WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia




alba



bahiagas





novembro 2012
D S T Q Q S S
« out   dez »
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930  

editorias





itao






WAGNER FAZ CRÍTICAS E DEFENDE ADEQUAÇÕES NO TERMINAL PESQUEIRO DE ILHÉUS

Wagner critica instalações de terminal. Seta aponta origem dos questionamentos (Foto Pimenta).

O governador Jaques Wagner demonstrou insatisfação e defendeu mudanças no setor de recepção e beneficiamento de produtos do Terminal Pesqueiro de Ilhéus, ontem, momentos antes de descerrar a placa de inauguração da obra. As críticas foram feitas internamente e ao discursar no palanque instalado dentro do terminal.

Ao visitar a área de recepção e beneficiamento de pescado com o ministro Marcelo Crivella (Pesca e Aquicultura) e o presidente da Bahia Pesca, Isaac Albagli, Wagner discordou de parte da estrutura física. “Eu trabalhei em fábrica. Tem que aumentar [a estrutura para recepção de pescado]”, disse.

A conversa com o presidente da Bahia Pesca e o ministro Marcelo Crivella foi acompanhada pelo PIMENTA. Um engenheiro de aquicultura foi chamado para dar explicações ao governador sobre “inadequações do projeto”, quando a equipe do blog e e assessores de governo não puderam mais acompanhar a discussão. “Eles vão ter conversa reservada”, argumentou um representante do cerimonial do governador.

Logo após, Wagner externou as críticas em público. “Gosto das coisas bem feitas. Quando está malfeita, eu falo”. O ministro Marcelo Crivella ponderou afirmando que entendia a necessidade de adequações defendidas pelo governador, mas lembrou do custo baixo do terminal e a relevância da obra para os pescadores, reféns do mercado.

– Os pescadores tinham que vender o peixe a preços baixos porque não havia local para refrigeração, congelamento e estocagem. Agora, eles poderão esperar e vender seu produto por um preço justo.

No palanque, Isaac Albagli falou da economia feita para execução da obra com R$ 10 milhões e citou interesse privado para operar em Ilhéus, a exemplo da Atlântica Tuna. A empresa do Rio Grande do Norte arrendou, no Japão, 10 embarcações de grande porte no Japão e fará operações no terminal ilheense.

ISAAC EXPLICA: ÁREA É PARA BENEFICIAR PEIXES PEQUENOS

Engenheiro explica funcionamento de terminal após críticas de Wagner (Foto Pimenta).

Hoje pela manhã, o presidente da Bahia Pesca explicou ao blog que as críticas de Wagner se deram porque o governador entendia que  a estrutura de recepção e beneficiamento do terminal era para pescados de grande porte, que tem fluxo diferente. “Será área para peixes de pequeno porte. Não será para peixe de grande porte”.

O presidente da Bahia Pesca disse que o ministro Marcelo Crivella se comprometeu a fazer novo aporte para que o terminal pesqueiro tenha linha para peixe de grande porte. Antes desses investimentos, explicou, essa recepção de pescado poderá ser feita em navios no Porto do Malhado, pois precisará de estrutura que conta com guindastes para movimentação de contêiner.

O terminal inaugurado ontem tem capacidade para beneficiar 150 toneladas de pescados por mês. “Importante é que tem gelo suficiente, óleo diesel e beneficiamento”. O dirigente da estatal da pesca afirmou que há espaço para ampliações que possibilitem movimentar cargas de pescados de grande porte.

18 respostas para “WAGNER FAZ CRÍTICAS E DEFENDE ADEQUAÇÕES NO TERMINAL PESQUEIRO DE ILHÉUS”

  • Paulo Santos says:

    Uma grande saia justa para o Sr. Isac que se intitula competencia pura. Um Grande puxão de orelhas em publico. É o que da nomear pessoas sem competencia para ocupar importantes cargos de direção. Vejam só R$10.000.000,00 (DEZ MILHÕES) para reformar aquilo.O governador ficou assustado. Terminal Pesqueiro de Ilhéus, para vender sardinhas. Cabe aos orgãos competentes a analise da prestação de contas. GOSTEI DA POSTURA DO GOVERNADOR WAGNER.

  • Moises says:

    O que de verdade ocorreu está escrito na Mota do Pimenta. O governador reclamou que a unidade de beneficiamento tinha equipamentos para peixes menores. Na hora o ministro de comprometeu a conseguir recursos para a compra de mais equipamentos. A observação do governador foi positiva, e não maculou a excelente obra. O ciúme dos derrotados o deixam cegos.

  • La ele... says:

    Sr Pimenta na verdade este rapaz não é engenheiro de Pesca e sim engenheiro Civil da empresa que construiu o embrólio.

    “A conversa com o presidente da Bahia Pesca e o ministro Marcelo Crivella foi acompanhada pelo PIMENTA. Um engenheiro de aquicultura foi chamado para dar explicações ao governador sobre “inadequações do projeto”

    Da Redação : Senhor Lá ele…, foi essa a referência feita ao profissional durante a explanação ao governador. Abraço.

  • Margareth says:

    É uma prova que o dinheiro público está sempre sendo jogado fora. Quanta incompetencia e tanto descaso. São os verdadeiros agás. O Oba ôba da política.

  • Isaac Albagli says:

    A matéria do Pimenta é fidedigna. Corresponde à realidade dos fatos. Realmente o governador ficou insatisfeito com os equipamentos da linha de produção da unidade de beneficiamento, que pode operar apenas com pescados menores, à exemplo da tilápia,camarão e lagosta. Num primeiro momento a perspectiva de beneficiamento recai sobre essa vertente. O governador, demonstrando que está atento aos projetos do seu governo, ponderou que deveríamos dotar a unidade de equipamentos para beneficiamento de peixes de maior porte, como atuns, meka, dourado, etc. Portanto, o que estava previsto para uma segunda etapa poderá ser antecipado, uma vez que o ministro se comprometeu a alocar recursos.

  • Pedrina says:

    A cidade recebe um equipamento de excelente porte , que vai render alguns milhões para quem trabalha com o pescado, ai vem os derrotados e medíocres, os sem noção, e querem macular uma obra que só vai trazer resultados positivos. O fato da obra ter a possibilidade de melhorar, ajuda mais o processo da positividade de nossa cidade ter o Terminal. Ah, Sr. Paulo Santos sua falta de conhecimento é deprimente, normalmente um terminal desse custa 40 ou 50 milhões, o Lá ele Ferreira também está errado, o cara é engenheiro ligado a Pesca, e Margareth, bem Margareth, não falou nada com nada, uma medíocre qualquer.

  • jorge luiz araujo dos anjos says:

    Um comentário do Governador a respeito de um pequeno detalhe técnico, não significa que a estrutura montada esteja condenada e nem é motivo para julgar competência de ninguém.

    Em todo projeto existem falhas, porém o importante é a capacidade de corrigi-las se for necessário e ter a humildade em reconhecer o erro.

    Após as eleições municipais, já era previsto que algumas correntes ligadas ao Governo ou antagônicas, procurassem de todas as formas, desqualificar aqueles que estrategicamente estão melhor situados no novo “Tabuleiro Politico” regional.

  • Na verdade,o governador quer ampliar o terminal.Segundo informações da equipe do governador, um terminal custa em torno de 50 milhões. Este fpoi apenas dez porque aproveitou a infraestrutura e comprou equipamantos com os recursos disponibilizados. O governador quer mais e o ministro swe comprometeu a liberar os recursos. Portanto,o pimenta está correto com relação à notícia. Em vez de lamentações,vamos comemorar,pra não parecer a famosa dor..

  • É verdade, depois de sofremos amnésia coletiva, somos todos imbecis novamente. SALVE A VERGONHA!

  • Cabloco Pescador says:

    A critica do Governador Jaques Wagner, foi uma critica construtiva discordando do tamanho da aréa de recepção e beneficiamento do Pescado.Nada que não possa ser adequado aumentando o tamanho da aréa. Uma obra de tamanho envergadura, sempre se faz necessario adequações, como bem frizou o Min. da Pesca Marcelo Crivela.O Porto Pesqueiro de Ilhéus é obra de vital importância para a Bahia e Ilhéus, onde antes grandes barcos pesqueiros de outros Estados exploravam nosso extenso litoral pesqueiro aqui nada deixando de pescados.O pequeno e grande barco pesqueiro terá seu produto valorizado, vendido ao preço justo do mercado.A 8 anos que Ilhéus não recebe nenhum grande investimento, o Porto Pesqueiro era justa revidicações dos pescadores e marisqueiras.Dou tempo ao tempo para julgar a grande obra do filho de Ilhéus, agronomo Isaac Albagli.
    Eid me ferrar se minhas convicções de desenvolvimento do pescado de Ilhéus não render bons peixes, trazer divisas para a nossa comabalida pesca oceânica, que estava carente de investimentos.
    Adilson Cabloco Pescador

  • Franklin says:

    Parabéns a Isaac pelo esforço e dedicação para trazer este empreendimento que vai contribuir bastante para a mobilização de um grande contingente de recursos para nossa cidade.

  • Dionísio Bispo Carvalho - TANTO BARULHO POR NADA. - QUERO SÓ AGRADECER! says:

    Num momento em que se vê, com algum espanto; passados um mandato e meio do futuro ex-prefeito Newton, duas inaugurações promovidas pelo Governo Estadual; diga-se de muita importância para Ilhéus, não entendemos os porquês de tantas críticas diante de um fato comum. A readequação e ampliação do Terminal Pesqueiro de Ilhéus para atender à demanda, ora reconhecidamente ociosa, para recepção e beneficiamento do pescado de grande porte. As proporções espaciais e os recursos disponibilizados pelo novo Terminal Pesqueiro para o beneficiamento do que se pesca comercialmente no litoral Ilheense, está, no mínimo, hiperdimensionado. A nossa frota pesqueira resume-se a poucos barcos de pequeno porte dotados com acondicionamento de gelo em escamas para conservação do pescado. No mais, pequenos saveiros; batelões, jangadas, canoas e calões para pesca com rede puxada à mão.
    Inexiste uma frota de embarcações dotada de recursos técnicos adequados para a pesca oceânica. Os barcos de maior porte, com capacidade para pesca com duração de uma semana em mar, são obsoletos. A produção de peixe de grande porte a partir dessas embarcações, não atende sequer a demanda do consumo de pescado de Ilhéus. As duas principais cooperativas de pescadores, uma no Pontal e outra muito bem montada, instalada no malhado, trabalham com capacidade ociosa dos seus equipamentos para atender esse fim.
    Há que se oferecer atrativo como esse do Terminal Pesqueiro a fim de tornarmos viável e rentável a operação em Ilhéus, de pequenas e médias empresas com frotas capacitadas para pesca oceânica, hoje instaladas no Sul do País e, nos estados do Ceará e Para. Por outro lado, que o Governo do Estado abra linhas de créditos e custeios subsidiados, financiamentos com carência adequada às necessidades dos nossos pescadores e proprietários de embarcações, dando-lhes condições para aquisição de novas embarcações, motores, refrigeração a bordo, rádios, radares pala localização de cardumes, GPSs, modernos equipamentos para pesca e segurança em navegação. São altos os custos para operação de embarcação para pesca oceânica, bem como, para o suprimento duma tripulação por dias em alto mar. Ao que nos parece, ninguém pensou nisto.
    Maximizar uma observação do Governador Wagner, que não é do ramo da pesca comercial, para explorar sensacionalismo com críticas descabidas, desairosas e vazias de conteúdo e pertinência é no mínimo uma atitude leviana para um juízo crítico apriorístico injusto e equivocado. Não deixemos que os nossos posicionamentos políticos antagônicos interfiram no bom senso das informações e juízo crítico. Sem conformismos; Ilhéus festeja e agradece ao Governador Jaques Wagner pela inauguração de duas importantes obras para nossa comunidade, O Deptº de Polícia Técnica e o Terminal Pesqueiro. Esperamos a construção da tão almejada ponte sobre a baia do Pontal.
    Quando quiser, pode mandar ampliar a área para recepção e beneficiamento do pescado de grande porte. Que a ampliação seja tão grande quanto é a sua magnanimidade para com a nossa Ilhéus. Obrigado ao Ministro Crivella e ao senhor Presidente da Bahia Pesca, Isaac Albagli.
    Obrigado Governador Jaques Wagner!

  • Alvaro says:

    Sem dúvida, concordo com a notícia do site. O sistema de beneficiamento do pescado requer investimentos como qualquer outro empreendimento. o fato do Governador dar opiniões sobre o projeto em como poderia ser melhorado não quer dizer que todo o projeto esteja errado. Aproveitar uma estrutura antiga, com limitações de área na cidade e sem poder aumentá-la requer um estudos bem aprofundados sobre os resultados que se quer alcançar. Assim, Isaac Albagli e sua equipe fizeram o que podia ser feito com a estrutura existente e com um direcionamento específico, ou seja, peixes de pequeno porte. As “dicas” do Governador foram um sinal verde para que se ampliasse o projeto. Invejas a parte, Ilhéus ganhou com o Terminal Pesqueiro. Parabéns Isaac.

  • Kalif Rabelo says:

    Maldizentes comentários contrário ao grande investimento feito em Ilhéus, construção Porto Pesqueiro, antiga revindicações dos pescadores da região,Parece-me comentários encomendados de pessoas ligadas a um certo político, que perdeu seu prestígio,perdeu eleição,perdeu cargos no governo Estadual.Coisa de político perseguidor dos antigos coronéis.O Porto Pesqueiro é realidade, que vai trazer benefícios aos grandes e pequenos barcos de pesca oceânica.
    Dor de cotvelo, cura com trabalho, cura com competência de gerir renda ao Municipio,Estado, pescadores e marisqueiras.
    Tenhodito!
    Kalif Rabelo

  • REZENDE says:

    PORTO PESQUEIRO – JUSTIÇA SEJA FEITA

    Não gosto muito de comentar fatos políticos, mas às vezes temos que nos posicionar para que certas verdades e justiça sejam feita.
    Conheço o amigo Isaac Albagli de longas datas, sei da sua luta sempre em prol de Ilhéus e região, como também sei da sua transparência na hora da escolha do antigo armazém das DOCAS, para edificar a sede do Porto Pesqueiro de Ilhéus. É por lembrar, que foi uma escolha em conjunto com a sociedade, principalmente com a pesqueira.
    Por outro lado, o custo benefício pela escolha, foi de um valor bem inferior ao previsto se fosse em outro local. As adequações para um determinado setor deste porto são tarefas rápidas e de custo baixo, que podem ser resolvidos sem atrapalhar o andamento de sua finalidade.
    Portanto, não vamos confundi certas coisas como aproveitamento político, muito comum neste meio.
    Agora, gostaria de solicitar ao amigo Isaac, que continue na luta, para que este Porto Pesqueiro venha funcionar em pleno vapor, e para isso é necessário as regulares dragagens do canal da nossa Baía do Pontal. Mas, pelo seu amor a Ilhéus, sei que não deixará este tão sonhado projeto pelo meio do caminho, mesmo quando deixares a presidência da Bahia Pesca.

    Um abraço
    Rezende

  • José Carlos says:

    O projeto e a execuçção nada tem de errado. Apenas o governador percebeu que equipamentos mais adequados otimizariam a unidade, possibilitando o beneficiamento de peixes de aguas profundas.

    Ultimamente empreendimentos para beneficiar o povo ilheense são rarissimos e quando acontece, parece que para manter Ilhéus estagnado alguns tratam logo de denegrir os bem feitores. POBRE ILHÉUS.

    Dificil quebrar este peradigma.

  • ANDRE LUIS says:

    Oque eu acho engraçado é o Governador, que só veio aqui no periodo das eleições e depois sumiu, chega agora e critica a obra, porque ele não mandou um sobordinado dele vim antes especionar a obra e ai contribuir com mais recursos, cadê as Grandes obras que só passa na propaganda do Governo que nunca chegou aqui, cadê o investimento pra a lavoura do cacau, Cadê a obra do porto de malhado que precisa almentar o calado pra melhorar a atracação de navios, quando a pessoa sabe que não esta agradando ela fica procurando criticar oque os outros fizeram melhor, pra resumir a obra foi com recurso Federal, a Obra do Governo Estadual é de menor relevancia, porém necessária, mais a importância é menor.
    o terminal pesqueiro vai gerar recursos e Votos Futuros.
    O DPT, não Gera recurso e ném votos.por isso as criticas de inveja do Governador.

  • O Aríete says:

    Beneficiamento de 150 toneladas mês é muito pouco. Na última segunda-feira, inspecionei em Canavieiras um barco de pesca que havia chegado do mar com 3,5 toneladas de pescado. Isso em apenas um barco. Ora, somente 50 embarcações do mesmo porte já ultrapassaria a capacidade do TP de Ilhéus. Não era um barco de pesca oceânica, mas um artesanal de madeira que permanece no máximo 10 dias no mar. Estima-se que um barco de pesca oceânica possa trazer 50 toneladas ou mais de pescado em pouco mais de 30 dias no mar.

Deixe seu comentário








WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia