a Avenida do Cinquentenário, onde participou de caminhada com cerca de 1,5 mil pessoas. O ato político foi encerrado no Pontalzinho.

PROEZA ERA CRIANÇA VIVA

Mariana FerreiraMariana Ferreira | mariana.sferreira90@gmail.com

 

O que parecia um fenômeno imbatível e impositivo da vida foi passo a passo minado por ações agressivas e muitas vezes contestadas, rotuladas como assistencialistas e eleitoreiras. Mas, assim como a fome é criação do ser humano, a segurança alimentar também o é.

 

Em meio a tantos e exaustivos embates dessa campanha eleitoral, vi na página do Facebook da Dilma que a Globo a mandou retirar um vídeo por não ter autorização de uso. Sem necessidade aqui de julgar sobre a relação Globo x Dilma – já há tantas declarações e percepções sobre isso –, fui ver o vídeo. Enfim, fala de uma reportagem sobre o retrato da fome no Brasil que repercutiu no mundo e ganhou vários prêmios. O conteúdo é forte, mostra o Brasil do ano 2001.

No vídeo é possível ver como há tão pouco tempo a vida era tão difícil e em muitos casos insuportável para as pessoas do grupo de baixa renda. Não pela violência, não por acidentes, mas pela fome. Sem fazer apologia a Lula e Dilma, que é a minha candidata, é verificável que é realmente impressionante o ritmo acelerado de evolução em relação à fome e à miséria no país.

Àquela época, que não está tão distante assim, a reportagem da Globo versou que “proeza era criança viva, e bebê recém enterrado era acontecimento banal”. Revelou ainda que “no Brasil, a cada 5 minutos morria uma criança, a maioria de doenças da fome”. Um médico sanitarista foi entrevistado e ele informou que, de acordo com o Unicef, morriam cerca de 290 crianças por dia nessas condições, o que correspondia, também segundo o órgão, a dois boeings 737 de crianças mortas por dia.

É incrível ver como o que parecia impossível há tão pouco tempo, e tão discutido por Milton Santos, geógrafo que no mesmo ano gravou um documentário sobre o assunto (meses antes de sua morte), desmanchou-se no ar, como quem apenas esperava alguém para intervir. E foi assim que comer mostrou-se ser, além do óbvio, um ato político.

O que parecia um fenômeno imbatível e impositivo da vida foi passo a passo minado por ações agressivas e muitas vezes contestadas, rotuladas como assistencialistas e eleitoreiras. Mas, assim como a fome é criação do ser humano, a segurança alimentar também o é. Santos, um mestre de fato e de direito, ficaria orgulhoso ao saber que, hoje, o seu Brasil deu exemplo mundial e foi honrosamente retirado do Mapa da Fome da ONU. Um feito para encher os brasileiros de orgulho.

Segue o link do vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=-A9zEQ1-ODQ#t=166

Mariana Ferreira é comunicóloga.