WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia


alba



policlinica





janeiro 2012
D S T Q Q S S
« dez   fev »
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  

editorias





itao




ONDE NASCEU JORGE AMADO?

Isaac Albagli | ialbagl[email protected]

Quando vereador, resolvi propor o título de Cidadão Ilheense ao nosso escritor. Quem registra é dono, e Itabuna registrou Jorge Amado, mas nós, ilheenses, estamos na posse mansa e pacífica.

Encarregado de preencher as “fichas” da Academia de Letras de Ilhéus criada em 1958, o seu primeiro secretário, jovem advogado Francolino Neto, aguardou quatro anos para, pessoalmente, colher os dados do acadêmico Jorge Amado.

De caneta em punho e após preencher o nome, endereço e filiação do romancista, à época já famoso, fez a pergunta: “Local de nascimento?”. “Pergunte ao meu pai…” – se esquivou Jorge Amado. Na sua carteira de identidade constava a cidade de Itabuna como local do nascimento, mas no fundo ele sabia que havia uma polêmica tanto familiar como “de ordem pública”.

Francolino Neto não se fez de rogado e foi até Itajuípe para se encontrar com o fazendeiro João Amado, pai do escritor. O Coronel João não vinha a Ilhéus há muito tempo, pois tinha pavor a vergalho de boi… Diziam as más línguas que o coronel se engraçou com uma mulher casada e acabou tomando uma surra de vergalho de boi.

Mas voltemos ao encontro de Dr. Francolino com o Coronel João Amado. Encontraram-se na firma compradora de cacau Wildberg & Cia. e o secretário da Academia foi direto ao assunto. O Coronel João Amado disse então a Francolino: “Jorge nasceu na Fazenda Auricídia que ficava na zona do Repartimento no limite entre os municípios de Itabuna e Itajuípe.”

A maior parte da fazenda pertencia em 1912, ano do nascimento de Jorge, a Itabuna, antiga Tabocas. que em 1910 tinha se emancipado de Ilhéus. Mais precisamente no distrito de Ferradas, na época próspero entroncamento de tropeiros. A outra parte da fazenda pertencia ao 7º Distrito de Ilhéus, denominado de Pirangi, mais tarde emancipado e que originou o município de Itajuípe.

Dr. Francolino, rápido no raciocínio, fez então a pergunta fatal. “E de que lado ficava a sede da fazenda?” João Amado não titubeou: “Ficava em Pirangi”. Francolino deu uma risadinha marota e tascou na “ficha” de Jorge Amado – Local de Nascimento: Ilhéus, Bahia, Brasil. A Lei 807 de 28 de julho de 1910, que criou o município de Itabuna, sancionada pelo então governador Araújo Pinho, não era muito precisa nas indicações dos limites territoriais, principalmente quando não existiam rios ou ribeirões para delimitação com maior precisão.

Naquela ocasião a linha demarcatória “seca”, como era chamada, causava muitos desencontros, e até mesmo nos limites de Ilhéus, o município mãe, com Itabuna, as dúvidas persistiram. Na Fazenda Auricídia passava um ribeirão denominado de Limoeiro, mas segundo as informações ele não servia de limite territorial. Em 1952, portanto 40 anos após o nascimento de Jorge Amado, o Distrito de Pirangí foi desmembrado de Ilhéus, passando a denominar-se de Itajuípe e em seu território foi criado o Distrito de Limoeiro, onde ficava a zona do Repartimento.

Região de terras nobres para o cultivo do cacau, Limoeiro logo se expandiu e em 1962 de desmembrou de Itajuípe sob a denominação de Barro Preto. Hoje, Barro Preto de chama “Governador Lomanto Júnior”, nome por sinal de péssimo gosto, sem querer entrar no mérito dos méritos do homenageado. A sede da Fazenda Auricídia situava-se, portanto, em território que hoje pertence ao município de Lomanto Júnior.

Como se pode verificar, a polêmica está armada. Na Certidão de Nascimento de Jorge Amado consta que ele é itabunense. O velho João Amado disse que ele nasceu em Pirangí, que então pertencia a Ilhéus. As emancipações posteriores colocaram a sede da Fazenda Auricídia no território de Barro Preto, hoje Lomanto Júnior. Itabuna, Ferradas, Ilhéus, Pirangi, Itajuípe, Limoeiro, Barro Preto e Governador Lomanto Júnior. Cidades, distritos, vilas, denominações velhas e novas. Jorge Amado lá de cima deve estar dando grandes gargalhadas.

De minha parte, quando vereador, resolvi propor o título de Cidadão Ilheense ao nosso escritor. Quem registra é dono, e Itabuna registrou Jorge Amado, mas nós, ilheenses, estamos na posse mansa e pacífica, que às vezes vale mais do que papel registrado em cartório. Mas de certo não é necessária tanta polêmica. Jorge não é itabunense, nem ilheense, nem itajuipense e nem lomantense (?). Jorge é grapiúna e Cidadão do Mundo.

Isaac Albagli é ilheense, presidente da Bahia Pesca e não foge à polêmica.
(artigo originalmente publicado em 2003 no Diário de Ilhéus e no Agora)

20 respostas para “ONDE NASCEU JORGE AMADO?”

  • O Aríete says:

    Portanto, está desfeita a celeuma: Jorge é de Lomanto Junior!

    PT saudações!

  • Sérgio Oliveira says:

    Sinceramente, quanta bobagem, …!!!

    O que interessa é que ele escreveu, divulgou, levou o nome da nossa região, da Bahia, do Brasil, mundo afora, …!!!

    Agora, o que nós, enquanto região, poderíamos fazer, seria pegar uma “ponte” uma “carona” e divulgar a origem do chocolate – o cacau – enquanto componente importante de cosméticos, de propriedades interessantes para o corpo (e a saúde) das pessoas, mediante os flavonóides, enquanto “produto afrodisíaco”, fantasiando o eterno tesão e o encanto entre o Nacib e a Gabriela, isso sim, …!!!

    Até a culinária Árabe poderia ser explorada também, …!!!

    Temos as coisas do mar, da própria Bahia, o que os árabes nos trouxeram, além do cacau, do chocolate, e seus derivados. Quantas coisas para explorarmos, …, no entanto, …?!?!?!

    Os produtores de vinho, por exemplo, já fazem isso, estimulando o consumo do produto deles, por fazer bem à saúde, mas nós não. Aliás, a propósito, será que os nossos “imortais tupiniquins” sabem o que são flavonóides e quais as suas propriedades, além dos benefícios que trazem à nossa saúde, …?!?!?! Que quanto mais cacau existir no chocolate, melhor para a nossa saúde, o que poderia melhorar muito o mercado do cacau e, consequentemente, a economia tão combalida da nossa região, …?!?!?!

    Hoje em dia já há filmes, peças, livros, novelas, tudo a respeito da sensualidade das morenas cor de cravo e canela, do próprio chocolate, mas ninguém aproveita, nem tira proveito, das oportunidades, …!!!

    Em qualquer outro lugar do mundo isso já estaria sendo muito bem explorado pelo turismo, pelo comércio, pelas pessoas ligadas à arte em geral, trazendo gente para cá para conhecer, para provar, menos aqui, …, incrível, não, …?!?!?!

    Até a serra gaúcha aproveita a oportunidade e divulga o chocolate, atraindo turistas, como sendo um produto deles, menos a nossa região que, eternamente letárgica, fica discutindo picuinhas, questiúnculas, de importância duvidosa e irrelevante, ao invés de explorar o turismo, mesmo com tantas riquezas literária, histórica, pitoresca e culinária, …!!!

    Agora, se ele nasceu em Itabuna ou em Ilhéus, pouco importa, …, o que nós deveríamos era aproveitar esta incrível e bela oportunidade que ele nos proporcionou, …!!!

    É de doer, …!!!

  • BITENCOURT says:

    Polemicas à parte.
    Francolino Neto hoje confirma isto?
    Esta declaração -possivelmente colocada em sua boca- foi
    registrada em cartório?
    Isaac Albagli… Ficcionista ou mais um polêmico sobre a
    origem do escritor famoso?

  • Kiko99 says:

    Gastam energia para saber onde nasceu um escritor de pornografia e palavrões… francamente…
    É por essas e outras que essa região está ficando para trás…

  • Jonathas says:

    Não faço um mínimo de questão que esse “cidadão” Amado Jorge seja itabunense que com todo orgulho do mundo falo que sou!!

  • Falomesmo says:

    Dando de imbecís, quem derá um de nós ter a genialidade que teve o mestre jorge amado, lavem a boca pra falaram o seu nome.Vão bater palmas pra pisirico do povão ou leo do parangolé cambadaa.

  • Papajaca says:

    Enquanto isto, em Ilhéus lotada de turistas, paira um silêncio estrondoso no centenário do Jorge.

    Amados, a celeuma deveria ser sobre a tristeza do paradoxo dessa terra ter um filho tão genial e, ao mesmo tempo, ser ela tão mesquinha e cujas pendengas se limitam a saber se o Atacadão é de Ilhéus ou de Itabuna ou se o Poeta nasceu lá ou aqui… Vejam como nos apequenamos.

    Tá na hora de cuidarmos do Rio Cachoeira, das nossas matas e colocar gente que ama este lugar pra tomar conta dele.

    Um 2012 inteligente pra gente…

  • historiador says:

    Como nós itabunenses somos atrasados!
    Ilhéus aproveitou bem o nome que Jorge Amado representa na literatura internacional.

    Enquanto nós itabunenses ficamos na idiotice de sempre enfatizarmos que Jorge Amado somente dizia em suas entrevistas que havia nascido em Ilhéus, nossa cidade vizinha aproveitou o ensejo para se tornar um pólo turístico através dos personagens dos romances de nosso maior escritor brasileiro, por ele apenas ter passado boa parte de sua infância e adolescência por lá.

    Neste ano do seu centenário, com certeza as duas emissoras de tv, a Cabrália e a Santa Cruz, irão mostrar entrevistas com Jorge Amado dizendo justamente que nasceu na Fazenda Auricídia, que na época já era município de Itabuna, mais precisamente no Distrito de Ferradas. Ele nasceu aqui, foi pra Ilhéus quando bem criança, depois para Salvador já adulto e daí ganhou o mundo.

    Não sei quem colocou isto nestas mentes ignóbeis. Tomara que assim eles saibam de uma vez por todas a verdade sobre o que falava acerca de sua naturalidade o nosso querido e amado JORGE AMADO.

  • historiador says:

    Fazendo uma retificação:

    Ilhéus não aproveitou Jorge Amado somente ” por ele apenas ter passado boa parte de sua infância e adolescência por lá” como citei no comentário anterior… mas também por ele retratar em seus romances o comportamento das pessoas e o contexto sócio-político-cultural-econômico em priscas eras, divulgando assim nossas cidades co-irmãs e a região cacaueira como um todo.

    Feito o registro. Obrigado.

  • Sarrafo says:

    Façam bom proveito, divulguem bastante que ele nasceu em Ilhéus, Itajuípe, Barro Preto ou Itapé. Itabunense, com certeza ele não era. Dizia ele que; “se é que mundo tem cú, Itabuna é o cú do mundo”.

  • O Aríete says:

    HISTORIADOR

    Só vou discordar de você numa coisa: Ilhéus não aproveitou nada!

    Junto-me a Sérgio e Papajaca para dizer que a “pitecada” que habita estas bandas nunca soube explorar a fama do “Contador de Estórias”.

    Onde estão os hotéis fazenda, com a infraestrutura da época? Os museus? A preservação das áreas e prédios que fizeram parte de seus contos? Seus livros? Suas crenças? Sua ideologia?

    Cadê a união das duas cidades para explorar positivamente o cabedal deixado por esse ícone da literatura brasileira?

    Alguém vai dizer que Ilheús tem alguma coisa que lembra e marca sua passagem e seus contos! Tudo titica!

  • Marcos Paulo says:

    que ilhéus fique e faça bom proveito desse sujeito..

  • Jose Vidal says:

    Gosto de ver e ler o Isaac Albagli. O macho é retado mesmo. Entende de POLÍTICA, de PESCA, de HISTÓRIA, de LITERATURA, de INDÚSTRIA, COMÉRCIO E SERVIÇOS, de ELEIÇÕES, de ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA, de TURISMO, e por aí vai.
    Quando crescer quero ser igualzinho a ele.

    José Vidal

  • Leando says:

    Acho que pouco importa onde ele nasceu, mas o que sei apenas é que Jorge Amado fez questão de falar de Ilhéus em seus romances, apesar de ter nascido em Itabuna, a paixão dele pela cidade praiana era explícita. Nascer em uma cidade só o faz nato, não amante dessa. Ah sim , falar que ele só escreve palavrões e pornografia é loucura, talvez até não, vc que postou isso, já parou pra pensar como em nossa região o palavrão corre solto? Amo os romances do Jorge, principalmente Gabriela e São Jorge dos Ilhéus, completos, maravilhosos.!!!!!

  • Isaac Albagli says:

    Caro Bittencourt,

    Esse artigo foi escrito e publicado originalmente em 2003, como consta no rodapé. Meu querido amigo Francolino Neto, que me contou a história, veio a falecer em 2006. Só na cabeça daqueles que criticam por criticar, pode passar a hipótese de alguem citar uma figura tão importante como Francolino, em vão.

  • Itabunense says:

    Que os Ilheenses fiquem com Jorge Amado, nós já adotamos Adonias Filho e outros legitimos.Jorge realmente só fez nascer aos sete anos foi-se de vez da região,jamais fez questão de reconhecer e valorizar sua origem.O cara é bom escritor e tão bom que deixou as mulheres de Ilhéus com fama de vadias e os homens de preguiçosos e de cornos.
    E como Ilhéus já perdeu tanto para Itabuna…que conte os politicos de lá. Faz jus eles ficarem com Jorge.

  • Robson Almeida says:

    Quanta ignorância dos comentaristas, Isac é gente boa mandou ver mesmo, as criticas deve ser da turma do PT com inveja de Jabes nosso futuro prefeito.

  • Carlos says:

    nÃO QUERO NEM SABER ONDE NASCEU JORGE AMADADO, QUERO SABER É SE ESTE SEU BLOG É DE ILHEÉUS OU ITABUNA?.DIFICILMENTE VOC~E DÁ NOTICIAS DE ILHEUS.

  • nada muda says:

    Ilhéus e os seus administradores nunca souberam cuidar dos vivos que dirá dos mortos.! Querendo pegar uma ponga hein!
    Será que quer ser candidato à alguma coisa menino ?

  • wallace sergio says:

    Tenha certeza que a população de Itabuna não se satisfaz com a notícia de que Jorge nasceu aqui. Deixemos ele pra Ilhéus, pois esta cidade só acolhe o que nós jogamos fora, inclusive o que vai todos os dias pelo Rio Cachoeira. Jorge aqui não é Amado.

Deixe seu comentário






WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia