WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia


alba










fevereiro 2009
D S T Q Q S S
« jan   mar »
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728

editorias





itao




UESC CONSEGUE REINTEGRAÇÃO DE RESTAURANTE

Estudantes cercaram reitor, que não cumpriu promessas (Foto Arquivo)

Estudantes cercaram reitor, que não cumpriu promessas (Foto Arquivo)

A Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc) obteve, judicialmente, a reintegração de posse sobre o Restaurante Universitário. A ordem de reintegração foi cumprida no final da manhã de hoje pela polícia militar e um oficial de Justiça.

O cumprimento da ordem foi acompanhado pelos coronéis Ivo e Júlio. Nenhum aluno foi encontrado no local no momento da reintegração. Colchonetes, fogão, liquificadores e objetos pessoais foram retirados no prédio.

O Diretório Central dos Estudantes (DCE) ainda não se posicionou sobre a reintegração de posse, que ocorre a pouco mais de dez dias do início do ano letivo na universidade. As aulas começam no dia 2 de março.

O prédio foi ocupado na segunda quinzena de setembro do ano passado por cerca de 200 estudantes, que protestavam contra a falta de unidade de saúde, creche e residência universitária, além de reclamar do preço da refeição que era servida no restaurante.

A ocupação se deu após manifestação que reuniu mais de mil estudantes na porta da instituição e devido à resistência do reitor Joaquim Bastos (sempre ele!) em atender os alunos.

Nenhuma resposta para “UESC CONSEGUE REINTEGRAÇÃO DE RESTAURANTE”

  • Sérgio Oliveira says:

    Creio que isso ainda terá desdobramentos, …!!!

    Queira Deus eu esteja enganado, …!!!

  • feijao says:

    Bando de bagunceiros!

  • Carol says:

    Realmente o q está sendo reivindicado é necessário, porém não concordo o meio e tb o reitor parece ser reitor da Ufba ou da Uneb, pq só vive em Salvador.

  • resistente says:

    tem estudante q posta uns comentários absurdos..
    falam do movimento sem, se quer saber quais eram as suas principais reividicações.
    taxa-los é fácil, afinal eles ocuparam o “R.U”, moveram-se por causas que abrange a todos nós acadêmicos da UESC.

  • Sérgio Oliveira says:

    Acredito que a única “pessoa” que se manifestou tentando atingir o movimento não tem nível para ser estudante nem do finado MOBRAL, quanto mais da UESC, …!!!

    Vive escrevendo “miolo de pote” todo o tempo, …!!!

    Se as mensagens postadas aqui fossem orais, ele “ativaria a boca e desligaria o cérebro”, pois não possui processamento paralelo, …!!!

  • Feijão says:

    Pra seu governo eu sou formado pela UESC, mas graças a Deus tive a sorte de não ter professores incompetentes e ignorantes como você. Não sou a favor do “movimento” mesmo não, sou a favor do diálogo e da negociação. _I_

  • Rosa says:

    acho uma pena, pois o movimento é justo e digno. a Universidade não se preparou e nem esta preocupada com o estudante de baixa renda. espero que os estudantes não desitam e sigam firmes com seus objetivos.

  • Eva says:

    A universidade é para os ricos..veja o estacionamento, as pessoas que transitam.. se é publica tem que criar meios para que os estudantes de classes menos favorecidas possam usufruir dos mesmos direitos e oportunidades. espero que a luta continue. abraços aos estudantes da causa.

  • Sérgio Oliveira says:

    Para conhecimento de muita gente, eu fiz minha Graduação numa Universidade Federal, e tenho orgulho de dizer que fui totalmente dependente das instalações da Universidade, morando em alojamento e fazendo as refeições em Restaurante Universitário, na condição de bolsista, pois meus pais não tinham recursos para bancar pensionato, restaurante, transporte próprio, ou coisa que o valha!

    Fico triste de ver uma Instiruição que deve sempre estar comprometida com o desenvolvimento regional, inserida numa região pobre como essa, do interior de um estado nordestino, não porporcionar tudo que seria necessário aos mais carentes, mesmo que seja por mais algum tempo e algum dia as distorções sejam corrigidas, e ainda tem “gente” que diz estar “formado” e sequer sabe definir o que signifique movimento (dando a entender que movimento é uma coisa e diálogo, outra) – só se foi colocado dentro de uma forma mesmo – pois consciência que é bom, é zero, …!!!

    Não há diálogo ou qualquer outra forma de negociação caso não haja um movimento studantil forte e coeso. As coisas são conquistadas mediante egociação, barganha, atitudes, fora idsso, não funciona.

    Os próprios funcionários e Professores também têm seus movimentos, entidades de classe, reivindicando sauas demandas, …!!

    O próprio Reitor, se não se movimentar, fazer campanha, convencer os seus colegar provessores e funcionários, também não é eleito, …!!!

    Até os governantes são adeptos de movimentos. Só quem não conhece coisa alguma os renega, …!!!

    Quanto a algumas pessoas – totalmente destituídas de algum conhecimento – não reconhecerem o trabalho de quem atua na área científica, basta que as pessoas que pubicam, que participam de Congressos, que têm trânsito no meio científico, que constroem algo, reconheçam.

    O resto é resto, …!!!

    As atitudes dessa gente, assim como os discursos vazios, a falta da argumentos e a consequente agressividade, por si só, já dizem tudo, …!!!

    Outra coisa que é inexplicável são os estudantes das cidades menores (e mais pobres, consequentemente) dispor de transporte dado pelos próprios municípios, enquanto estudantes de Itabuna e Ilhéus (cidades maiores e mais ricas da região, pelo menos em relação às demais) terem que pagar passagem, excluindo ainda mais aqueles que não têm condições, …!!!

    Só para darmos um exemplo, aqui em Itabuna, este ano, um estudante cuja fmília vive de catar papéis e lixo reciclado, passou no vestibular da UESC para Agronomia. Se houvesse transporte subsidiado pela Prefeitura, facilitaria para muitos como ele pudessem ascender na educação e, consequentemente, na vida social, levando consigo toda a família. Isso só se consegue mediante conquistas do movimento estudantil, …!!!

    E todo movimento é composto de diálogo e atidudes sim. Caso contrário o próprio Lula não ficaria ficdo conhecido pelo fato de ter ido às portas das fábricas, em pleno período da ditadura militar, pedir para que os companheiros paralizassem suas atividades e fizessem greves por melhores salários e condições de trabalho, isso na década de 70. Hoje, no poder, “a conversa é outra”, ou não, …?!?!?!

    Viu aí – ou – Sr. “formado”? Pelo jeito, se “formou”, mas não estudou, deixou o “trem da história” pssar e não “pegou carona”, ficou alehio aos acontecimentos, às conquistas históricas, aos acontecimentos, …!!!

    Virou “uma mera abstração”. Agora, seria eu o incompetente, o ignorante, …?!?!?!

    As tuas palavram “falam” por si só. Contra fatos não há argumentos, …!!!

    Agora tu deves estar “pensando”, (se é que uma “entidade” destas “pensa”): Tem horas que é melhor eu ficar calado, …!!!

  • resistente says:

    chelepuu..

Deixe seu comentário








WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia