Os trabalhadores da Delfi Cacau em Itabuna podem cruzar os braços. Eles querem 15% de reajuste salarial, aumento na Participação nos Lucros e Resultados (PLR) e tíquete-alimentação a R$ 622,00.

A indústria oferece como contraproposta 7,5% de reajuste salarial e tíquete de R$ 483,75. Nova rodada de negociações entre representantes de patrões e empregos está prevista para 10 de julho.

Luiz Fernandes, presidente do sindicato dos trabalhadores, o Sindicacau, diz que a contraproposta  ficou bem abaixo do esperado pela categoria. Nesta semana, as negociações ocorrem na Barry Callebaut e Cargil, localizadas em Ilhéus.