WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia


alba

unesul bahia

uniftc






agosto 2012
D S T Q Q S S
« jul   set »
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031  

editorias


:: 26/ago/2012 . 22:20

A UESC NO EXAME DA OAB

A 30ª colocação obtida pelo curso de Direito da Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc) na última edição do exame nacional da OAB foi comentada pela reitora Adélia Pinheiro.

Ao PIMENTA, Adélia afirmou que os resultados positivos “devem ser creditados à qualidade do corpo docente” e “ferramentas práticas nas unidades da rede judiciária”.

A reitora da Uesc acrescentou o acervo bibliográfico que o curso dispõe, além da estrutura física como fatores que explicam a média de aprovação da universidade no exame nacional .

O curso figurou em 30º lugar ao conseguir aprovar40 dos 83 alunos e egressos que participaram do 7º Exame Unificado. A aprovação atingiu 48,19%.

A INFLUÊNCIA DO HORÁRIO ELEITORAL

Pesquisa feita pelo Datafolha aponta que 64% dos eleitores paulistanos são favoráveis à manutenção do horário eleitoral gratuito no rádio e na TV, embora 34% defendam mudanças no formato. 62% dizem que o horário terá influência na decisão do voto. A discussão é boa. Há quem defenda que seria melhor “diluir” o tempo diário de uma hora nos intervalos comerciais das emissoras, as tais inserções.

Aproveitando a deixa, apresentamos os dois últimos programas eleitorais dos candidatos Capitão Azevedo (DEM) e Juçara Feitosa (PT), exibidos na noite da sexta, 24. A proposta do blog é exibir os programas de todos os prefeituráveis, bastando aos candidatos apenas disponibilizá-los em sites de compartilhamento, como Youtube.

O programa de Juçara traz homenagem à mulher e depoimentos sobre a situação da saúde em Itabuna. Azevedo apresenta programa em que traz apoio de evangélicos e no qual também aparece o Bispo Dom Ceslau Stanula. O uso das imagens na Catedral de São José e a citação de que Azevedo foi convidado especial da missa remetem a um possível apoio do bispo católico à reeleição do prefeito.

Programa de Azevedo

Programa de Juçara

E aqui, novamente, o lembrete: comentários anônimos não serão liberados em postagens relacionadas diretamente às eleições municipais. Assim, o autor deverá usar não apenas o email verdadeiro, mas também o nome. São os rigores da lei.

O REI DO ESTELIONATO

Ailton, o rei do 171 (Foto PRF).

O estelionatário Ailton Reis Souza pode ser considerado um mestre na arte de ludibriar pessoas. De acordo com levantamento no sistema Infoseg, o “Rei do Estelionato” responde a quase 20 inquéritos policiais em toda a Bahia pelo crime de estelionato e tem contra si um mandado de prisão.

O último dos golpes foi aplicado numa revendedora de caminhões em Itabuna, gerando prejuízo de R$ 11.060,00 (confira aqui). A atuação do rei dos golpes no comércio é maior no sul e extremo-sul da Bahia.

Ailton chegou a ser preso, no início deste ano, após furar bloqueio da Polícia Rodoviária Federal no extremo-sul. Não demorou muito a ganhar a liberdade – e voltar a praticar o esporte preferido dele, “171”.

Ailton compra cheques roubados e usa os mesmos para dar golpes em outras praças.

DRAGON – COMÉDIA ELEITORAL

ITABUNA: ZEM COSTA DEFENDE MMA NAS ESCOLAS

Zem Costa: MMA nas escolas (Foto Diário Bahia).

As Artes Marciais Mistas (do inglês MMA) ganharam o mundo e se tornaram populares também no Brasil. O mais novo dos candidatos a prefeito de Itabuna, Zem Costa (PSOL), acredita que a luta pode ser incluída entre as atividades esportivas nas escolas da rede municipal. Pelo menos, essa foi uma das propostas apresentadas por ele na sabatina do Alerta Total, da TV Cabrália/Record News no final de semana.

Zem falava das suas propostas para a educação e disse que a principal, como professor, é que Itabuna adote em toda a rede o ensino em tempo integral, dedicando um dos turnos a atividades esportivas e culturais. “A criançada tem muita energia. De preferência, que se gaste [energia] com esporte, o futebol, a capoeira e esportes que são febres hoje em dia, como o MMA”, disse. O MMA tem Anderson Silva como principal referência na atualidade. É um misto de artes marciais.

Ainda no programa, o candidato pôde falar de temas como trânsito, saneamento, cultura e lazer e emprego. Zem defende mais investimentos na Educação Profissional para reduzir as dificuldades do jovem no acesso ao primeiro emprego. E considera imprescindível execução de políticas públicas para o enfrentamento da violência no município. “A violência em Itabuna tem assombrado a população”.

O candidato do PSOL também aposta em investimentos em políticas preventivas de saúde para reduzir o caos na rede hospitalar municipal. A principal ação, considera, é investir na rede básica e colocar para funcionar unidades de saúde 24 horas em regiões estratégicas do município.

Zem ainda falou em trânsito e defendeu a criação de ciclovias (“Itabuna só tem meio quilômetro de ciclovia”) e novos corredores urbanos, a exemplo da margem esquerda da BR-101, ligando a região da Mangabinha e Bananeira ao viaduto da BR-101 que liga, também, à BR-415.

Zem Costa também defende o estímulo ao esporte. A ideia é construir quadras poliesportivas, pista de atletismo e piscina olímpica. Para ele, os espaços que a cidade tem para  prática de esporte e para o lazer são poucos e precários. Outro dado: as quadras poliesportivas existentes não são cobertas.

O candidato reconheceu ser o mais jovem, mas fez disso uma bandeira e lembrou ser filiado ao partido que “cassou” o ex-senador Demóstenes Torres (ex-DEM). “Sou candidato mais jovem da história de Itabuna. Que a juventude venha fortalecer essa corrente”.

ANIVERSÁRIO COM “BOLO” NA EMASA

A Empresa Municipal de Águas e Saneamento de Itabuna (Emasa) está completando 23 anos com série de festejos. Para marcar a data, o presidente Geraldo Briglia dá aos funcionários todos os meses dá “bolo” aos funcionários todos os meses: o salário é pago com atraso nunca antes visto, assim como os tíquetes-refeição.

A pindaíba é tão grande que muitos afirmam ser este o pior momento administrativo da Emasa. Outros falem até em falência da empresa de economia mista.

ITABUNA INVICTA E LÍDER

A Seleção de Itabuna bateu Ilhéus, de virada, e manteve a liderança do Grupo 7 do Intermunicipal 2012. O jogo foi disputado no estádio Luiz Viana Filho, Itabunão. A equipe itabunense venceu o jogo, por 2 a 1, de virada.

Confira resultados e classificação

Além de manter a invencibilidade, a seleção assegurou a liderança isolada do seu grupo. A segunda colocada é Ibicaraí, com 12 pontos. Ilhéus segura a laterna. Fez apenas 2 pontos em cinco jogos.

QUEM SERIA O “DIABINHO”?

Nota enigmática d´O Trombone

Bastidores do ato de apoio de um expressivo grupo de líderes evangélicos a Juçara Feitosa (PT), na sexta-feira (24), no Hotel Tarik, revelam muito mais do que ‘aleluias’ e ‘oh! glórias’… Teve também provações e, principalmente, tentações. Assédio mesmo, aos evangélicos.

O ‘diabinho’ que tentava dissuadir pastores do apoio a Juçara foi representado por um ex-vereador, vestido em pele de cordeiro, mas com propostas indecorosas aos homens e mulheres de Deus.

Confira mais

COMPLICOU-SE

Sentença da lavra do juiz da 1ª Vara da Fazenda Pública em Itabuna, Eros Cavalcanti, complica a vida do deputado federal Geraldo Simões.

O magistrado condenou Geraldo a ressarcir os cofres públicos em R$ 4 mil e ainda aplicou multa de igual valor. Pior: suspendeu os direitos políticos do parlamentar por cinco anos.

O caso se refere a ação civil de improbidade administrativa movida pelo Ministério Público Estadual.

PRÊMIO DE R$ 22 MILHÕES

A Mega-Sena acumulou pela segunda vez consecutiva e deverá pagar R$ 22 milhões no próximo sorteio previsto para a quarta, 29.

As dezenas sorteadas foram 17, 21, 30, 48, 52 e 58.

No sorteio de ontem à noite, 56 apostadores acertaram cinco dezenas e, por isso, embolsaram R$ 32.191,40. Outros 3.828 gravaram quatro dezenas e ganharam R$ 672,75 cada.

ESTELIONATÁRIO DÁ GOLPES EM EMPRESAS DO SUL DA BAHIA

Ailton Reis aplicou golpes em, pelo menos, 7 empresas.

A polícia procura um homem que aplicou golpes em, pelo menos, sete empresas do sul e extremo-sul da Bahia. Identificado como Ailton Reis Souza, o estelionatário fez várias compras de produtos e serviços usando cheques roubados de uma clínica médica do sul da Bahia.

Uma das últimas empresas lesadas pelo estelionatário foi a Bravo Caminhões, em Itabuna, onde Ailton Reis Souza emitiu dois cheques roubados e comprou R$ 11.060,00 em pneus para caminhões. Segundo o gerente da concessionária, Hildreti Barreto, o estelionatário fez duas compras, a última delas na segunda passada, dia 20. Os cheques, descobriu, eram roubados.

O estelionatário conseguiu escapar de perseguição policial na tarde deste sábado, 25, quando foi identificado próximo a Ubaitaba. Ailton estava em um VW Gol (JQJ-1000), com licenciamento de Teixeira de Freitas, no extremo-sul baiano, cidade onde ele aplicou golpes na AMD Pneus e Vitória Service. A documentação aponta que o Gol pertence a Flávio Oliveira Brito.

Ontem, o criminoso dirigia em alta velocidade para tentar fugir da polícia e acabou chocando o VW Gol numa árvore em uma estrada vicinal da localidade conhecida como Orojó, em Camamu. Mas o estelionatário conseguiu fugir. O carro foi apreendido pela polícia.

Parte dos produtos comprados na Bravo foi recuperada, ontem, numa empresa em Ubatã, onde os pneus foram vendidos mais de 40% abaixo do preço de mercado.

UNIVERSO PARALELO

ANALFABETOS COM DIPLOMA E ANEL NO DEDO

Ousarme Citoaian | ousarmecitoaian@yahoo.com.br

Vão pensar que brinco em serviço, se lhes repetir o que li: segundo o Indicador do Alfabetismo Funcional (Inaf), 65% dos brasileiros que concluíram o curso médio não são plenamente alfabetizados. Isto quer dizer: têm dificuldades para entender, interpretar, analisar, avaliar conteúdos, relacionar as partes do texto e distinguir fato de opinião. Se os gentis leitores e leitoras ficaram abalados, sentem-se, pois o pior está por vir: diz o Inaf que 38% das brasileiras e brasileiros de nível universitário encontram-se na mesma situação, ou seja, possuem nível insuficiente em leitura e escrita. Estes seriam os analfabetos de terno, gravata, diploma e anelão no dedo.

________________

Boçalidades exuberantes e barulhentas

E como fica a tese da classe média dita “formadora de opinião”, em defesa da leitura que liberta, transforma, constrói? É pregar no deserto, discursar para ouvidos moucos, mostrar imagem a cegos. Somos uma nação de analfabetos funcionais tácitos e hereditários, alguns desses (devido à sua alta titularidade sem conteúdo) autoconsiderados sumidades, quando não passam de boçalidades exuberantes e barulhentas. Recentemente, uma desembargadora do Rio, no texto de sua sentença, recomendou aos advogados da causa examinada “adquirir livros de português de modo a evitar expressões que podem ser consideradas como injuriosas ao vernáculo”.

________________

Atentado contra a língua portuguesa

E ela cita exemplos que atestam serem completamente ignorantes em ortografia os nobres causídicos que apresentaram as contrarrazões do processo: em fasse (no lugar de “em face”), aciste (“assiste”), cliteriosamente (“criteriosamente”), doutros julgadores (“doutos”), estranhesa (“estranheza”), discusão” (“discussão”), inedoneos (“inidôneos”). Fico sabendo de uma curiosidade: “o advogado que atenta contra o vernáculo comete infração disciplinar”, de acordo com a Lei nº 8.906/94 (Estatuto da Advocacia). Logo, este caso sugere a ideia de que os advogados dessa causa deveriam ser processados por tentativa de homicídio. A vítima? A idosa, inculta, porém bela língua portuguesa.

|COMENTE »

AS GRANDES HISTÓRIAS DE ANTÔNIO JÚNIOR

Antônio Nahud Júnior, depois de publicar, pelo menos, oito títulos (em gêneros variados), está de livro novo na praça, ainda quente do prelo: Pequenas histórias do delírio peculiar humano. São contos da mais diversa feitura, alguns ditos minimalistas, outros extensos, uns na primeira pessoa, outros tendo o autor como narrador “distante” – mas, em conjunto, todos formando uma celebração da maturidade do artista. E mais não digo para evitar a ociosidade da chuva no molhado, pois Pequenas histórias… é apresentado por Jorge Araújo e Ruy Póvoas, ainda com luxuosas orelhas lavradas por uma especialista em Coelho Neto, a pesquisadora Danielle Crepaldi, da Unicamp.

________________

O lado penumbroso do ser humano

Para Jorge Araújo, Pequenas histórias…“é livro inquieto e inquietante, que convida ao debate e à inteligência não conformados ainda à inércia do pensar de calças curtas”. E destaca o conto “Sem notícias de Deus” como “soberbo, antológico e definitivo”. Danielle Crepaldi percebe a erudição do autor, salientando que Poe, Miller e Ibsen “ecoam nessas histórias”, também destacando “Sem notícias…”, em que “a crítica social singelamente brota da aridez da fome e do clima nordestino”. Ruy Póvoas afirma que Nahud Júnior tem personagens “em crise de delírio”, que mostram “o lado sombrio do ser humano, sua rede de trevas, que a maioria teima em negar ou ignorar”.

|COMENTE »

ALITA PRESTA HOMENAGEM A JORGE AMADO

A Academia de Letras de Itabuna (Alita), presta homenagem a Jorge Amado, com o projeto “A Alita vai à escola”, de 27 de agosto a 5 de setembro. Dia 27 – 19 horas: Cyro de Mattos, com o tema Jorge Amado em Itabuna (auditório da FTC); Dia 28 – 9 horas: Margarida Fahel, com Jorge Amado: um humanista nas terras do cacau (Colégio Militar); 29 – 9 horas: Antônio Lopes, com Jorge Amado: o pão e a liberdade (Campus 2 da Unime); 30 – 9 horas: Gustavo Veloso e Ceres Marylise, com exibição de documentário sobre Jorge Amado, seguido de atividades interativas (Escola Lourival Oliveira – Ferradas); Dia 5/9: Ruy Póvoas, com o tema Jorge Amado: ficcionista, ogã e obá.

________________

ENFIM, CORONEL RECEBE TÍTULO MERECIDO

A Justiça demorou mas reconheceu, agora em agosto, que o coronel da reserva do Exército Carlos Alberto Brilhante Ustra (sem foto, para a coluna não cheirar mal), chefe dos serviços de repressão a presos políticos em São Paulo (1970-1974), merece o título que com tanta determinação perseguiu: “Torturador”. Ele é tido como símbolo dos agentes da ditadura militar (1964-1985) que, em nome do Estado, sequestraram, torturaram, estupraram, mataram e ocultaram corpos de presos políticos e “inimigos” do regime. Estima-se que 17 pessoas foram assassinadas na “gestão” de Ustra (que usava o codinome de Doutor Tibiriçá e raramente sujava as mãos: apenas dava ordens e supervisionava o “serviço”).

________________

Dante aprendido no pau-de-arara

Não se sabe (nem interessa saber) se Ustra, um bandido vestido de verde-oliva, lia os clássicos. Mas seus presos tomaram conhecimento, pelo modo mais doloroso, do Inferno de Dante: a quem entrasse naquelas masmorras modernas a lógica perversa mandava, como noCanto III de A divina comédia, renunciar a qualquer esperança de rever o céu. Na minha tradução (de Fábio Alberti, para a Abril Cultural) está, à página 18, uma indagação apropriada ao caso: “Que dor tão cruel se apodera deles e os faz gritar, urrar tão fortemente?” O Doi-Codi de São Paulo, era um inferno; o coronel Ustra, o capeta-chefe.

|COMENTE »

SEM TREJEITOS, CHICO CANTA A MULHER-MULHER

Sem aqueles trejeitos homossexuais (que transmitem ridícula caricatura da mulher) Chico Buarque tem um lado lucidamente feminino, isto é, político: não canta a mulher “gostosa”, objeto de desejo sexual, nem tão pouco a mulher-musa, deusa no alto do panteon. Seu discurso é o da dor, da discriminação, do “veneno” e da grandeza dessa costela tirada de um ser já também esfacelado chamado homem. Sua visão, prenhe de poesia e beleza, não é sobre a mulher, mas da mulher. São tantas as canções (Atrás da porta, Olhos nos olhos, O meu amor, Teresinha, Folhetim), mas me detenho numa que ele fez especialmente para Nara Leão: Com açúcar, com afeto.

________________

“Quando a noite, enfim, lhe cansa…”

O malandro sai de casa em busca de dinheiro para sustentar sua Amélia, mas ela sabe que até a oficina “há um bar em cada esquina” – e ele vai beber, cantar, discutir futebol e olhar as pernas das moças – “coisas de homem”. Isto tudo é dito com rimas magníficas, um ótimo trocadilho (“alegre, ma non tropo”) e um fecho de ouro: finda a farra, o cara (que saiu “com seu terno mais bonito”) retorna “maltrapilho e maltratado” feito um gato após orgia no telhado. Ela tenta zangar-se, mas qual! “Ainda vou esquentar seu prato/dou beijo em seu retrato/e abro os meus braços pra você” – que mulher! A cantora erra a letra (onde estava“há” ela canta “existe”, quebrando o verso), mas não reclamo. Nara Leão tem direito.

________________

Como se fosse uma conversa de botequim

E antes que vocês queiram ver/ouviresta injustamente pouco executada canção de Chico, um aviso a quem interessar possa: a partir da próxima terça-feira, pretendo responder aos comentários que necessitem de resposta. Nada de chat – ou coisa igualmente chata (ops!): só esclarecer pontos de vista e retribuir a gentileza dos que gastam tempo e tutano opinando sobre esta coluna (alguma coisa como uma inocente conversa de botequim, com permissão de Noel). E com vocês, Nara Leão!

O.C.



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia