WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia




alba








abril 2012
D S T Q Q S S
« mar   maio »
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930  

editorias






:: 15/abr/2012 . 22:01

JARDIM DAS FOLHAS SAGRADAS

Primeiro longa-metragem da carreira do cineasta baiano Pola Ribeiro, Jardim das Folhas Sagradas estreia dia 20 de abril, no Cine Santa Clara, em Ilhéus. O filme aborda meio ambiente, preconceito racial e conflitos religiosos.

Veja trailer abaixo:

A FRENTE NA BATALHA

Pré-candidatos a prefeito e a vereador de cinco partidos participaram do encontro

Membros do PRB, PDT, PCdoB, PV e PSC se reuniram ontem (14) em Itabuna para discutir estratégias da frente que se propõe a marchar unida nas próximas eleições municipais. Pré-candidatos a vereador desses partidos também participaram do encontro e ouviram informações sobre a legislação eleitoral.

O evento serviu para os representantes das legendas reforçarem o compromisso com a aliança. Para fortalecer o debate em torno de um novo projeto para Itabuna, com a união dos cinco partidos, a frente pretende se ampliar, atraindo outras forças políticas.

Por enquanto, o grupo tem três pré-candidatos a prefeito: Vane do Renascer (PRB), Wenceslau Júnior (PCdoB) e Acácia Pinho (PDT), mas sonha atrair o PMDB, que tem a pré-candidata Leninha Alcântara.

PAU BRASIL: PATAXÓS INVADEM FAZENDAS E FAZEM REFÉNS

Estrada vicinal é interditada por populares que temem conflitos (Foto Alef Filho).

Índios da etnia pataxó hã-hã-hãe ocuparam cinco propriedades rurais na madrugada deste domingo, 15, em terras que são disputadas com fazendeiros e empresas agropecuárias de Pau Brasil, de acordo com o agente da Polícia Civil no município, Sagro Bonfim.

As fazendas foram invadias antes de o dia amanhecer, segundo relatos de fazendeiros que procuraram a delegacia local para registrar as ocorrências e notificaram que mais de 30 pessoas ficaram reféns dos índios. As invasões têm se tornado corriqueiras na disputa pela posse de 54 mil hectares de terras nos municípios de Pau Brasil, Camacan e Itaju da Colônia.

Guarnições das polícias civil e militar pouco puderam fazer. Ao fundo, área urbana do município (Foto Alef Filho).

Segundo Bonfim, as polícias Civil e Militar do estado pouco ou nada podem fazer, uma vez que as terras são consideradas como área de reserva federal e as forças auxiliares não têm acesso ao local, a não ser que a Polícia Federal solicite apoio. A unidade da PF em Ilhéus foi avisada do ocorrido, mas federais só irão à reserva amanhã, quando as autoridades dos municípios afetados terão uma visão mais exata a respeito das invasões e de seus efeitos.

Não há, por enquanto, nenhuma informação sobre a existência de feridos nas invasões, mas o clima é de tensão na região, a ponto de Pau Brasil onde barricadas nos acessos à cidade tenta evitar a circulação dos índios, que reclamam a posse das terras há 40 anos.

Os indígenas são parte de Ação Cível Originária (ACO) 312 protocolada pela Fundação Nacional do Índio (Funai) no Supremo Tribunal Federal (STF). Em outubro do ano passado o processo foi redistribuído para a ministra Cármen Lúcia, que já autorizou a mesa do STF a agendar a reapresentação da ACO 312.

“ESQUECERAM” DE CONVIDAR

Por uma incrível “coincidência”, não havia nenhum representante da Prefeitura de Itabuna, nem da Emasa (Empresa Municipal de Água e Saneamento), na audiência pública realizada neste domingo, 15, em Itapé, para discutir o Estudo de Impactos Ambientais (EIA) do projeto de construção da barragem no Rio Colônia (veja aqui).

Itabuna, além de Itapé, é diretamente interessada no assunto, já que a barragem servirá para melhorar o sistema de abastecimento de água no município. Terá importância também para manter uma vazão regular do Rio Cachoeira, afluente do Colônia.

Agora, por que não havia ninguém da Prefeitura de Itabuna nem da Emasa no evento? Simplesmente porque o Inema (Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos da Bahia) não enviou comunicado oficial ou convite nem para o governo nem para a empresa.

A situação, logicamente, agradou ao deputado federal Geraldo Simões (PT), que fez discurso e criticou o governo itabunense pela ausência providenciada.

O PROCURADOR ENSINA COMO SE FAZ

Israel Nunes (de branco) com seus alunos da pós-graduação em Gestão Pública

Um dos mistérios da atual política ilheense é o interesse do procurador federal Israel Nunes em ser prefeito da cidade. Com um emprego que lhe assegura tranquilidade, Nunes é também professor universitário e uma daquelas figuras que, numa visão pequeno burguesa, muito raramente se interessariam pela política partidária. Mas se interessou.

O procurador está filiado ao PCdoB e sonha em chegar ao comando do Palácio Paranaguá, que tem abrigado inquilinos de péssima conduta. Nunes acredita que possa mudar essa história, implantando um governo pautado na ética e em boas práticas administrativas.

Neste domingo, 15, o comunista encerrou o módulo de Direito Administrativo, que lecionou na pós-graduação em Gestão Pública promovida pela Faculdade de Ilhéus. E deu a receita de como um gestor pode caminhar bem. “O conhecimento das normas de Direito Administrativo é essencial para quem deseja fazer uma boa administração, além do respeito aos princípios da administração pública, como os da legalidade, impessoalidade, moralidade e eficiência”, orientou.

Tem muito prefeito por aí que deveria assistir a essa aula…

ITABUNA “CAI DE QUATRO” NO ADEUS

Rebaixado para a Segundona, o Itabuna se despediu do Baianão 2012, há pouco, apanhando por 4 a 1 do Serrano. Em jogo disputado no estádio Lomanto Júnior (Vitória da Conquista), o time levou 2 a 0 logo no primeiro tempo, diante de 242 torcedores.

O terceiro gol do Serrano rolou na segunda etapa. Aos 9min, Wiliames fez o terceiro. O Itabuna conseguiu o de honra aos 34min. Gol contra de Wiliames, que tentou desviar chute de Evair, do Itabuna, e acabou mandando para o fundo da rede. O Serrano fechou o placar aos 40min, com Ciel.

O time fez a pior campanha de sua história no Baianão 2012. Foram 15 derrotas em 22 jogos. O time empatou cinco vezes e ganhou apenas duas. A coisa ficou tão feia que o treinador Gelson Fogazzi “deu no pé” antes do último jogo. Daniel Oliveira, o Danielzinho, comandou a equipe na despedida.

DEM CHAMA MOVIMENTO ESTUDANTIL DE PELEGO

Movimento estudantil: antes perseguido, hoje (segundo o DEM) atrelado

Quando estava “por cima” na estrutura do poder, o DEM (antes conhecido como UDN, Arena, PDS e PFL) enfrentava a oposição de um movimento estudantil predominantemente ligado à esquerda. Hoje na oposição, a velha direita procura ocupar novos espaços e critica a estudantada pelo atrelamento ao governo.

Neste fim de semana, uma reunião da Juventude Democratas Bahia (JDEM-BA) discutiu a organização do grupo para aumentar sua influência no movimento estudantil. Coordenador da mobilização, o estudante Diego Castro afirmou que o movimento deve ser independente. “As entidades estudantis, para vergonha dos estudantes, hoje representam apenas braços do governo, deixando de lado a verdadeira luta de classe”, atacou o jovem democrata, entoando um discurso que tempos atrás se encaixaria perfeitamente na voz de um militante da União da Juventude Socialista.

Bruno Alves, o presidente da Juventude do DEM na Bahia, diz que o objetivo do movimento é lutar pela independência das entidades estudantis. “Somos partidários da liberdade”, enfatizou Alves, condenando os partidos que “usam a juventude para (atender) seus interesses políticos”.

Está aí uma retórica que não tem dono. Só muda de lado de acordo com o momento político.

PEÇA ESPÍRITA EM ITABUNA

Uma peça de teatro psicografada por Chico Xavier, cuja autoria é atribuída ao espírito Emmanuel, será exibida no domingo, dia 22, no Instituto de Cultura Espírita de Itabuna (Icei). A peça, intitulada “Há Dois Mil Anos”, conta a história do senador romano Públio Lentulus e sua transformação espiritual, vivenciada a partir de uma experiência cristã.

A exibição começa às 20 horas e o ingresso custa R$ 30,00 mais um quilo de alimento não-perecível. Pontos de venda: Icei, Livraria Joanna de Ângelis e Casas Espíritas.

PRESIDENTE DO SIMPI DIZ QUE PROFESSORES ESTÃO VIGILANTES

“Na calada da noite, as coisas acontecem”, disse em entrevista ao PIMENTA  a presidente o Sindicato Municipal do Magistério Público de Itabuna (Simpi), Normagnolândia Sant’Ana, sobre o minitrio e no calor da passeata na Avenida do Cinquentenário, centro, na sexta-feira, 13.  A líder se referia à vigilância que deve ser feita quanto à tramitação de projeto de reajuste salarial dos professores. A proposta foi protocolada na Câmara de Vereadores pelo prefeito Capitão Azevedo na noite do dia 10.

Na sexta, os professores desfilaram pela avenida em protesto que reuniu instituições sindicais dissidentes: a API/APLB e o Sindicato do Magistério Municipal Público de Itabuna (Simpi). Em faixas, cartazes e camisetas docentes municipais e estaduais chamaram a atenção de transeuntes e comerciantes para a luta salarial.  Confira a entrevista com Normagnolândia.

PIMENTA – O prefeito mandou à Câmara de Vereadores projeto de lei com reajuste para os professores na noite do dia 10. A greve continua?

 NORMAGNOLÂNDIA SANT´ANA – No dia 10, a categoria esteve no plenário e na presidência da Câmara com o vereador Ruy Machado. Acontece que o prédio estava às escuras. A Câmara até hoje (sexta-feira, 13) está sem energia. Nós professores estamos indignados com o percentual de 15% parcelado, sendo 8% para abril e 7% para o mês de setembro. Saímos em caminhada até a Praça Adami onde fizemos manifesto em protesto ao desrespeito do governo com a categoria.

Os professores vão aceitar o percentual no projeto que está Câmara ou vão tentar pressionar os vereadores a elevar isso?

O que pleiteamos? A gente tem um Plano de Carreira de 2003 que garante que reajuste para um nível seja para todos. O nível I é regulamentado pelo piso nacional do magistério, que é de R$ 1.451,00 para quem não tem nível superior. O que a gente quer é que se estendam os 22,22% aos níveis II e III pela linearidade estipulada no Plano de Carreira dos Professores Municipais.

Você sabe que temos de ficar de olho. Na calada da noite, as coisas acontecem…

Passado o dia 10 de abril, a lei eleitoral proíbe percentual maior que a inflação. O que fazer?

Estamos analisando a questão com o consultor jurídico do sindicato. Na segunda-feira, na assembleia, vamos ver como levar adiante o movimento grevista. Tivemos adesão dos professores estaduais, que exigem o cumprimento pelo governador da lei do piso, que não está sendo cumprida.

Em nível local, a Câmara não teve nenhuma sessão, não leu o projeto e nem deu conhecimento do conteúdo. Como vai ser?

A Câmara está às escuras e sem funcionamento. A partir de segunda-feira vamos lá ver como está a tramitação, se realmente foi dado entrada. Você sabe que temos de ficar de olho. Na calada da noite, as coisas acontecem…

SERRANO ENFIA 2 NO ITABUNA

Tá pintando despedida melancólica do Itabuna. No seu último jogo no Baianão 2012, o Azulino sul-baiano perde por 2 a 0 para o Serrano.

O jogo é disputado no estádio Lomanto Júnior, em Vitória da Conquista. Felipe Adão aproveitou cruzamento de Daniel e abriu o placar, aos 27min. Rodrigo, de cabeça, ampliou aos 34min do primeiro tempo.

O Itabuna está rebaixado. Até aqui, ganhou apenas duas partidas em 21 jogos.

AUDIÊNCIA PÚBLICA EM ITAPÉ DEBATE A BARRAGEM DO RIO COLÔNIA

Cerca de 300 pessoas participaram da audiência em Itapé (Foto Luiz Conceição/Pimenta).

Finalmente acabou o mistério em relação às obras de construção da barragem no Rio Colônia com a audiência pública neste domingo, 15, no Centro Educacional de Itapé. Diretores e técnicos da Cerb, Inema e da empresa de consultoria Geohidro se revezaram na apresentação do diagnóstico socioambiental, estudo de impacto ambiental (EIA) e Relatório de Impacto Ambiental (RIMA).

Leito do Colônia, onde será construída barragem.

A barragem terá comprimento de 195 metros, largura de crista de 4,44 metros, vazão de 1.405 litros/segundo, volume acumulado de 62.670 metros cúbicos e área alagada de 1.621 hectares. O fornecimento de água será suficiente para abastecer Itapé e Itabuna por até 30 anos.

O investimento dos governos federal e estadual será de R$ 68 milhões, incluindo desapropriações; a realocação da rede de eletrificação rural e de parte da BA-120, trecho Itapé – Itaju do Colônia; abertura de novo trecho de 14 km e construção de pontes, dentre outras obras.

Cerca de 300 pessoas participam da audiência, que começou às 9h50min, presidida pela representante do Inema, Hosana Gaspar. Com a barragem, o Governo da Bahia vai prover o fornecimento de água para Itapé e Itabuna e controlar as enchentes.

A audiência pública é essencial para que seja requerida a licença de localização pelo Instituto de Meio Ambiental e Recursos Hídricos (Inema), que agora terá 30 dias para expedi-la. A expectativa é de que seja concedida licença de implantação até dezembro, quando as obras deverão ser iniciadas, com previsão de serem concluídas entre um ano e um ano e meio.

:: LEIA MAIS »

AGROPECUARISTAS CRITICAM ATUAÇÃO DO ESTADO EM ITAPÉ

Carlito critica falta de informação (Foto Luiz Conceição/Pimenta).

Um posto avançado da Companhia de Energia Rural da Bahia (Cerb) começa a funcionar, a partir de segunda-feira, 16, no centro de Itapé, para tirar dúvidas e esclarecer moradores e agropecuaristas da área diretamente afetada pela barragem do Rio Colônia. O anúncio foi feito pelo diretor de Operações da Cerb, Jorge Farias, na audiência que tornou público o diagnóstico socioambiental, estudo de impacto e relatório de impacto ambiental (Rima).

A desinformação em relação ao projeto pode ter sido a causa do descontentamento de grande parte dos agropecuaristas presentes ao evento no Centro Educacional de Itapé. O agropecuarista Carlito Messias fez duras críticas ao processo de desapropriações pelo governo estadual, condenou a ausência do prefeito Capitão Azevedo ou de um representante oficial do município de Itabuna e quis saber: onde foram aplicados recursos no valor de R$ 36 milhões repassados à prefeitura pelo governo federal?

Quem também fez críticas foi Eustáquio Coelho Lima, “Quincas”. “Nada mudou desde os rumores de que o Rio Colônia teria barramento para fornecimento de água a Itabuna e Itapé”. Proprietário da Fazenda Graciosa e vizinho de parentes onde criam cerca de duas mil cabeças de gado, Quincas  disse que a área alagada será cerca de 30% dos 500 hectares de todo seu conjunto agropecuário. “O governo está fazendo avaliações, mas não cumpre a parte que lhe cabe. Ninguém é contra, mas se deseja saber mais informações”, comentou.

Em resposta, o diretor Jorge Farias informou que não há picaretagem alguma e que os governos federal e estadual têm disponível para o projeto R$ 68 milhões. O recurso será liberado assim que houver a emissão dos licenciamentos ambientais.

O dirigente da Cerb confirma dificuldades na relação com agropecuaristas, que se recusam apresentar escrituras e outros documentos dos imóveis rurais, tendo o Governo do Estado recorrido a cartórios de registros de imóveis. “Ainda há aqueles que vedam acesso às propriedades”, resmungou.

“Falta colaboração. Mas, vamos contornar isto. O Governo não deixará nada sem respostas. O posto avançado contará com técnicos para tirar dúvidas e dar informações”, comentou Farias.

Antes da audiência, mais queixas em relação ao empreendimento, fato tornado público pelo prefeito de Itapé, Jackson Rezende, ao dizer que há preocupações quanto a indenizações, eletrificação rural e locação de estradas, já que as cerca de 50 propriedades da área diretamente afetada estão na principal bacia leiteira do Sul do Estado.

A GRAÇA DO LIXO EM ITABUNA

Que falta nesta cidade?… Verdade.
Que mais por sua desonra?… Honra.
Falta mais que se lhe ponha?… Vergonha.
Gregório de Mattos

Gustavo Felicíssimo | gfpoeta2@hotmail.com

Enquanto nossa indignação não ganhar as ruas, esse estado de coisas continuará como está: piorando sempre.

Muito ouvi falar sobre a reportagem da Rede Globo acerca do problema do lixo em Itabuna, mas como cultivo o saudável hábito de quase não assistir a programas de TV, excetuando os de futebol, não vi a reportagem, muito embora esteja percebendo a repercussão avassaladora que a mesma vem tendo.

De tudo que li nada sintetiza tão bem o problema como o poema A graça do lixo em Itabuna, escrito pelo Piligra e disseminado pelo mesmo via Facebook. Trata-se de um soneto tecido sob o signo da ironia, em que o autor mostra-nos a “Farsa reinando em tribuna…” e vai além, diz-nos que “No lixo repousa a graça / Da cidade de Itabuna!”.

É fácil compreender a dialética do autor, pois os lixões são depósitos sem nenhum tratamento, com a diferença de que são institucionalizados, isto é, autorizados pela prefeitura. Esses depósitos causam a poluição do solo, das águas que bebemos e do ar, pois as queimas espontâneas são constantes. Muita gente pensa que se o lixão está longe de sua casa, ele não está lhe causando problemas. Isso é um grave engano.

Pior ainda é o fato de que o lixão atrai a população mais carente, que passa a se alimentar dos restos encontrados e a sobreviver dos materiais que podem ser vendidos. E o que o poeta faz é nos dizer, com outras palavras, que esse tipo de degradação humana não pode mais ser tolerada “No lixo que traz a morte…”.

E assim caminhamos, não apenas com os lixões, mas também com as escolas em estado de penúria, a segurança pública que não oferece segurança, os hospitais sucateados, as vias urbanas mal pavimentadas, a cegueira entranhada no poder e a inevitável corrupção cada vez mais galopante. É por isso que o vocábulo “graça” – que aqui no nordeste é também sinônimo de “nome próprio” ou “alcunha” -, grafado no título do poema e no penúltimo verso esconde um escárnio, pois estaria o poeta dizendo-nos que “No lixo repousa o nome/ Da cidade de Itabuna”. Não rimaria, mas faria muito mais sentido.

Enquanto nossa indignação não ganhar as ruas, esse estado de coisas continuará como está: piorando sempre. Cabe à sociedade organizada, aos líderes comunitários, aos sindicatos, associações de bairro e aos raríssimos políticos de boa fé reagirem a tantos desmandos e descalabros.

Para finalizar, deixo sugestão às autoridades (in) competentes e comunidade em geral para que assistam ao documentário Lixo Extraordinário, dirigido pelos brasileiros João Jardim e Karen Harley, também pela britânica Lucy Walfer, sobre o trabalho do fotógrafo e artista plástico Vik Muniz, conhecido e reconhecido no mundo das artes por conta das suas obras feitas com materiais orgânicos e recicláveis, uma forma revolucionária de fazer arte. Ovacionado por grandes artistas, o documentário, lançado no Brasil e Reino Unido, tem aproximadamente 90 minutos e versa sobre arte e sobre pessoas sofridas que trabalham em um lixão.

Sem mais delongas, pois esse assunto me deixa um lixo. Vamos ao poema.

A graça do lixo em Itabuna…

Piligra

Eu sinto o cheiro do lixo,
No lixo o cheiro mais forte,
Pago a preço sempre fixo
O prefixo da má sorte…
 
Eu não entendo de sufixo,
Muito menos de suporte,
O mal cheiro não é prolixo
No lixo que traz a morte…
 
A morte cheira a desgraça,
Traça que corrói fortuna,
Do lixo nasce a trapaça,
Farsa reinando em tribuna…
 
– No lixo repousa a graça
Da cidade de Itabuna! 

Gustavo Felicíssimo é escritor e editor da Mondrongo Livros – A Editora do Teatro Popular de Ilhéus.

LIMPEZA NAS ALTURAS – E SEM SEGURANÇA

Sem nenhum equipamento de segurança, mulher faz equilibrismo para limpar janela do edifício Artumiro Fontes, na Beira-Rio, em Itabuna. O registro foi feito ontem, 14, pelo fotógrafo Jorge Bittencourt. “Não é façanha de mulher-aranha nem cena de Gabriela. A cena é real. Observe, pela posição do poste, a que altura estava a equilibrista”, ressalta o profissional. É a luta diária pela sobrevivência.

MENOR TRAFICANTE MORRE EM TROCA DE TIROS

Uma troca de tiros entre policiais militares e jovens acusados de homicídio e envolvimento com o tráfico, ocorrida na noite de ontem (14) em Itabuna, terminou com a morte de Jefferson Cláudio Santana Damasceno, o Jefinho, que tinha 17 anos. Seu comparsa, Tiago Santiago Simões, o Tchuca, de 21 anos, saiu do confronto com ferimento a bala na perna.

Segundo o site Agora na Rede, a ação se deu no bairro São Roque, depois que a polícia foi acionada por moradores. Estes identificaram Jefinho como autor do homicídio de  Caio Felipe Souza Santos, de apenas 12 anos, crime cometido em novembro de 2010.

Tchuca, o traficante ferido na perna, tentou fugir dos policiais e se jogou em um canal que corta o bairro. Acabou sendo levado para o Hospital de Base, em estado grave. Jefinho tinha em seu poder um revólver calibre 38 e uma barra de maconha prensada.

GEDDEL IRONIZA PRESIDENTE DO PT

Geddel: "e PT com PSDB, pode?"

A articulação entre peemedebistas, tucanos e democratas em vários municípios da Bahia, visando às próximas eleições, tem sido questionada pelo presidente estadual do PT, Jonas Paulo. Para ele, o PMDB não pode ser ao mesmo tempo aliado no campo nacional e adversário dos petistas no Estado.

Em sua página no Twitter, Geddel Vieira Lima, do PMDB, ironizou os questionamentos de Jonas Paulo, lembrando que em Minas Gerais o PT e o PSDB estão juntos em 50 cidades.

Pergunta de Geddel: “será que o sociólogo presidente do PT da Bahia tem uma tese para isso?”.

DAVID PINTO TEVE A IDEIA DE R$ 200 MILHÕES QUE INSPIROU A PERSONAGEM “PEREIRÃO”

“DOUTOR RESOLVE” CHEGA A ITABUNA EM MAIO

David comanda a Doutor Resolve, que faturou R$ 200 milhões em 2011 (Fotos Robson Carvalho).

Aos 17 anos, David Pinto era office-boy de uma empresa de informática e cursos profissionalizantes. Aos 21, passou a diretor de expansão de rede da empresa, após experiências como vendedor e monitor. “O cara” quadruplicou o número de unidades da Microlins pelo Brasil nos cinco anos em que comandou o departamento.

A história de sucesso do jovem tem outro interessante capítulo aos 25 anos. “Casei, reformei apartamento e abri empresa. Tinha tudo para dar errado, mas deu certo”, comemora. A abertura da empresa veio justamente na reforma do apartamento, quando sentiu a grande dificuldade para encontrar profissionais qualificados para executar o serviço.

Hoje, o empresário é dono de rede com mais de 450 franquias no Brasil e faturamento de R$ 200 milhões em 2011, pouco mais de um ano após ser criada. A empresa é a Doutor Resolve, especializada em serviços de reparos e reformas em imóveis residenciais e comerciais. Os serviços vão do elétrico e hidráulico a pintura, jardinagem, chaveiro e até o mais pesado, de alvenaria.

David ao centro e novos franqueados no sul da Bahia.

Conforme revelou ao PIMENTA numa entrevista logo após fechar mais 80 novas franquias pelo país, a Resolve Franchising chegará a 500 unidades em maio. Os planos da empresa de São José do Rio Preto são ambiciosos. David informou com exclusividade a este blog que planeja chegar a um total de 120 unidades da Doutor Resolve somente nas regiões Norte e Nordeste até o final de 2012.

Na Bahia, a rede conta com 15 franquias e chegará ao sul do Estado em maio, tendo como porta de entrada Itabuna. A franquia itabunense será tocada pelos empresários Jamile Cordeiro e Elio Silva Júnior. O investimento inicial é de R$ 38 mil.

O leitor aficionado em novelas deve lembrar bem da personagem Griselda – ou Pereirão, vivida por Lília Cabral em Fina Estampa, da Rede Globo. Ela tinha como ganha pão os pequenos reparos em residências de ricaços. Tereza Cristina (Cristiane Torlonni) que o diga… Pois a personagem foi inspirada no trabalho oferecido pela Doutor Resolve.

Dois meses antes da novela começar, David Pinto recebeu convite da direção da novela para um dedinho de prosa. A ideia, também, era ter a Doutor Resolve entre as empresas com merchandising em Fina Estampa. Não deu, mas David agradece. “O slogan do Pereirão tinha a palavra resolve. Claro que ajudou, potencializou muito”, disse ao PIMENTA.

A ideia deu tão certo que David Pinto também começou a pensar na formação e qualificação constante da mão de obra. Para isso, criou o Instituto da Construção. Confira trechos da entrevista concedida ao final da tarde da sexta, 13.

“TINHA TUDO PARA DAR ERRADO. DEU MUITO CERTO”

PIMENTA – Qual é o segredo da Doutor Resolve?
DAVID PINTO – A gente tem, realmente, um grupo forte. O número de franqueados a cada dia que passa vai aumentando mais e mais.

A empresa possui hoje quantas franquias?
São mais de 450 e queremos chegar a 500 até o final de maio.

Como é que começa a história da Doutor Resolve? De onde veio o lampejo?
Começou em 2010 com um problema no meu apartamento. Casei, reformei apartamento e abri empresa. Tinha tudo para dar errado, mas deu muito certo. Da necessidade de mão de obra de qualidade, veio o estalo: criar uma empresa que profissionalizasse o setor de reparos e reformas. E aí surgiu a ideia da Doutor Resolve. Além dela, nós estamos levando para a Bahia e vamos expandir em nível nacional o Instituto da Construção, para formação de mão de obra de qualidade.

Qual a presença da Resolve Franchising na Bahia?
São, pelo menos, 15 unidades. Nossa meta é chegar a 120 unidades no Norte e Nordeste em 2012.

Como se explica o crescimento da Doutor Resolve?
Responder à demanda com atendimento de qualidade, diferenciado. E o que nossos profissionais possuem, oferecem? Além de qualidade, agilidade, segurança. Precisa-se de mão de obra profissional, de qualidade e serviço com segurança. Cuidamos de detalhes que parecem óbvios e fazem diferença no dia a dia.

Tive oportunidade de conhecer a Lília Cabral. O slogan do Pereirão tinha a palavra resolve. Claro que ajudou, potencializou muito [os negócios da empresa].

É verdade que você inspirou a personagem Pereirão?
Foi uma grande honra. Dois meses antes, conversamos [com a direção da novela Fina Estampa]. Tive oportunidade de conhecer a Lília Cabral. O slogan do Pereirão tinha a palavra resolve. Claro que ajudou, potencializou muito [os negócios da empresa]. A gente também teve três páginas na [revista de negócios e economia] Exame.

Qual a diferença entre o que se convencionou chamar “marido de aluguel” e o serviço das franquias Doutor Resolve?
Para começar, nós somos empresas constituídas. Em média, cada franquia tem de oito a dez colaboradores. Algumas, a depender da região e demanda, têm até 40 colaboradores.

O investimento para se ter uma franquia é alto?
É investimento baixo, mas é hoje uma grande franquia. Hoje nossos franqueados faturam mais de R$ 100 mil, por mês, a depender da região.

Importante sempre é oferecer pontualidade, atendimento de qualidade e de forma personalizada.

Como definiria os serviços da Doutor Resolve?
São pequenos reparos e serviços que vão desde a troca de lâmpada até grande reforma. A orientação aos franqueados é sempre começar conhecendo mercado, atendendo expectativa. Não comece no primeiro mês com muitas obras, reformas. Importante sempre é oferecer pontualidade, atendimento de qualidade e de forma personalizada.

Serviço
Doutor Resolve
Investimento em Franquia: R$ 38 mil
Franquias: 450
Contatos: (17) 3512-2500 / www.doutorresolve.com.br








WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia