WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia


alba

unesul bahia

uniftc






outubro 2010
D S T Q Q S S
« set   nov »
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  

editorias


:: 10/out/2010 . 23:13

BOLA DA VEZ

Marco Wense

O vereador Wenceslau Júnior, sem dúvida um bom parlamentar, tem toda razão quando diz que o PC do B é “a bola da vez na sucessão municipal de 2012”.

É evidente que Wenceslau, depois de ser o candidato a deputado estadual mais bem votado em Itabuna, com quase 14 mil votos, passa a ser, junto com Luis Sena e Davidson Magalhães, mais um prefeiturável.

O que se espera é que o PC do B tenha mesmo candidatura própria na sucessão do prefeito Azevedo, que não seja conduzido, como sempre aconteceu – a exceção é a eleição de 1996 –, para o cargo de vice-prefeito.

Os petistas, no entanto, acham que os comunistas, mais cedo ou mais tarde, vão terminar tendo uma recaída, indicando Wenceslau ou Sena para ser o companheiro de chapa de Juçara Feitosa.

A sucessão de 2012 é a grande chance dos comunistas assumirem o comando do Centro Administrativo Firmino Alves. São três bons pré-candidatos. Mas tudo depende de uma ampla aliança. O PC do B sozinho não vai para lugar nenhum.

AÉCIO E 2014

A eleição da petista Dilma Rousseff é o caminho mais curto – e menos espinhoso – para que o legítimo sonho presidencial do ex-governador Aécio Neves (MG) se torne realidade.

José Serra, em caso de vitória, já é o candidato natural do PSDB na sucessão de 2014. Não é à toa que Serra não aceitou abrir mão do instituto da reeleição para ter Aécio como seu vice. A tão propagada chapa “puro-sangue”.

Aécio, portanto, teria que procurar outra agremiação partidária para se candidatar. Além de enfrentar a máquina federal, com Serra candidato à reeleição, teria pela frente Luiz Inácio Lula da Silva, o presidente mais popular da história republicana.

Se o ex-governador de Minas é adepto da paciência política, tudo bem. Do contrário, é melhor torcer pela vitória de Dilma. E mais: se tiver que escolher entre o mineiro Aécio Neves e o paulista Geraldo Alckmin, Serra, sem pestanejar, fica com o governador reeleito de São Paulo.

DILMA E O CRACK

Todo partido político tem um “Departamento de Boatos” encarregado de espalhar satânicas mentiras e maldosas calúnias. Têm até os boateiros que colocam em dúvida a preferência sexual dos adversários.

O saudoso Leonel Brizola e Luiz Inácio Lula da Silva, quando então candidatos à presidência da República, sofreram com as calúnias, as mentiras e o terrorismo. Sem falar na implacável perseguição de alguns setores da imprensa.

A “Central de Boatos” do PSDB ganha para todas.  A candidata Dilma Rousseff está sendo vítima de uma boataria sem precedente na história política republicana. Só falta agora dizer que a petista, se eleita, vai liberar o uso do crack.

VENCEDORES

Seleção comemora o tricampeonato mundial de vôlei (Foto IG).

O Brasil não teve dificuldades para promover um massacre pra cima dos cubanos em Roma, na Itália, e levar o tricampeonato mundial de vôlei, há pouco.

Após perder para Cuba, por 3 sets a 2 na segunda fase do torneio, a Seleção Brasileira se impôs e levantou o caneco. Bateu o emergente selecionado cubano com um sonoro 3 sets a 0.

DRAGON – NADA COMO UM DIA…

www.dragonx.com.br

OPORTUNIDADE É ISSO AÍ

A agência de propaganda E-10, de Itabuna, demonstrou grande senso de oportunidade com um e-mail enviado nesta manhã a clientes e parceiros exatamente às 10h10min desta manhã. E você sabe que dia é hoje?

EDUCAÇÃO E RESPEITO

Um exemplo de civilidade que os brasileiros precisam copiar:

Há pouco, no início da decisão do Mundial Masculino de Volei entre Brasil e Cuba, respeitou-se um minuto de silêncio em homenagem a quatro soldados italianos mortos no Afeganistão. O campeonato acontece na Itália.

Durante o minuto de silêncio, toda a arquibancada – com mais de 10 mil pessoas – permaneceu em mudez total. Algo que jamais se viu no Brasil, onde os “minutos de silêncio” são sempre entrecortados por gritos, berros, buzinas, entre outras presepadas.

ANÁLISE NÃO BATE COM AS PESQUISAS

O jornal A Tarde divulga análise, neste domingo, que mostra os votos do ex-ministro Geddel Vieira Lima (PMDB) divididos entre os presidenciáveis José Serra (PSDB) e Marina Silva (PV).

A publicação de Salvador atribui essa divisão em favor de Serra e Marina a uma declaração de Dilma Rousseff (PT) de apoio irrestrito, e na reta final, a Jaques Wagner, melhor posicionado nas pesquisas de então.

Não é por nada, mas… A decisão de Dilma em favor de Wagner se deu justamente porque as pesquisas feitas mais de um mês antes da eleição mostravam que mais de 70% dos que votavam com Geddel optavam por Serra ou Marina (veja aqui).

Apenas 20% dos que tinham intenção de votar no peemedebista apertariam o 13 de Dilma Rousseff nas urnas. Basta consultar, por exemplo, os relatórios dos levantamentos do Datafolha.

EMASA SEM LUZ, PRESÍDIO SEM ÁGUA

Na sexta-feira, 8, um dia após a Coelba cortar o fornecimento de energia à sede da Emasa, o Conjunto Penal de Itabuna amanheceu sem água. Como o presídio – mantido pelo Estado – deve à Empresa Municipal de Água e Saneamento – a primeira conclusão foi a óbvia: é corte por falta de pagamento.

“Não foi”, jura o presidente Alfredo Melo. Segundo ele, houve interrupção momentânea do fornecimento de água, por conta dos trabalhos que estão sendo feitos para aumentar a captação de água no Rio Cachoeira, em Nova Ferradas.

Mas a coincidência foi grande. Até o valor da dívida da Emasa com a Coelba é igual à do Conjunto Penal com a Emasa: R$ 350 mil.

BRASIL LUTA PELO TRI NO VÔLEI

Brasil e Cuba decidem, nesse instante, o título do Mundial de Vôlei. A partida é disputada em Roma, na Itália.

A seleção brasileira corre “sério risco” de tornar-se tricampeã, consecutivamente. Ela arrebatou os títulos de 2002 e 2006.

O jogo é dos mais difíceis, pois os cubanos voltaram a jogar como na década de 90. O Brasil chega à final após bater os donos da casa, a Itália, por 3 sets a 1.

Você pode assistir ao jogo na TV Bandeirantes, agora.

ATAQUE AO G-20 DA EMASA

O famoso G-20, grupo que funciona como poder paralelo dentro da Empresa Municipal de Itabuna (Emasa), sofreu um golpe na última sexta-feira, 8. Na verdade, segundo informa o site Cia da Notícia, o G-20 sofreu uma baixa (caiu um “soldado” de prenome André) e transformou-se em G-19.

A limpeza não para por aí. O Pimenta apurou que o presidente da Emasa, Alfredo Melo, pretende desmontar de uma vez o tal grupo que se notabilizou por sua ação predatória na empresa. Outras nove cabeças deverão rolar.

UM ABORTO A CADA 33 SEGUNDOS

Tema que se tornou recorrente nesta campanha pela sucessão presidencial, o aborto mata uma mulher a cada dois dias no Brasil, de acordo com dados do Sistema Único de Saúde (SUS). Matéria publicada na edição deste domingo do jornal O Globo, destaca ainda que uma gravidez é interrompida a cada 33 segundos no país.

A abordagem do assunto nos programas eleitorais é vista como equivocada pela pesquisadora Paula Viana, do grupo Curumim. Segundo ela, “o debate não deveria tratar de quem é contra e quem é a favor, mas de como é possível resolver um problema de saúde pública”.

A pesquisadora observa ainda que “mulheres de todas as classes sociais, idades, escolaridades e religiões abortam” e que “muitas acabam no serviço público de saúde, onde são negligenciadas, julgadas e condenadas”.

Segundo estimativas de médicos, para cada caso de aborto que chega ao hospital, outros quatro ocorrem às escondidas, de maneira clandestina. Não é à toa que, em 2009, 183,6 mil  mulheres que fizeram aborto sofreram complicações.

GERALDO X ÂNGELA

Irmã Ângela fechou os olhos e deu "zig" em Geraldo.

O deputado federal Geraldo Simões buscava respostas para a baixa votação em Ilhéus, onde obteve magérrimos 3.122 votos. Traição, resumiu um entendido em política ilheense. Quem traiu? – perguntou este blog.

Sem meias palavras, a velha raposa explicou que Geraldo cumpriu todos os acordos com a irmã Ângela Sousa (PSC), mas esta e seu grupo aplicaram uma doce rasteira no petista.

O “entendido” só não entrou em mais detalhes, mas observa que mais de 1.300 dos 3.122 votos que caíram no cesto de Geraldo foram do grupo ligado a Alisson Mendonça, que fez dobradinha também com Rosemberg Pinto, eleito deputado estadual.

A “raposa” também duvida que o restante (1.800 votos) tenha sido conquistado por Ângela para “Pedinha”.

Desde quando Geraldo encrencou-se com o Tribunal Regional Eleitoral (TRE-BA), parte do grupo de Ângela desembarcou da candidatura petista por imaginar que o itabunense não reverteria a situação. Reverteu, mas o grupo da irmã já estava noutra.

A deputada estadual reeleita, aliás, saiu com mais de 13 mil votos de Ilhéus. E deu pouco mais de 10% pra GS. Não é à toa que o petista tá “pê” da vida com a irmã.



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia