WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia




alba








novembro 2012
D S T Q Q S S
« out   dez »
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930  

editorias





itao






LIBÂNIO: ASSESSORIA NEGA NECESSIDADE DE “Q.I.”

Em contato com este blog, a assessoria do Instituto Cabruca não confirma que seu presidente, o engenheiro agrônomo Durval Libânio, esteja cotado para assumir a direção geral da Ceplac. Mas faz questão de enfatizar que, caso ele faça parte das cogitações do Ministério da Agricultura, não é por ter padrinho forte, mas em função do currículo respeitável.

Enfatiza a assessoria que, além de presidente do Cabruca, Libânio é mestre em produção vegetal pela Uesc e também preside a Câmara Setorial do Cacau, ligada ao Ministério. Professor de Cacauicultura do Instituto Federal Baiano, em Uruçuca, ele tem se destacado por fortalecer a imagem da cabruca como um sistema agroflorestal que ajuda a preservar o meio ambiente.

O blog mantém a informação de que o nome de Libânio se encontra na mesa do ministro da Agricultura, Mendes Ribeiro. E, ainda que possa não ser o ponto mais forte do candidato a diretor, o “Q.I.” existe.

Leia abaixo a nota do Instituto Cabruca:

Nota do Instituto Cabruca:

Durval Libânio Netto Mello, engenheiro agrônomo, mestre em produção vegetal pelo UESC, atualmente é presidente da Câmara Setorial do Cacau, órgão ligado ao Ministério da Agricultura, professor de Cacauicultura do Instituto Federal Baiano (Campus Uruçuca) e presidente do Instituto Cabruca, com sede em Ilhéus. É produtor, filho e neto de produtor e exportadores de cacau, da região de Gandu.
Com cinco anos de fundado o Instituto Cabruca marcou uma nova realidade na região e na cadeia do cacau, que foi o de evidenciar para o mundo o Sistema de Produção Cacau Cabruca e suas vantagens para a conservação do meio ambiente como nunca antes.
Entre os resultados do Instituto, pode-se evidenciar a inclusão do Cacau no FNE Verde, um painel sobre Cabruca no II Congresso Mundial de Sistemas Agroflorestais em Nairobi e mais recentemente à parceria com a Ceplac Bahia para às ações na Rio +20, onde projetou os produtores de cacau e o setor para o Brasil e o mundo, além de incluir o Sistema Cabruca na pauta do MAPA para uma agricultura Sustentável no Brasil. Também, em parceria com o estado da Bahia e a AMMA Chocolate promoveu e realizou o Salão do Chocolate em Salvador, maior evento do gênero em todo mundo e também representa o Brasil no evento original e tradicional da frança, Salon de Chocolat, de Paris ha cinco anos.

O Instituto Cabruca possui atualmente duas sedes e cerca de 26 profissionais na Bahia e Espírito Santo, trabalhando em projetos como a Indicação geográfica Cacau Sul da Bahia, Cacau para Sempre e recentemente fechou uma parceria com a Escola Superior de Hotelaria da Castelli em Canela – RS para trabalhar com qualificação de profissionais para a elaboração de cacau e chocolate gourmet no Brasil.
A assessoria não confirmou as informações de que Libânio ainda tenha sido cotado ao cargo da Ceplac.

Assessoria de Imprensa Instituto Cabruca

16 respostas para “LIBÂNIO: ASSESSORIA NEGA NECESSIDADE DE “Q.I.””

  • Gilmar Sodré says:

    Há coerência na indicação do nome de Durval, pois o atual quadro da CEPLAC, sem exceção, está com outros focos: carro importado, viagens suntuosas, filhos no exterior e etc. A muito tempo a instituição perdeu a capacidade mobilizadora e agora é mais conhecida pela preguiça, ou melhor o Bicho Preguiça.

  • Bruno says:

    Tenho certeza que Durval e todos do instituto não precisam de indicação, pois conheço o trabalho dele e do Instituto Cabruca a muito tempo, basta conhecer um pouco sobre cacau e a área ambiental ou então utilizar o google. O Instituto Cabruca vai muito além da Bahia e do Brasil.

  • produtor ganduense says:

    O engenheiro agronônomo Durval Libânio, além de presidente da Câmara Setorial do Cacau do MAPA e do Insttuto Cabruca, a ONG mais séria de nossa região, representa a volta da Ceplac para a Bahia após mais de 4 anos entregue à Amazônia. É a pessoa com maior cohecimento da cadeia do cacau hoje na bahia e no brasil, além de ser o mais articulado negociador dos assuntos de nosso interesse. com QI ou sem QI é o melhor para a Bahia.

  • tales says:

    Seu Pimenta estamos torcendo para que o nome de Durval Libânio esteja mesmo na mesa do Ministro. Será a solução para 25 anos de crise. A participação da Bahia é indispensável na Direção da Ceplac. O que as lideranças políticas baianas acham seu Pimenta?

  • Zeus says:

    Mais do que justo!!!! Ja basta de !engravatadinos” de Mato Grosso ou seja lá o que for, para dirigir a CEPLAC!!!! Libanio tem competência é prata da casa do Sul da Bahia ! lutara por essa Regiao!Torceremos por ele e por uma Regiao unida e forte! Que veha tb: Duplicaçao de Br 415, Porto Intermodal,Ferrovia Leste-|Oeste !E que o Governador da Bahia passe a olhar mais por estas bandas, pois viu o que aconteceu em Itabuna com relaçao ao PT e em Salvador!!” ôlho vivo , pois cavalo nao desce escada” ( como dizia Ibrain Swed)

  • Oliveira says:

    Deve ser piada….

  • roberto rodrigues says:

    è o melhor nome para devolver a autoestima da tradicional região cacaueira da Bahia. è neto, filho e é produtor. se relaciona coom toda a cadeia, desde os produtores familiarees aas grande multincionais produtores de chocolate, tem propostas concretas para tirar o brasil da posição vergonhosa de importar cacau cheio de insetos da áfrica em detrimento de nossos produtores.Toda a Bahia deveria estar neste movimento..DURVAL JÁ NA DIREÇÃO DA CEPLAC

  • Ouvidor says:

    so pode ser piada de muito mal gosto!!!

  • Ricardo Santana says:

    Prefiro apostar todas as minhas fichas em um técnico isento e com bom conhecimento da máquina federal para dirigir a Ceplac. Baianidades e regionalismos (lembrai-vos do fiasco Gustavo Moura!) levaram o órgão pra onde? Ainda é uma grande instituição e pode liderar o desenvolvimento das regiões produtoras de cacau do Brasil,como um todo.

  • Waleska says:

    Agora o negocio vai andar!

  • ze says:

    Concordo com Ouvidor e Oliveira…Acho que tem uma pessoa replicando vários comentários aqui em diferentes IP’s. rsrs!!!

  • juniro lisboa says:

    Em 2003 o então presidente do brasil Luís Inácio Lula da Silva logo após a sua vitória indicou o então presidente da ACI( ALIANÇA DE COOPERATIVAS INTERNACIONAL ) com sede na Suíca Roberto Rodrigues para ser Ministro da Agricultura,por sua vez o ministro indicou DrºFernado Rios para o cargo de Diretor Geral da Ceplac,e o cornelzinho Geraldo Simões foi contra indicando Gustavo Moura e vimos no que deu na sua saída melancólica,processo por assédio moral e sexual e a carta do fracasso da 1ª e 2ªetapa da vassoura de bruxa vindo a público,se o coronelzinho tivesse baixado a crista,podia até ser reeleito e a Ceplac com certeza seria outra.

  • Ouvidor says:

    é maravilhoso morar num Pais aonde as pessoas sao promovidas pelo proprio mérito, como lider, definir metas,liderar equipes e produtores, conquistar mentes e coracoes.

  • Nunes says:

    Agora vai… pró brejo.Cidadão tem compromissos com grupos aqueles que sempre foram privilegiados. O que acontece na Ceplac é culpa da comunidade regional, pobre e ignorante,subserviente aos mandantes do poder.Pobre Bahia, quanta ignorância.

  • Mudança says:

    Hora de mudanças, sim, mas a Instituição tem pessoal capacitado, qualificado, com um currículo vasto, que pode/deve assumir o cargo em comento. Se tem servidor pronto para tornar-se Diretor, não há porque buscar outrem fora da CEPLAC.

  • Acorda says:

    Toda regra tem exceção. Tecendo comentários em relação aos ditos: carro importado, viagens suntuosas, filhos no exterior e etc., tem servidor na instituição que trabalha muito e percebe pouco, dentre eles, vários funcionários competentes e qualificados. Vivem no beco do esquecimento, pongado nos consignados e sem esperança de que dias melhores virão. E aí?

Deixe seu comentário








WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia