WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia





setembro 2010
D S T Q Q S S
« ago   out »
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930  

editorias





itao

A MÍDIA COMETE SIM ABUSOS AO ATACAR LULA E DILMA

Leonardo Boff | do site Vermelho

Sou profundamente pela liberdade de expressão em nome da qual fui punido com o “silêncio obsequioso” pelas autoridades do Vaticano. Sob risco de ser preso e torturado, ajudei a editora Vozes a publicar corajosamente o “Brasil Nunca Mais”, onde se denunciavam as torturas, usando exclusivamente fontes militares, o que acelerou a queda do regime autoritário.

Esta história de vida me avaliza fazer as críticas que ora faço ao atual enfrentamento entre o Presidente Lula e a midia comercial que reclama ser tolhida em sua liberdade. O que está ocorrendo já não é um enfrentamento de ideias e de interpretações e o uso legítimo da liberdade da imprensa. Está havendo um abuso da liberdade de imprensa que, na previsão de uma derrota eleitoral, decidiu mover uma guerra acirrada contra o Presidente Lula e a candidata Dilma Rousseff. Nessa guerra vale tudo: o factóide, a ocultação de fatos, a distorção e a mentira direta.

Precisamos dar o nome a esta mídia comercial. São famílias que, quando veem seus interesses comerciais e ideológicos contrariados, se comportam como “famiglia” mafiosa. São donos privados que pretendem falar para todo Brasil e manter sob tutela a assim chamada opinião pública. São os donos de O Estado de São Paulo, de A Folha de São Paulo, de O Globo, da revista Veja, na qual se instalou a razão cínica e o que há de mais falso e chulo da imprensa brasileira. Estes estão a serviço de um bloco histórico assentado sobre o capital que sempre explorou o povo e que não aceita um Presidente que vem desse povo. Mais que informar e fornecer material para a discusão pública, pois essa é a missão da imprensa, esta mídia empresarial se comporta como um feroz partido de oposição.

Na sua fúria, quais desesperados e inapelavelmente derrotados, seus donos, editorialistas e analistas não têm o mínimo respeito devido a mais alta autoridade do país, ao Presidente Lula. Nele veem apenas um peão a ser tratado com o chicote da palavra que humilha.

Mas há um fato que eles não conseguem digerir em seu estômago elitista. Custa-lhes aceitar que um operário, nordestino, sobrevivente da grande tribulação dos filhos da pobreza, chegasse a ser Presidente. Este lugar, a Presidência, assim pensam, cabe a eles, os ilustrados, os articulados com o mundo, embora não consigam se livrar do complexo de vira-latas, pois se sentem meramente menores e associados ao grande jogo mundial. Para eles, o lugar do peão é na fábrica produzindo.

Como o mostrou o grande historiador José Honório Rodrigues (Conciliação e Reforma), “a maioria dominante, conservadora ou liberal, foi sempre alienada, antiprogressista, antinacional e não contemporânea. A liderança nunca se reconciliou com o povo. Nunca viu nele uma criatura de Deus, nunca o reconheceu, pois gostaria que ele fosse o que não é. Nunca viu suas virtudes, nem admirou seus serviços ao país, chamou-o de tudo -Jeca Tatu-; negou seus direitos; arrasou sua vida e logo que o viu crescer ela lhe negou, pouco a pouco, sua aprovação; conspirou para colocá-lo de novo na periferia, no lugar que contiua achando que lhe pertence (p.16)”.

Pois esse é o sentido da guerra que movem contra Lula. É uma guerra contra os pobres que estão se libertando. Eles não temem o pobre submisso. Eles têm pavor do pobre que pensa, que fala, que progride e que faz uma trajetória ascendente como Lula. Trata-se, como se depreende, de uma questão de classe. Os de baixo devem ficar em baixo. Ocorre que alguém de baixo chegou lá em cima. Tornou-se o Presidente de todos os brasileiros. Isso para eles é simplesmente intolerável.

Os donos e seus aliados ideológicos perderam o pulso da história. Não se deram conta de que o Brasil mudou. Surgiram redes de movimentos sociais organizados, de onde vem Lula, e tantas outras lideranças. Não há mais lugar para coroneis e para “fazedores de cabeça” do povo. Quando Lula afirmou que “a opinião pública somos nós”, frase tão distorcida por essa mídia raivosa, quis enfatizar que o povo organizado e consciente arrebatou a pretensão da midia comercial de ser a formadora e a porta-voz exclusiva da opinião pública. Ela tem que renunciar à ditadura da palabra escrita, falada e televisionada e disputar com outras fontes de informação e de opinião.

O povo cansado de ser governado pelas classes dominantes resolveu votar em si mesmo. Votou em Lula como o seu representante. Uma vez no Governo, operou uma revolução conceitual, inaceitável para elas. O Estado não se fez inimigo do povo, mas o indutor de mudanças profundas que beneficiaram mais de 30 milhões de brasileiros. De miseráveis se fizeram pobres laboriosos, de pobres laboriosos se fizeram classe média baixa e de classe média baixa de fizeram classe média. Começaram a comer, a ter luz em casa, a poder mandar seus filhos para a escola, a ganhar mais salário, em fim, a melhorar de vida.

Outro conceito inovador foi o desenvolvimento com inclusão social e distribuição de renda. Antes havia apenas desenvolvimento/crescimento que beneficiava aos já beneficiados à custa das massas destituidas e com salários de fome. Agora ocorreu visível mobilização de classes, gerando satisfação das grandes maiorias e a esperança que tudo ainda pode ficar melhor. Concedemos que no Governo atual há um déficit de consciência e de práticas ecológicas. Mas, importa reconhecer que Lula foi fiel à sua promessa de fazer amplas políticas públicas na direção dos mais marginalizados.

O que a grande maioria almeja é manter a continuidade deste processo de melhora e de mudança. Ora, esta continuidade é perigosa para a mídia comercial que assiste, assustada, ao fortalecimento da soberania popular que se torna crítica, não mais manipulável e com vontade de ser ator dessa nova história democrática do Brasil. Vai ser uma democracia cada vez mais participativa e não apenas delegatícia. Esta abria amplo espaço à corrupção das elites e dava preponderância aos interesses das classes opulentas e ao seu braço ideológico que é a mídia comercial. A democracia participativa escuta os movimentos sociais, faz do Movimento dos Sem Terra (MST), odiado especialmente pela VEJA, que faz questão de não ver; protagonista de mudanças sociais não somente com referência à terra, mas também ao modelo econômico e às formas cooperativas de produção.

O que está em jogo neste enfrentamento entre a midia comercial e Lula/Dilma é a questão: que Brasil queremos? Aquele injusto, neocolonial, neoglobalizado e, no fundo, retrógrado e velhista; ou o Brasil novo com sujeitos históricos novos, antes sempre mantidos à margem e agora despontando com energias novas para construir um Brasil que ainda nunca tínhamos visto antes?

Esse Brasil é combatido na pessoa do Presidente Lula e da candidata Dilma. Mas estes representam o que deve ser. E o que deve ser tem força. Irão triunfar a despeito das más vontades deste setor endurecido da midia comercial e empresarial. A vitória de Dilma dará solidez a este caminho novo ansiado e construído com suor e sangue por tantas gerações de brasileiros.

Fonte: Adital

31 respostas para “A MÍDIA COMETE SIM ABUSOS AO ATACAR LULA E DILMA”

  • XUNDA says:

    MAIS UM A PASSAR A MÃO NA CABEÇA DE LULA. COM LULA PODE TUDO.

  • feregheti says:

    Sempre respeitei Boff. Homem de história. Foi sempre lúcido em suas críticas ao governo Lula. Possui estatura moral para agora fazer crítica a uma mídia descarada, subserviente.

  • Alvaro Neto says:

    Simplesmente fantástico o artigo de Boff.
    O que queremos do Brasil? Os caras do Partido da Imprensa Golpista – PIG se acham acima do bem o do Mal. Estou tão feliz por ver, pela primeira vez em nossa história, o povo de um lado, apoiando as reformas, e a imprensa raivosa de outro, como se fossem o dono do Brasil.
    Sou a favor da liberdade de imprensa, mas que essa imprensa cumpra seu papel de informar e debater e não tente derrubar um presidente eleito nas urnas e com a maior aceitação já constatada para um chefe de Estado no Brasil.
    A imprensa que lamenta o fim de seu domínio tem o direito de chorar, mas se infringir a lei e tentar derrubar nossa soberania, deve responder pelo seu ato. Aliás, já está respondendo, basta ver a queda de audiência da globo, e a diminuição das assinaturas de jornalões e revistas golpistas.
    Quero um país democrático, mas democracia não é aceitar o estupidez da mídia de duas ou três famílias, somo 190 milhões, Veja e Folha de São Paulo não pode decidir o nosso destino, nós podemos.

  • Edgard Freitas says:

    A mídia cometeu abusos ao atacar Collor?
    A mídia cometeu abusos ao atacar Sarney?
    A mídia cometeu abusos ao atacar Severino Cavalcanti?
    A mídia cometeu abusos ao atacar a violação do painel de ACM?
    A mídia cometeu abusos contra Cacciolla, PC Farias, Paulo Maluf?

    Ou não, a mídia não comete abusos quando ataca os inimigos do momento do PT, só comete abusos quando ataca o PT????

    Lula nunca criticou a imprensa quando ela servia aos seus interesses, destruindo – justa ou injustamente – governos, mandatos, carreiras.

  • Junior says:

    Mais uma vez fico abismado com os comentarios feitos aqui por pessoas que realmente parecem sofrer de uma síndrome aguda de masoquismo, a não ser que tenham algo a ganhar com a continuidade destas oligarquias retrógradas que tentam se manter no poder as custas de factoides. Parecem, em verdade, não quererem ver a impulsao tomada pelo pais, a mobilidade social acontecida durante esse governo. Na cidade onde vivo, o atual prefeito, imbuído da mesma boa vontade que estes velhacos do poder de anteriormente, iludiu muitos com promessas veramente vazias e minha cidade hoje agoniza, mas ainda existem aqueles que o defendem, a despeito da falácia com a qual trata a população! Ninguém poderá barrar os ventos da mudança e do melhoramento, não há como ir de encontro a uma forca da natureza e sair- se incólume! Parabéns, Leonardo Boff, pelo seu pensamento sempre em prol da verdade e liberdade verdadeiras!

  • DU BATISTA says:

    NA VERDADE O COMPORTAMENTO DE UM CERTA PARTE DA MÍDIA BRASILEIRA, NÃO É DIFERENTE DO MESMO COMPORTAMENTO DAQUELES MENINOS DE RUA, QUE AO SER ABORDADO POR UM POLICIAL QUE LHE FLAGA COMETENDO ALGUNS ATOS ILICÍTOS, E AINDA QUESTIONAM OS POLICIAIS EM RELAÇÃO AOS SEUS DIREITOS. ASSIM É ÉSSA PARTE DA MIDIA, QUE É IMPARCIAL SIM, É TENDENCIOSA PARA ÉSSA DIREITA QUE NUNCA OLHOU PARA OS DIREITOS DOS MAIS HUMILDES E AINDA SE SENTEM INTOCÁVEL, LULA ESTÁ COM TODA RAZÃO AO QUESTIONAR ESSA MÍDIA QUE NÃO FAZ VALER OS DIREITOS DE TODOS E SIM SÓ OS SEUS.

  • Esther oliveira says:

    Estou de acordo com Leonardo,acho uma tremanda falta de respeito a forma como a mídia vem tratando o nosso presidente e sua candidata. Em primeiro lugar ele é o nosso representante maior, mudou e melhorou muito a nossa imagem aqui e lá fora, sendo uma pessoa simples de origem humilde, conseguiu fazer o que os ditos intelectuais não fizeram e nunca se um dia retomarem o poder farão. O maior problema de Lula é que ele deu certo, e isto está incomodando Alguns….

  • Sodre says:

    Neste governo a imprensa tem toda a liberdade..

  • ADIL says:

    Caro Edgar Freitas,muito bem, o PT so gosta quando é beneficiado mesmo quando tá sendo pego com mão na butija..O problema é que estão querendo transformar o pais num mar de rosas vermelhas…AQUI TUDO PODE.

  • A idade fundiu os neurônios de Boff.
    Maluqueceu de vez.
    Fernando
    Ilheus/Ba

  • Para mim a imprensa esta cumprindo seu papel, acho inclusive que a Folha e a Rede Globo tem tendencias para esquerda (quando falo esquerda de hoje é: DEM e PSDB.Fui eleitor de Lula, louvo seu trabalho nestes 7 anos, mas a Casa Civil desde a epoca do Dirceu sempre foi um foco de currupção.

  • Ricardo says:

    Texto fantástico.
    Escrito por alguém que tem propiedade para fazê-lo (quem já leu alguma produção textual de Boff, sabe o que estou dizendo).
    No popular… “Disse Tudo!!”.

  • Edgard Freitas says:

    Engraçado que Boff segue um silêncio obsequioso sobre a situação da imprensa em Cuba, sendo amigo do Coma-Andante, mas acha que tem credenciais para chamar a imprensa brasileira de golpista e antidemocrática.

  • leidiqueiti says:

    O Frei Leonardo Boff é um dos seres iluminados neste Planeta Terra pelo seu passado, pela escolha de vida libertária, imparcial. Todos que são razoavelmente informados sabem que a grande mídia detesta constatar a mobilidade social promovida pelo presidente Lula, por asco dos pobres e por inveja do operário que teve a coragem de encarar a tropa do contra e ser eleito o melhor Presidente que o Brasil já teve nos últimos anos.

    Fica um sensação de vergonha quando vemos o quanto são preconceituosas e ignorantes pessoas reunidas acatando ideias e atitude dos grandes monopólios. Repetindo falsas ideias que circulam na internet e exalando empáfia pelos poros em exclamações como: “perfeito” os ataques desprezíveis ao Presidente que ele jamais falaria com essas pessoas bobas, pobres pequeno-burguesas, que se julgam inteligentes, mas agem como se anencéfalas fossem.

    Muito bom que Leonardo Boff tenha se manifestado.

  • marcelo says:

    a midia “veja, globo, folha, estadaao, etc e tal”, perderam o que lhes eram mais impotante: a credibilidade. Parabens Leonardo

  • Julival says:

    Parabens Boff
    A mídia tem sim o direito de se expressar e fiscalizar o governo.
    Mas propositalmente, ficar a favor de um certo canditao? é demais!!!
    A mídia fala tudo, critica todos, aponta erros de todos, e quem aponta os erros da mídia? ela é um DEUS??????????

  • Julival says:

    Parabens Boff
    A mídia tem sim o direito de se expressar e fiscalizar o governo.
    Mas propositalmente, ficar a favor de um certo candidato? é demais!!!
    A mídia fala tudo, critica todos, aponta erros de todos, e quem aponta os erros da mídia? ela é um DEUS??????????

  • Dinho says:

    Este artigo do Leonardo é a pura verdade no que tange a meia duzia de jornais, revistas e emissora de TV que quer a todo custo calar e alienar a maioria do povo brasileiro. Esta parte da “elite” esquecem que hoje não existem somente eles para informar a população e formar opinão, tem uma infinidade de meio de comunicação inclusie a internet eles tem de entender que o povo não vai mais na “deles”. Se quiserem se locumpletar que arrajem outros métodos porque este já foi banido ha muito tempo.

  • JESUS OU BARRABÁS? says:

    Realmente “O BOFFE” TERÁ RAZÃO CASO:
    ZÉ DIRCEU UM ANJO INOCENTE QUE NÃO CHEFIOU O MENSALÃO
    O IRMÃO DO DEPUTADO GENOINO PRESO NO AEROPORTO D EFORTALEZA COM DINHEIRO NA CUECA É TD MENTIRA.
    O PALOCCI NÃO MANDOU VIOLAR O SIGILO DO CASEIRO FRANCENILDO
    O VALÉRIODUTO NÃO EXISTIU, É PURA CRIAÇÃO DA IMPRENSA REACIONÁRIO
    O JOSIAS GOMES NÃO É MENSALEIRO E NÃO EXIBIU SUA CARTEIRA DE DEPUTADO PARA RETIRADA DO BOTIM
    E AERENICE GUERRA É UMA FREIRA FRANCISCANA OU TALVEZ UMA POBRE MISSIONÁRIA E A IMPRENSA MAIS UMA VEWZ MENTE
    E TODOS OS FATOS OCORRIDOS NESSES ANOS É TUDO MENTIRA DA IMPRENSA RERACIONÁRIA E CONSERVADORA ALÉM DE CALUNIOSA, PIOS ANDA MANCHANDO A HISTÓRIA DESSE ELEMENTOS HONRADOS QUE TALVEZ NÃO SEJA UMA “FAMIGLIA” MAS UMA VERDADEIRA COMPANHIA DE GATUNOS
    E NO MAIS ME DESCULPEM EU JÁ VOTEI NO “PT” POR ISSO TENHO CULPA

  • Maria says:

    Leonardo Boff, com toda sua sapiência mostra em seu artigo o que muitos brasileiros não procuram enxergar, que ainda são refens da menoria que manipula a opiniao em questão dos seus interreses. E a revista Veja, Folha de São Paulo e o Globo, vem constatemente utilizando do meio de cominicação, para propagar aquilo que lhes convém. E é preciso sermos criticos a tudo que nos chega de informação, procurara quetionar, para daí tirar as nossas propria conclusões e nao ser manipulado, como fomos por muito tempo. Esta chegando o dia 03 de outubro e neste dia temos uma responsabilidade muito grande em eleger aqueles que irão ser os nossos representantes por 04 anos. Portanto, pesquisem, leiam e se informe das propostas dos seus candidatos. Cada dia mais acredito na importancia na disciplina da Filosofia inserida nos curriculos das escolas, desde o ensino médio, pois só assim iremos formar pessoas com sensos criticos para a busca do desenvolvimento do nosso País.

  • Xandyy says:

    Excelente texto. Fico indignado ao saber que um dos maiores jornais impressos do país (Estadp de SP) declara abertamente apoiar o tucano José Serra à Presidência da República.

    Me surpreende também perceber que ainda exista veículos de comunicação vinculados a essa prática maculada de subserviência. Pena que os resultados esperados por eles, esse pequeno grupo elitista que se acha dono do Brasil, não contemplam a vontade soberana do povo brasileiro, de você que acreditou no Lula e hoje comemora, com orgulho, um dos momentos mais prósperos da história da democracia brasileira. Povo que, hoje, tem vez.

  • Othon says:

    Não existe imprensa imparcial. Nem o olhar é imparcial. Mas a imprensa brasileira fez e continua a cumprir o seu papel de bem informar. Existem matizes diversas, enfoques diferentes mas qualifico a imprensa brasileira como uma das mais investigativas, lúcidas e responsáveis. Defendo não apenas a liberdade de imprensa mas questiono toda e qualquer tentativa de jogar em poço comum as diversas correntes de pensamento incrustradas nos órgãos de comunicação. Ao Senhor Leonardo Boff recomendo que faça um severo estudo do grau de liberdade da imprensa cubana ou venezuelana. Com certeza, concluirá que a nossa mídia, diferente daquelas, é composta sobretudo por profissionais que merecem a nossa produnda admiração.

  • gel says:

    Erencie foi uma criação da veja?

    Pelo amor de nosso grande PAI!

    sEM ESSA DE IMPRENSA, SE OLHARMOS PARA NOSSA REGIÃO A IMPRENSA TAMBEM PRIVA SEU POVO DE SABER A VERDADE COM RELAÇÃO AOS PROBLEMAS QUE O PORTO DA BAMIM VAI TRAZER. APENAS POR QUE RECEBEMD INHEIRO PARA PROPAGANDAS….AAAAA IMPRENSA!

    Os roubos claramente declarados no governo não é verdade?

    gEL

  • Souza Neto says:

    Não há nada que impeça um jornal de ser a favor ou contra uma determinada candidatura ou governo.

    As rádios e TVs é que não podem, por serem concessões públicas!

    Onde, então, está o erro dos chamados “jornalões”?

    Simplesmente, no fato de publicarem notícias incompletas, fazendo omissões nas informações. Publicam apenas o que é do interesse do grupo, partido ou candidato que apóiam.

    Isso caracteriza abuso e parcialidade, o que a ética jornalística não admite.

  • Mestre Bimba says:

    Ter lutado contra a ditadura militar não quer dizer que o indivíduo seja simpatizante da democracia, muitos dos que conheço sonham até hoje com uma ditadurazinha de esquerda, e em certos setores da igreja “progressista” nós sabemos muito bem a idéia que eles têm de regimes totalitários como o do comendante (deles) Castro.

  • Heraldo Santana says:

    O interessante é que na época de FHC, a grande mídia não divulgou amplarmente a compra de votos para ampliação do mandato do então presidente. Como diz Leonardo Boff: Lula deve ter contrariado o interesse desses grandes grupos de comunicação, principalmente no bolso deles.

  • desirré silva says:

    NOSSA FICO ARREPIADA QUANDO VEJO,BOOF FAZER UM COMENTÁRIO DESTE. POIS PENSAVA QUE SÓ EU PENSAVA ASSIM SOBRE ESSES JORNAIS E REVISTAS, REVISTA ESSA QUE EU ASSINO. MAIS NÃO PREC
    ISAMOS IR MUITO LONGE ,BASTA ASISTIRMOS UMA CERTA TV BAHIA QUE ENALTECE O GOVERNO QUE PASSOU DEZESEIS ANOS NO PODER E NADA FEZ, CHINQUALHAR O ATUAL GOVERNO DA BAHIA MOSTRANDOO ALTO ÍNDICI DE VIOLÊNCIA COMO SE SÓ AGORA ACONTECESE, QUANDO SABEMOS QUA A POLICIA ESTAVA COM SEUS EQUIPAMENTOS SUCATEADOS SEU EFETIVO EM BAIXA E ATÉ O ESTADO ESTAR DINOVO APARELHADO LEVA CERTO TEMPO , MAIS ESTAMOS ACORDADOS PARA ELES “ESSA FALSA OPINOÃO PÚBLICA”

  • Locutor abandonado says:

    Caro Boff, caros petistas: e a Carta Capital, quase um diário oficial de Lula? No caso dela é democracia e no Estadão é golpe? Por que?

  • M. Carneiro says:

    É pena que os abusos cometidos pela oposição e pela imprensa poderosa contra Dilam e Lula repercutam de forma tão contudente na opinião dos menos lúcidos. Gostei muito do artigo de Boff; infelismente são poucas as oportunidades deste tipo de opinião chegar à massa da população.

  • M. Carneiro says:

    É pena que os abusos cometidos pela oposição e pela imprensa poderosa contra Dilma e Lula repercutam de forma tão contudente na opinião dos menos lúcidos. Gostei muito do artigo de Boff; infelismente são poucas as oportunidades deste tipo de opinião chegar à massa da população.

  • Jorge Alfredo says:

    “A mais alta autoridade do País” !!! Pera aí Boff !
    Sua referência ao atual chefe do Comitê Eleitoral da Dilma é para mim uma gozação sem tamanho.
    ACORDA BRASIL

Deixe seu comentário






WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia