WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia


alba










agosto 2012
D S T Q Q S S
« jul   set »
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031  

editorias






:: 19/ago/2012 . 17:20

ILHÉUS SEDIA ENCONTRO REGIONAL DA CNBB

Bispos da regional Bahia-Sergipe da Confederação Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) participam de encontro em Ilhéus. O evento começa na próxima terça, 21, e será encerrado na quinta, 23.

A reunião semestral vai discutir a realização da 50ª Assembleia Pastoral do Regional e preparativos para a 5ª Semana Social Brasileira (5ª SSB). A reunião foi convocada pelo presidente da regional, dom Luís Gonzaga Pepeu, arcebispo de Vitória da Conquista (BA).

STRIP-TEASE LITERÁRIO

O escritor itabunense Hélio Pólvora comentava, no jornal A Tarde de hoje, a ousadia da escritora Vanessa Oliveira , que se despiu para – segundo ela – promover o livro Psicopatas do Coração. Operária do amor, ela buscava com o gesto protestar contra a pirataria de livros. Pólvora diz que a moda pode pegar em tempos de crise de leitura. E tascou:

– Só antevejo um problema: nem todos os autores se prestariam à arte de desfolhar a ousadia,margarida. Questão de idade. Os anos passam e deixam o seu peso. Seríamos obrigados, nós os leitores, a privilegiar os escritores jovens, sarados, esbeltos.

JINGLES E DIREITOS AUTORAIS

Tempo Presente, A Tarde

Avisado por colegas baianos, os paulistas João Lucas e Marcelo, autores de Eu quero tchu, eu quero tcha, acenderam a luz amarela na campanha eleitoral de 2012.

A música virou hit de muitos candidatos que a usam sem nada pagar de direitos autorais. A ideia é partir para cima e fazer uma varredura a fim de identificar os usuários. Para cobrar direitos autorais, óbvio.

ENSINO SUPERIOR E PRECARIZAÇÃO

Felipe de Paula | felipedepaula81@gmail.com

Cotidianamente é “vendida” a ideia de que o sucesso está diretamente vinculado a posse de um diploma superior. Jovens chegam à universidade sem dominar conhecimentos mínimos essenciais para sua permanência.

Na última semana, as universidades federais completaram três meses de greve. O movimento de paralisação é um dos maiores da história em adesão. Independente de se discutir as demandas da mobilização, que se centram na reestruturação da carreira docente e na reposição das perdas salariais acumuladas, é interessante refletir sobre a realidade do ensino superior federal.

Quais os caminhos administrativos que têm sido tomados para a educação pública? Quais as vivências que os jovens estão sujeitos em seu processo formativo? Essas e outras questões podem lançar uma luz sobre um espaço fundamental para o desenvolvimento do país e que nem sempre recebe o tratamento adequado.

O Programa de Apoio a Planos de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais (REUNI), criado em 2007, estabeleceu uma ampliação da quantidade de vagas nas universidades sem precedentes. As vagas foram interiorizadas. Milhares de jovens puderam iniciar seus estudos nas suas cidades de origem. Aquilo que, na teoria, pareceria genial, se constituiu em uma realidade problemática. Se as vagas cresceram, os investimentos não foram proporcionais. Políticas de permanência são insignificantes, os campi interiorizados enfrentam precariedades diversas, a qualidade do ensino/aprendizagem cai consideravelmente.

Para quem vivencia cotidianamente a realidade de um campi interiorizado, a percepção dos investimentos feitos mostra-se cruel. Percebo que a falta de estrutura impacta não apenas na qualidade do serviço oferecido. Outro número cresce assustadoramente: a evasão. Jovens dedicam seus esforços para cursarem uma universidade e saem dela antes da sua formatura. É habitual encontrá-los com a auto-estima destruída por sentirem que são incapazes de encarar aquele espaço. Sentem-se limitados, diminuídos. Investir em educação superior deve proporcionar aumento no número de matrículas ou jovens capacitados?

Campi são abertos em regiões com índices sofríveis na educação de base. Cotidianamente é “vendida” a ideia de que o sucesso está diretamente vinculado a posse de um diploma superior. Jovens chegam à universidade sem dominar conhecimentos mínimos essenciais para sua permanência. Não dispõem de bibliotecas equipadas e muito menos de recursos para adquirirem livros. O transporte público inexiste: estudantes viajam espremidos em vans com 20, 22 passageiros. Não há residência universitária, lanchonetes, restaurantes universitários. Resultado? Turmas formadas com 40, 50 jovens, três semestres depois contam com 12, 13 alunos.

O sul da Bahia vivencia a futura implantação de uma universidade federal. Também interiorizada, fruto das políticas de expansão adotadas pelo governo federal. A população deve se sentir responsável por uma instituição que tem entre suas funções a de colaborar com o desenvolvimento regional. A educação, infelizmente, é vista por muitos como apenas um espaço para fornecer diplomas. É mais do que isso. É um espaço destinado ao estímulo da reflexão, da crítica, da ação rumo à criação e a mudança da realidade estabelecida. Provavelmente por esse motivo, recebe tão pouca atenção dos gestores. Uma instituição forte gera um povo forte.

Aprender com os equívocos vivenciados anteriormente pode colaborar com uma instituição que seja aquilo que ela realmente deve ser: pública, gratuita e de qualidade.

Felipe de Paula é professor universitário federal.

BAHIA ADORA UMA ZONA…

… E, infelizmente, é a zona de rebaixamento do Brasileirão 2012. Neste sábado à noite, 18, o time confirmou a má fase ao perder para o Náutico, em Recife (PE), por 1 a 0. A equipe baiana poderia terminar a rodada em 16º lugar, mas a derrota  imobilizou o tricolor – é o 17º. Confira os melhores – ou piores – momentos do jogo…

AGENDA DOS CANDIDATOS (DOMINGO, 19)

Juçara faz “corpo a corpo” para conquistar eleitores.

Juçara Feitosa (PT)
9h – Corpo a corpo Vila Zara

Vane do Renascer (PRB)
8h – Culto ecumênico
10h – Visita aos jogos do Campeonato Interbairros, começa pelo São Pedro
15h – Participação de reuniões com candidatos a vereador

Capitão Azevedo (DEM)
9h30min – Caminhada no Conceição, saindo da Câmara de Vereadores

Zé Roberto (PSTU)
7h – Ato e panfletagem na feira livre da Califórnia
14h – Reunião com a militância do PSTU

Zem Costa (PSOL)
9h – Caminhada em Ferradas
11h – Caminhada no Nova Esperança

ILHÉUS —-

Jorge Luiz vai à região de Banco do Pedro neste domingo.

Jorge Luiz (PSOL)
8h30min – Visita a Castelo Novo
14h – Visita a Banco do Pedro

Professora Carmelita (PT)
8h – Visita à região de Rio do Braço e Banco do Pedro








WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia