WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia


alba








outubro 2010
D S T Q Q S S
« set   nov »
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  

editorias





itao






PSICÓLOGA CHAMA POLICIAL DE “CACHORRA”

Uma professora dirigia pela estrada Ilhéus-Itabuna e, de repente, é abordada por uma policial rodoviária. Checa daqui, checa dali, descobre-se que o extintor de incêndio do veículo está vencido. A policial ouve poucas e boas da educadora ao notificá-la devido à irregularidade.

O caso foi narrado pela própria professora em sala de aula na Unime-Itabuna. Não dispensando o adjetivo “cachorra” à policial, a psicóloga Conceição Vita disse aos alunos que a agente da Polícia Rodoviária Estadual não tinha dinheiro suficiente nem para a compra de um extintor e estava ali, querendo aplicar-lhe a multa…

A história caiu nos ouvidos do comandante da Polícia Rodoviária Estadual no sul da Bahia, Major Serpa, que, numa entrevista ao programa Tribuna Livre, apresentado por Costa Filho, repudiou a ação da educadora.

Agora, a ironia das ironias: a professora revelou o caso e fez os elogios públicos à policial durante uma aula de Ética Profissional, para alunos do 8º semestre do curso de Psicologia na faculdade Unime-Itabuna. O repórter Costa Filho afirma que nem a professora nem a direção da faculdade quiseram comentar o assunto.

38 respostas para “PSICÓLOGA CHAMA POLICIAL DE “CACHORRA””

  • Canuto says:

    Esse país tem um Código Penal inútil e que nunca foi modificado pelos milhares de Deputados que é votado todo ano. Os policiais estão chegando ao ponto de temer ameaças de pessoas arrogantes e que tem prestígios! Ou muda ou fica assim! Coitada da policial, tem ética e é abordada por uma “psicóloga” dessa forma!

  • Bellcosta says:

    Boa tarde! infelismente a educaçao do pais vai de mal a pior pois cada dia que passa se recruta educador sem preparo algum,muitos além dessa má educação, tem um caráter descompensado,passando para nossos filhos um péssimo exemplo.que futuro espera essa geração,sendo educado por esses tais educadores do futuro,cheio de tatuagem,homens com brinco nas orelhas fumando seu baseado, de sexo alternativo,me poupe de tanta sem-vergonhice.

  • ALUNOS DO 8º SEMESTRE DE PSICOLOGIA- UNIME says:

    Gostaríamos de registrar nossa insatisfação diante da matéria acima citada pois Conceição Vita é uma profissional bastante íntegra e ética. Um comentário sobre o fato de ser mutada foi dito sim em um momento informal entre alunos do 8º e esse fato foi deturpado e maliciosamente divulgado por uma pessoa que não é aluna da turma e que acreditamos, devido a tanta maldade com uma professora que é tão próxima dos seus alunos, ter sido propagada por motivos pessoais. Nós, alunos e amigos de Conceição já fizemos um comunicado à Direção Acadêmica e Administrativa, assim como à Coordenação do curso registrando nossa insatisfação e garantindo que não há procedência em tudo que foi dito e quem nem partiu de nós essa infeliz denúncia. Consideramos Conceição uma excelente professora e posso falar em nome da turma que acreditamos que quem a conhece, essa notícia apócrifa não atingirá sua integridade pessoal, muito menos profissional.

    Alunos do 8º semestre de Psicologia da Unime.

  • Adriana e Maíde says:

    A reportagem acima não corresponde com a veracidade dos fatos e a denunciante não tem o conhecimento do ocorrido em sala de aula, pois a mesma não foi e nem é aluna da professora. Há uma distorção dos fatos aqui apresentados, devido a denunciante não fazer parte da turma e sair fazendo recortes de situações não ocorridas. Nós que somos alunas da professora e psicóloga, podemos afirmar que ela é uma profissional competente e ética e não foi ao acaso que ela foi a escolhida para ministrar essa disciplina. Pedimos então que a denunciante pare com essas calunias e difamação, como pode ser visto a DENUNCIANTE é que não ética. Solicitamos que vocês antes de veincular alguma matéria verifique a veracidade dos fatos.

  • Sérgio Oliveira says:

    Isso mais parece ser bravata, casos fantasiosos, saídos do imaginário da “Professora”, …!!!

    Será que a Policial não a teria enquadrado por desacato à autoridade, …?!?!?!

    Imagina os alunos, os futuros “Psicólogos”, egressos, que serão colocados no mercado de trabalho, …!!!

    Vão chegar para os clientes e dizer: “Vocês são um bando de doidos, desequilibrados, ou coisa que o valha”, …!!!

    Deus que me livre, …!!!

  • André Luís says:

    Sou psicólogo e respeito todas as profissões. Se o caso foi desta forma como aparece aqui no Blog merece toda a reprovação.

    Mas devemos aprimorar as abordagens feitas pela policia, humanizá-las para melhor valorização da corporação.

    André

  • Jornalista says:

    Inacreditável que uma professora de ensino superior tenha batido boca com uma policial. Desceu o nível legal, hein pró? dando mau exemplo aos alunos e emporcalhando o nome da instituição. tsc tsc tsc tsc tsc

  • Ricardo Seixas says:

    Não sei o que é pior, se o despreparo dos policiais, se a desqualificação dos professores, ou se é a demência da maioria dos alunos, ou ainda a confusão que os comentaristas fazem com o aqui narrado.

  • leidikeite says:

    É…
    Pelo visto a classe dos professores vai de mal a pior. Bravata nesse nível para uma psicóloga, é um tanto desastroso. Se for bravata, a educadora agora anda “arrotando” valentia, usando expressões baixas e xulas, insuflando seus alunos a praticarem infrações e ainda agredir a policial, desrespeitando a autoridade; se não for bravata é mais um caso de desrespeito da Mulher para com a outra.

    Quando eu digo que título acadêmico não garante nobreza de caráter a ninguém…

  • Emille says:

    “cheio de tatuagem,homens com brinco nas orelhas”. Quanta ignorancia desta BellCosta. Preconceito “passa longe”…

  • Antonio Carlos says:

    Pelo nível do texto da turma, dá para imaginar o tipo de profissional que estão colocando no mercado. Parece que foi escrito por alunos da rede pública, com analfabetismo funcional. Eia!

  • Sou aluno do 10″ semestre em Psicologia e, com muito orgulho, aluno de Conceição Vita. Existe um ditado popular que diz que “uma laranja podre num cesto cheio, deterioriza todas as outras”. Pois bem, esse termo só não é muito bem aproriado para o caso porque as outras “laranjas” descobriram a fruta apodrecida ao seu meio.Vita é um ícone de conhecimento psicanalítico em nossa região, conhecida por seu excelente trabalho ético profissional. Tem um nome a zelar, construído há anos. De repente, em meio a uma reunião, surge uma pessoa desqualificada, imoral, a fazer tal acusação. Vita é uma pessoa/profissional incapaz de fazer julgamentos pessoais e profissionais a qualquer que seja o cargo ocupado na sociedade. Ao contrário, é justamente sob os auspícios da Ética Profissional que tão bem ministra nosso aprendizado. Sinto-me indiretamente ofendido, sendo aluno da Unime e da Professora em questão. Quando se torna público um fato inverídico como esse, torna esse estimado veio de comunicação deficitário, injusto. Assim como maliciosamente denigre um Nome construído com trabalho, dedicação e amor aos alunos, dá crédito a uma suposta pessoa que comentou que “ouviu falar”.. etc. É necessário que se tenham provas do acontecimento. Outrossim, Vita é de inesgotável fonte de saber, orgulho para nós alunos, ajudando construir uma sociedade feliz de se viver. Será que essas qualidades tem de quem partiu a denúncia e a publicação do texto? Obrigado.

  • Alena says:

    Conheço o trabalho de Conceição e não acredito que as coisas tenham sido desse jeito, pois não corresponde a pessoa e profissional que ministrou muito bem disciplinas em meu curso de pós graduação. Gostaria também de acrescentar que a educação está como está, por conta da ausência das famílias que colocam o trabalho acima da educação de seus filhos, que crescem sem qualquer acompanhamento e nós professores temos que muitas vezes desempenhar funções que vão além das nossas. O comentário sobre estereotipos acima, mostra preconceito e intolerância. O professor não é menos professor por causa de um brinco, tatuagem, generalizar os homens que usam brinco como usuários de drogas é ainda mais grave, mas a liberdade de expressão existe para isso: pessoas como essa falar tamanhas atrocidades, ao criticar uma outra e ter a oportunidade de refletir a partir de outras opiniões.

  • sandro silva says:

    Não é um caso isolado este fato que ocorreu com a polícial,as pessoas que se acham alguma ” coisa” por ser um professor, um advogado, um juiz e até mesmo políticos se acham assima da lei. isso é brasil!!!

  • Mr Anderson says:

    É isso, se essa história tem algum fundo de verdade então já desde o momento perante a policial a professora então deveria ter sido enquadrada diante um desacato.

    O pior de tudo é o Pimenta postar uma nota da qual não se tem certeza se ocorreu ou não e/ou como se deu.

    Eu já li notícia desse tipo, por aqui, e fiquei na dúvida de qual lado estava a veracidade dos fatos.

    Da Redação: A policial, conforme o relato, foi assim classificada pela professora não em sua presença, mas na faculdade. Ademais, o diretor da Unime-Itabuna já pediu desculpa formal ao comandante da Polícia Rodoviária Estadual no sul da Bahia, Major Serpa. Aqui, não procuramos execrar ninguém, caríssimo.

  • sonia says:

    Tudo isso poderis ser evitado se a professora tivesse logo liberado os R$ 2,00 que sempre são solicitados nos postos da policia rodoviaria estadual.
    Agora dizam se stou mentindo?

  • Emídio says:

    José Carlos parece que você é realmente preconceituoso, por alunos da rede pública são alunos decentes e o que parece você é que é uma pessoa que não entendeu o teor da matéria e nem tão pouco pode compreender do que se trata, Eia….

  • Zelão says:

    Zelão diz: – De tão absurdo, não dá para acreditar!

    A “narrativa” dos fatos, são tão repugnantes, que não consegui dar ao mesmo, qualquer crédito de verdadeiro.

    Não posso acreditar, que uma pessoa instruida cientificamente – no caso uma psicologa – tenha cometido tamanho desatino e incivilidade e mais; que tenha levado à sala de aula – mesmo que sendo em forma de bravata – um fato que denigri a sua imagem pessoal e profissional. A não ser se “narrado” como forma didática de um “total desequilíbrio emocional” vivido por alguém, em determinado momento.

    Rogo ao Pimenta, em nome da credibilidade que conquistou na sociedade regional e baiana, que apure os fatos em toda a sua extensão.

  • Sara Teles says:

    Fui aluna da Profa. Conceição e tenho certeza que o fato narrado na matéria é completamente inverídico. Mesmo porque, por muito menos os policiais enquadram o cidadão no art. 331.

  • Ivone Guimaraes says:

    É surpreendente como pode uma pessoa investir tempo e energia na tentativa de arranhar a imagem de profissionais de alto nível, elevada estima, boa reputação e caráter inabalável como a psicólogo e professora Conceição Vita! Claro que entre pessoas de mente vazia e cheias de inveja tais personagens podem causar tamanho mal estar ao ponto de levá-las a elaborar “denuncias” como essas. Se a “denunciante” conhecesse Conceição Vita, tivesse a honra de ter sido aluna dela e tivesse bom caráter, já teria aprendido com a professora o respeito que se deve ter a todo ser humano e a jamais se utilizar de texto fora de contexto de forma tão covarde! O curioso é que, diante do fracasso da “denúncia” junto a Diretoria da Unime e junto ao major Serpa devido aos esclarecimentos prestados pela acusada e ratificados pelos alunos que presenciaram a conversa, a “denunciante” não se deu por satisfeita, insistindo com sua tentativa de difamação em busca de platéia… realmente é lamentável! Felizmente, a imensa maioria dos estudantes de psicologia da Unime tem conseguido captar o que os excelentes professores nos transmitem quanto a técnica e a ética da psicologia e tem procurado cuidar das suas questões pessoais na sua própia psicoterapia para não projetar nos outros aquilo que está dentro de si. Acho que a “denunciante” deveria fazer o mesmo!

  • 171 PURO says:

    Já que vocês alunos da dita professora estavam presentes e disseram que realmente houve o comentário, qual foi mesmo o comentário dela com os aluno em sala de aula sobre a policial? Ela pode até ser uma otima prefessora, mais quando está fora da sala de aula ninguém pode dizer qual será seu comportamento diante de qualquer situação.

  • Crítico says:

    SONIA, vc deve ser uma pessoa conivente com essa situação, já que vc sabe que são pedido 2 reais pelos policias pq vc não denuncia,ou vc não é mulher o suficiente para fazer, simplesmente uma covarde? mais como tá na cara que é mentira sua não levaremos isso em conta, vc deve ser uma daquelas que fica fazendo fumaça com a erva pra não te chamar na lata de mac…eira. Elogio ao comentário de Sérgio Oliveira e falar ao mesmo que a professorinha não foi presa por desacato pq a mesma preferiu sabiamente fazer sue desabafo na sala de aula, covarde assim como SONIA, direito tem quém direito anda, se ela tivesse certa não seria notificada, coitados desses medrosos alunos “mal” educados por essa professorinha

  • Crítico says:

    A atitude dessa professora expressa realmente como anda a educação no país, se fosse a POLICA RODOVIARIA FEDERAL ninguém fazia comentário algum, enfiava o ra.. entre as pernas e metia a boca no .. e pronto.

  • Crítico says:

    O pior dona SONIA é se prostituir por 0,50 centavos.

  • zaíra bueno says:

    pessoal do site tem que checar as informações antes de divulgar. tem que ouvir as pessoas supsotamente envolvidas. depois os estragos causados são ireparáveis.

  • anonimo says:

    CONCORDO com Sonia,esses policias fazem isso a custa de dinheiro,e esaas pefens realmente deixam a desejar,eu estanva vindo de Canavieras quando um poliocial me parou e não tendo o q me multar inventou ate pedir a propina q ele tanto anseia.são uns vermes preguiçosos que dormem o dia todo no trabalho e querem tirar dinheiro dos trabalhadores honestos.

  • Erick Silva. aluno do 8º semestre de Psicologia says:

    Penso que o Brasil é um país democrático e com liberdade de expressão, no entando é inadmissivel que se faça qualquer tipo de reportagem ou comentarios espondo qualquer pessoa independente da sua condição social.
    Sou aluno do 8º Sem, e posso com certeza de propiedade afirmar que a profissonal Conceição Vita em nenhum de seus comentarios quis denegrir a imagem da Policia Militar da Bahia.
    Até porque alem de meu pai ser policial militar incluse encerrando as suas atividades na Rodoviaria Estadual, toda a minha familia tem relação com a esta instituição, e eu jamais apoiaria ou me omitiria se caso houvesse realmente esse tipo de comentário em nossa turma.

  • Souza Neto says:

    Não entro no mérito do episódio narrado. Se verdadeiro ou não…

    Atenho-me ao uso da Língua Pátria por alunos em final de curso acadêmico.

    Notam-se erros gramaticais e dificuldades de ordenamento das idéias para serem expressas na linguagem escrita.

    ADSUMUS!

  • Estrela says:

    Respeito a todos os seres humanos do universo.Meus pais e grandes mestres me ensinaram o respeito, dignidade,caráter, bom senso, religião, educação,generosidade
    amor, compreensão, honestidade,solidariedade enfim, tudo isso e muito mais. Todos esses valôres, aliados a minha boa índole,
    não me permitem ofender, maltratar ou desrespeitar pessoas ou julgá-las diante um quadro tão ofensivo e maldoso que observo em alguns comentários que li acima. Tenho o maior apreço por todas as categorias de trabalhadores.
    Atenciosamente,
    Estrêla.

  • Policial Rodovário says:

    Para esses que blasfemam contra os POLICIAIS RODOVIÁRIOS, são dignos de pena e despreso, já que com pouco efetivo e pouca verba estadual, fazemos o possível e impossível para suprir a deficiência do estado. Quando atendo a uma ocorrência com vítima nas rodoviais(, Sr. Sônia e Sr. Anônimo,primo para salvar e resguardar as vidas que ali estão e poderá ser um dos senhores, familiares e amigos. Me orgulho de ser patrulheiro rodoviário e lamento profundamente que pessoas como voces, desprovidos de ética e desconhecedores dos princípios de cidadania fassam

  • adalberto lima says:

    Que confusão é essa? Se a professora chamou a policial de “cachora” esta imediatamente deveria dar voz de prisão, por desacato a autoridade, ou no mínimo chamar um colega e registrar a ocorrência.Onde está a ocorrência? é tudo no “ouvi dizer” Seu Pimenta,prezo muito este site mas é bom ir tomando cuidado com as fontes.Li todos os comentários acima, sobretudo daqueles que estavam na sala de aula da professora. Acredito que seria interessante tentar um contato com a professora ou com a suposta policial ofendida para que esta notícia não se perca no imaginário popular.É preciso saber a verdade!!!!

  • G.R.S. says:

    Sonia, anonimo, passe la no posto da nova itabuna cometendo alguma infração, pra ver onde vc vai gastar seus 2,00 reais, e se vcs ja pagaram algum são tão corruptos quanto quem recebeu, cadeia pros 2, ou então faça sua parte denuncie, o comandante da ciprv/ itabuna é uma pessoa integra e não conpactua c tal situação.

  • Emídio says:

    Souza Neto

    Você falou sobre se não importa se é verdade ou não é de admirar a sua conduta, e quanto a língua portuguesa você precisa estudá-la, pois compreensão de texto parece que você não é tão bom assim…

    Que conduta!

  • Marianne says:

    O incível nesta história toda é o amadorismo de quem publicou a notícia pelo fato de ter conseguido distorcer uma história que já havia sido distorcida por uma pessoa que nem sequer sustenta o que diz. A pessoa que denunciou a professora inventou uma mentira rídicula, mentira sim. Pq se fosse verdade nao denunciaria em anonimato. Conceiçao Vita é professora em outras instituiçoes de ensino tambem, nas quais é muito querida. Concordo quando dizem que nao foi atoa que a escolheram para ministrar a disciplina de ética, sou estudante de psicologia e nao conheço até entao uma profissional mais ética que ela, seja enquanto professora, seja enquanto psicologa. Acredito que antes de publicar algo qualquer veiculo de comunicaçao deve apurar a veracidade dos fatos. Deixo aqui a minha insatisfaçao com o sensacionalismo que aqui se encontra em torno de uma mentira.

  • Amanda says:

    As pessoas são tão inocentes como parecem ser?
    Caso a professora tenha desrespeitado a policial com palavras de baixo calão ela no mínimo seria autuada, ficaria presa e estaria respondendo um processo por desacato a autoridade. Mas não aconteceu…
    As informações ao serem postadas em um site como este, deveria ter o cuidado de esclarecer o que realmente aconteceu com os envolvidos, pois o que esta em jogo não é acusação leviana acima, mas o nome de um profissioanal.
    O que posso dizer é que a notícia é muito duvidosa, tenho a certeza de que os fatos não ocorreram da maneira como estão AFIRMANDO. E, acredito sim, na idoniedade e profissionalismo desta professora.

  • Rayanne says:

    Por que será que tem tanta gente sem ter o que fazer??
    É tão irônico, mas vale: “mente vazia é oficina do capeta”!

    Vão procurar o que fazer, pois bem se sabe que fofoca nunca foi e nem é jornalismo.

    Conceição, desejo-lhe PAZ!

    Sou mais feliz por ter te conhecido.

  • Justin Clay says:

    Seguinte…
    atribuir um adjetivo do tipo quando se está com raiva de alguém é normal do ser humano!!! QUEM N FAZ? QUEM N JÁ FEZ? QUEM N JÁ XINGOU ATÉ MESMO A PRÓPRIA MÃE EM MOMENTOS DE CRISE?
    O lance é que o que a polícia deveria fazer não faz… Perseguem pessoas de estruturas neuróticas (normais), e se “pelam” de medo de pessoas de estruturas PERVERSAS (PSICOPATAS)…
    Policiais em geral, militar, civil e até mesmo federais, estão abusando do poder em diversas situações… pode n ser o caso citado, mas desde q fui indevidamente abordado por militar e por um qq da polícia federal, meu conceito sobre os policiais caiu… HOJE EM DIA TENHO MEDO DOS CHAMADOS POR AÍ VULGARMENTE FALANDO DOS “BANDIDOS DE FARDA”. Policiais deveriam passar segurança, e eu me sinto inseguro perto dos mesmo assim como várias pessoas. E VC ACHA Q TB N XINGUEI OS FDP’S? QD ME FIZERAM PASSAR VERGONHA? XINGUEI SIM… Verbalizar, o que se está em esfera de pensamento não é crime… CRIME É COMETER O QUE SE PENSA… ENTÃO… to do lado da profª!

  • Justin Clay says:

    ISSO… SEM LEVAR EM CONTA O FATO DA GRANDE POSSIBILIDADE DE TD QUE O Q ESTÁ AKI ESCRITO COMO NOTÍCIA, NÃO PASSAR DE MENTIRA!!! SENDO ASSIM… AINDA TO DO LADO DELA!! ha ha!!!

Deixe seu comentário






WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia