WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia




alba








outubro 2010
D S T Q Q S S
« set   nov »
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  

editorias





itao






A SUCESSÃO DE WAGNER

Pinheiro, Wagner, Lídice e, ao fundo, o vice eleito, Otto Alencar (Foto Divulgação).

O governador Jaques Wagner mirava a sua própria sucessão, em 2014, quando defendeu o nome de Walter Pinheiro para a disputa ao Senado Federal em lugar de Waldir Pires na vaga petista da chapa majoritária.

Wagner afirmou, numa visita a Ilhéus, em maio, que Pinheiro tinha perfil mais adequado para os embates a serem travados a partir de 2011 em Brasília. Certo, ok. Mas internamente o pensamento não era, necessariamente, Brasília. Bahia, pois. Eleito, o amigo Pinheiro fortaleceria o projeto petista de 2014.

Por enquanto, tudo está dando certo. O deputado federal saiu como o mais votado das urnas para o Senado pela Bahia e seu caminho natural é mesmo suceder o Galego.

Arriscar a prefeitura de Salvador, em 2012, é algo que não se pode riscar do mapa, mas poderá lhe tirar pontos importantes na disputa ao Palácio de Ondina, como admitiu uma fonte muito próxima e amicíssima de Wagner e Pinheiro.

O PT pode ter Pelegrino novamente no jogo em Salvador. Ele saiu como o segundo mais votado do PT e o quarto no estado na disputa por vaga à Câmara Federal.

Caso necessário, o partido abre mão da disputa na capital em 2012 e lança um aliado – talvez Lídice da Mata (PSB). A senadora eleita foi campeã de votos (por margem apertada) em Salvador. Bateu Pinheiro por 740.034 a 731.810 votos. É “candidata natural”, após ter abrir mão da disputa, em 2008, e ser vice do próprio Pinheiro.

6 respostas para “A SUCESSÃO DE WAGNER”

  • Antônio Nunes says:

    Todos já sabemos que eleição é coisa séria e complexa.
    Em 1989, o país deixou que boatos, piadas e mentiras derrotassem Lula e dessem a vitória a Collor. E o governo Collor foi um desastre total.
    O quadro eleitoral demonstra que a votação de Marina serviu apenas para dar sobrevida à Serra, e provocar um 2º turno.
    No 2º turno, o DEM/PSDB estará bem mais forte e unido (por ex: Aécio Neves, Anastasia e Alckmin já eleitos e juntos no palanque de Serra) e terão apoio do PV (já declarado pelo presidente do PV) – e das grandes empresas corporativas de jornalismo – e farão o possível e impossível (inclusive o que já fazem nos últimos dias: boataria, mentiras, denuncismo, dedurismo e promessas) para conquistar a presidência – e assim poder de fazer um governo FHC 3.
    Ou seja, podemos voltar a um projeto que possivelmente trará de volta o neoliberalismo e o câmbio pro-dólar, com a desvalorização do real por decreto. Vão querer diminuir o estado, brecando os concursos públicos, fomentando a velha demissão voluntária, privatizando o pré-sal, ampliando a privatização do setor petrolífero (eles já quebraram o monopólio do petróleo no Gov. FHC 2 e entregaram as teles e a Vale do Rio Doce praticamente de graça). Certamente vão abandonar as universidades federais de novo. Será um governo da elite política, em detrimento do resto do país, sobretudo com uma visão elitista sobre o povão e sobre o norte-nordeste. É triste pensar nessa possibilidade, caso o conservador Serra ganhe a eleição.
    Quero crer que muita gente já está fazendo este meu raciocínio antes de votar no 2º turno. E votará em Dilma, mesmo tendo apoiado Marina. Se o DEM/PSDB virar o jogo e ganhar o 2º turno, o que será do país, sem o projeto de Lula?
    Teremos muita saudade do governo Lula – como o Chile tem saudade de Allende até hoje, porque não soube apoiá-lo quando ele tanto precisava. O Chile deixou-se levar pela onda liberal, não apoiou Allende; e perdeu uma chance histórica de criar uma sociedade mais igualitária na América Latina. A onda liberal no Chile levou à queda de Allende e à ditadura Pinochet. Temo que a chamada “onda verde” (que só apareceu agora, na eleição! ) no Brasil leve à queda do projeto Lula.
    Quem votou em Marina, votou duas vezes em Serra no 1º turno, ao impedir a eleição imediata de Dilma. Temo que os votos que Serra terá no 2º turno (provocado por Marina) poderá elegê-lo presidente. Por isso não fique de braços cruzados, mande e-mail, use o telefone, visite pessoas, peça voto pra Dilma e ajude a salvar principalmente o sul da Bahia e seus projetos.
    Pensemos nisso com cuidado antes de votar.

  • Sérgio Oliveira says:

    A sucessão dele irá depender muito do que ele conseguir fazer no seu segundo mandato, …!!!

    Se for igual ao primeiro, verá sua popularidade ir a zero, …!!!

    É bom começar a trabalhar logo, …!!!

    O povo bota, …, o povo tira, …!!!

    Basta ver o que aconteceu com o – finado politicamente – Paulo Souto, …!!!

  • jefferson costa says:

    O povinho bunda! conseguiu reeleger o governador que nada fez pela Bahia

  • ErnestodaSilva says:

    ACHO QUE O PT/WAGNER DEVE PRESERVAR O PINHEIRO PARA O GOVERNO DO ESTADO E PENSAR PELEGRINO OU LÍDICE PARA A PREFEITURA DE SALVADOR.
    Ernesto.

  • XUNDA says:

    NÃO VÁ ESQUECER DE ITABUNA GOVERNADOR, PROMESSAS NÃO FALTARAM.

  • autonomo says:

    AQUI NESSA CIDADE O POVAO IRA DE CAPITAO CORONEL….RSRSRS CRUZ-CREDO,CIDADE SEM DESTINO POR ISSO Q LA FORA ASSIM DIZEM VOCE MORA NA CIDADE DE ITABUNA?A CIDADE Q NAO SABE VOTAR.RSRSRS

Deixe seu comentário








WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia