WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
secom policlinica


jamile_yamaha

sintesi17

dezembro 2011
D S T Q Q S S
« nov   jan »
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

editorias

itao vog torres do sul ftc

GESTANTES SÃO TRATADAS COMO ANIMAIS

Um caso impressionante de crueldade e frieza diante do sofrimento humano é o que pode ser visto em um relato dramático feito por uma gestante atendida na Maternidade Santa Helena, da Santa Casa de Misericórdia de Ilhéus.

A professora Karla Verônica dos Santos Costa deu entrada naquela unidade no dia 27 de novembro, para dar à luz seu filho. Apesar de estar com oito meses de gestação e apelar por diversas vezes que fosse feita uma cesariana, o médico plantonista insistiu em realizar o parto normal.

Karla Verônica agonizou durante toda a madrugada de 27 para 28 de novembro, período em que viveu toda sorte de absurdos que se pode e até que não se pode imaginar que ocorra em um hospital. A situação descrita é de tal forma aberrante que o Blog do Gusmão chegou a comparar a maternidade aos hospitais dos campos de concentração nazista.

A professora conta ter sido tratada e visto outras mulheres serem tratadas de maneira infame. Deitadas em lençóis sujos que não eram substituídos, algumas sentadas em cadeiras por falta de leitos, outras dividindo a mesma cama, “de valete”, ou vomitando em baldes de lixo com restos de curativo, sangue e material hospilar descartado.

Ao final de uma madrugada de horrores e sofrimentos que certamente lhe deixarão um trauma pelo resto da vida, Karla Verônica deu à luz um filho morto. Ela conta que fizera todo o pré-natal sem nenhum problema e o próprio exame realizado pelo médico Carlos Lira, na véspera, constatou uma criança com batimentos cardíacos normais e pronta para vir ao mundo. 

Estava pronta, mas sucumbiu à desumanidade!

Clique no link abaixo para ler o relato detalhado e contundente da professora:

http://www.slideshare.net/r2cpress/relatrio-karla1

15 respostas para “GESTANTES SÃO TRATADAS COMO ANIMAIS”

  • leidikeiti says:

    Sempre foi assim…
    Os bastidores de uma sala de parto e pre-parto é “ossooooo”

    Eles massacraram, porque a moça sentiu que ia ser difícil. Coitados, se a criança não resistiu aos maus tratos, os envolvidos caíram na lei de causa e efeito e ela ninguém compra.

  • Kiko99 says:

    Um verdadeiro enredo de um filme de terror.
    Estou chocado com o sofrimento dessa mulher e de seu filhinho.
    Minha esposa teve o mesmo problema, mas o atendimento no Hospital Manoel Novaes em Itabuna foi excepcional, e meu filho escapou com vida.

  • Alena says:

    Grata, pela divulgação e pelas excelentes considerações… não podemos nos calar diante de tamanho absurdo!!! Sendo amiga dela e sabendo o quanto o bebê era esperado, dói ainda mais ler estes absurdos!!!

  • SIMONE QUAEIROZ says:

    Realmente os bastidores das salas de pre parto e parto são dolorosos não so nessa instituição, mas paira por ai muita crueldade.Na maioria das vezes os profissionais de saúde tem um grande problema dee ego ! eles nao conseguem enxergar o paciente , no caso das parturientes eles as enxergam como pessoas que cometeram algum tipo de infração por ter engravidado e no momento do parto tem que pagar por isso! isso e´triste! o pior é que qdo a paciente é particular ou convenios a coisa muda de figura, o atendimento melhora!
    tomara que agora com o projeto rede cegonha a coisa tome um caminho diferente! Bata vasculhar o face book pra ver alguns profissionais de saude exibindo sues atendimentos como se fosse um troféu! isso é ridiculo eles tem que ser punidos por algum conselho de ética!

  • nEGLIGÊNCIA says:

    Não é à tôa q a região saiu na Veja como péssima na saúde e em morte de bebês!!!Senhor nos proteja, desses profissionais negligentes e mecenários dessa pobre região rica…

  • conceição says:

    tive nenê ha 3 meses e quase passei por isso,ja estava c 9 meses e a médica me disse q eu tinha q esperar a hora PRO PARTO NORMAL,mesmo a ultrasom MOSTRANDO Q O BEBÊ JA ESTAVA COM 4KG E 160GRAMAS,MAS DIAS DEPOIS,QUANDO VOLTEI AO HOSPITAL NOVAMENTE(H. MANOEL NOVAIS)ENCONTREI MINHA MÉDICA,DRA MARLENE BORGES,Q IMEDIATAMENTE ME MANDOU PRA SALA DE PARTO E FEZ MEU PARTO CESARIO.AGRADECI MUITO A DEUS ,POIS ESTAVA MORRENDO DE MEDO Q MINHA FILHOTA PASSASSE DA HORA DE NASCER.

  • coxinha says:

    É por isso que morre tanta criança em itabuna,descaso.
    Eu sei que está professora processou o hospital e o médico,mas infelizmente não há justiça.Por que uuns maus profissionais desses nem deviam está atuando.

  • Jose says:

    Minha esposa está prestes a ter o bebe e sinceramente, depois do relato acima, vou pensar seriamente em me deslocar para Itabuna. Sou de Ilhéus. Não quero correr o risco de perder meu filho.

  • Susto says:

    Infelizmente as gestantes acompanhadas pelo SUS sofrem horrores nas mãos destes mercenários! Eu tenho plano de saúde e vejo como as coisas mudam quando aparece uma carteirinha de plano de saúde na mão de um paciente. Já passei mal muitas vezes, tenho aguardar na sala de pré parto deste hospital, para ser atendida. Vi a sujeira que estavam os lençóis, tive que vomitar no latão de lixo, que foi citado acima, enquanto assistia as “enfermeiras” (ou técnicas de enfermagem?) zombarem de uma menina de uns 15 anos, que reclamava de dores, mas que, segundo elas, ainda ia esperar muito para o neném nascer!

  • Marcão says:

    FOi mesmo um filme de terror que essa mulher passou . Desejo a ela paz e conforto e que ela tenha outro filho e que nasça com muita saúde e seja feliz!

  • ANONIMO says:

    Olá boa noite!
    A jovem Flávia Virginia passou por situação parecida porém contrária ao de Karla. No dia 16 de novembro ela deu a luz a um menino por parto normal que fora escolhido por ela mesma, mesmo ela tendo plano de saúde. No momento do parto ela teve complicações que passaram despercebidas pelos enfermeiros e após ir pro quarto teve uma grave hemorragia, a qual, controlaram no quarto mesmo e dias depois a mandaram para casa. Ao chegar em casa sua agonia começou e ao voltar a maternidade começaram a fazer dela cobaia viva. Bom, não sei explicar todo ocorrido ao certo mas de uma coisa eu sei bem, minha queridinha de 22 anos se encontra em coma profundo hoje na uti do hospital regional de Ilhéus e sem muitas perspectiva de vida. Uma menina encantadora, boa filha, irmã, tia, prima… está vegetando por conta de pessoas que não dão valor a vida das pessoas, que fazem delas jogos de redes sociais onde cada tentativa pode ser correta ou errada. Queremos Justiça!
    Queremos que os culpados pagem pelo que fizeram em ambos os casos!

    Vale salientar que Flávia fez todo pré natal e todos os exames e nunca apareceram anomalias. Tinha boa saúde!

  • Nayara says:

    Ler esta notícia na véspera de Natal mexeu com meu coração e sentimentos.O relato foi tão real que por diversas vezes chorei de soluçar.Estou tão indignada e perplexa com a falta de ética daqueles que juram a medicina por amor.
    é revoltante!!
    desejo que esta família procure a justiça nos devidos meios. esqueça CRM onde eles são cooperativistas.
    mas, o principal é que esta família esteja unida e não esqueça que DEUS está conosco sempre;não importa a cruz que carregamos.

  • Chrys Jasmym says:

    É lamentável toda esta situação… não há justificativas…
    Penso que Ilhéus precisa, além de um serviço mais humano de atendimento às gestantes, de mais maternidades… Uma grande pena que a Maternidade Santa Isabel tenha fechado… Ilhéus está carente de hospitais!!

  • Karla Verônica Costa says:

    Nós fomos os escolhidos e somos os instumentos de Deus para que as transformações aconteça na Maternidade para MELHOR. A missão do meu Anjinho de Luz (ERICK) que passou rapidinho pela Terra e foi para o Céu é ALERTAR a população de Ilhéus e região a respeito de como as gestantes são tratadas na MATERNIDADE SANTA HELENA. É preciso propagar essa informação, isto não é apenas um ato de solidariedade, mas de obrigação cidadã, pois é uma notícia de utilidade pública. Uma cidade do porte de Ilhéus não pode ficar sujeita a um péssimo serviço de SAÚDE na única MATERNIDADE que atende pelo SUS.
    Não posso me calar diante do tamanho absurdo, porque os bastidores das salas de pré-parto e parto da MATERNIDADE SANTA HELENA em Ilhéus na Bahia são dolorosos. Aliás, quem tem amizade com os profissionais da MATERNIDADE e marca com antecedência junto a equipe tudo acontece perfeitamente, fora isso o sofrimento é certo. No meu caso a bolsa rompeu com 8 meses de gestação, não tinha condições de ser submetida a um Parto Normal FORÇADO, pois não tinha dilatação e eu perdia muito líquido amniótico. Era preciso um Parto Cerário URGENTE, mas não aconteceu. Depois de mais de oito horas de trabalho de parto, meu filho Erick nasceu com 3740kg e 51cm, considerado grande para a idade gestacional, mas não resistiu a tamanho esforço e foi a ÓBITO. Vamos lutar em favor da VIDA.
    “Muitas mulheres geraram Filhos, mas outras geraram Anjos, por isso são especiais para DEUS”. As pessoas que amamos nunca morrem de fato, pois o nosso amor por elas é ETERNO, um dia encontraremos novamente nossos ANJOS no céu e eles saberão o quanto foram AMADOS. É isso que me conforta. Obrigada pela força e pelo carinho que tenho recebido dos amigos e anônimos também. Que o Senhor Jesus Cristo na sua infinita bondade e misericórdia ilumine e proteja todos vocês. Feliz 2012 e um forte abraço fraterno!

  • anonimo says:

    A jovem Fávia citada em um comentário acima veio a óbito no dia 10/01/2012, tudo por causa do descaso humano na saúde tanto pública como privada. Até quando teremos que ver e saber desses fatos e nãotomar providências?É mais uma vida interrompida pelos abutres que se dizem profissionais da saúde que juram amor a profissão escolhida.

Deixe seu comentário

alba



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia