WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia


alba










março 2013
D S T Q Q S S
« fev   abr »
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  

editorias





itao




CHEGA DE DISCURSO OU… FAÇA O QUE DIGO, MAS NÃO FAÇA O QUE FAÇO!

WALMIR~1Walmir Rosário | wallaw1111@gmail.com

Já foram fabricados dois processos seletivos, que apesar das tímidas incursões do Ministério Público (MP), se mantêm firmes.

Torço para que esse governo que ocupa – temporariamente – o Centro Administrativo Firmino Alves dê certo. Até porque, votei nele. Não por firmes convicções, mas para evitar um mal maior. E o governo da “mudança” tomou posse com a promessa de pôr im às práticas anteriores, principalmente aquelas empreendidas pela turma de Azevedo. Entretanto, para nossa surpresa, tudo anteriormente pregado foi esquecido, a exemplo de todos que chegam ao poder.

A transição foi perfeita: o prefeito que sai fez e o que entra aprova. Os desmandos, os “erros” e o modus operandi criticados no programa televisivo, um dos instrumentos determinantes na vitória eleitoral foram sendo esquecidos, ou melhor, assovacados. O que era visto como um vil metal sem valor algum passou reluzir que nem ouro. A mentira se transformou em verdade.

E a sequência governamental foi inaugurada com a publicação de um decreto de emergência, prática nunca antes observada nas gestões anteriores. O que mesmo justificaria a decretação de um “estado de emergência”. A tórrida seca que assola o Nordeste brasileiro? Chuva? Catástrofe natural? Não, nada disso, apenas a simples possibilidade de efetuar as tão famosas contratações e compras emergenciais, sem licitação, pelo prazo 90 dias, enquanto se arrumam as coisas para colocar no governo os amigos do rei.

Como sempre acontece, troca-se a empresa de coleta de lixo sob o argumento de que o novo valor contratado será menor do que o que atualmente é coletado. Ora, essa prática é useira e vezeira por todos os prefeitos argumentando que a nova empresa fará – inicialmente – por um valor menor e melhor o serviço. Falácia! Aos poucos e longe das vistas de estranhos ao poder não demora a serem firmados os competentes aditivos e tudo acabará como dantes. Daqui a quatro anos tudo estará igual.

Quando este sair, o novo também usará da mesma artimanha, aquinhoando outra empresa com a coleta de lixo, que prometerá fazer o serviço por preço menor. Sabe-se que tais empresas, em verdade, assumem – implicitamente – o compromisso com o projeto político do grupo de quem está no poder e com sua reeleição futura.

Se na coleta de lixo o assunto é mudança, na saúde nem tanto. Passados dois meses e meio, ou 75 dias, os postos de saúde estão ainda inoperantes em sua maioria, o hospital de base não encontrou seu equilíbrio desejado, ao contrário, segue capengando ainda mais com as nomeações; e o tão falado apoio do governo do estado não aconteceu. Nem vai, pois eles não são loucos para confiar nas promessas de Jaques Wagner. O salário dos servidores do Hblem somente foi pago mediante pressão e greve dos servidores, sem o apoio explícito do sindicato, agora no outro lado do balcão.

Ainda assim tiveram melhor sorte do que os servidores da administração municipal, que a despeito de estarem mais pertos do prefeito viram seus salários de dezembro parcelados em seis vezes, e mesmo assim com valores a menor sob o argumento de uma suposta auditoria. Calada a boca dos servidores, a promessa de valorização da categoria caiu por terra. A maioria dos barnabés municipais está arrependida pela mudança, pois estão vendo os remanescentes da turma de Azevedo fazendo coisas do arco da velha. Desfilando por todos os setores, indistintamente.

No início do mandato, com uma jogada de marketing o prefeito jurou, de pés juntos, que somente nomearia metade dos cargos comissionados e até à primeira vista cumpriu. Mas um olhar atento revela a verdadeira face dessa história. Hoje se serve e utiliza a mesma estrutura administrativa utilizada pela (des)administração Azevedo, em alguns casos com os mesmos servidores (os de sempre). Ao que tudo indica, a equipe do prefeito estava preparada para o discurso, mas não para o exercício diário. Trocando em miúdos, sequer desceram do palanque.

Uma das práticas mais nefastas utilizadas pela turma de Azevedo era a “seleção pública”, que tem sua previsão legal para hipóteses de emergência – olha o decreto de emergência cumprindo seu papel – e não para a colocação de cabos eleitorais da campanha como hoje se vê, em menosprezo ao do concurso público, que é a regra a ser seguida, pelo menos para um governo que se dizia moralizador e defensor de novas práticas na política. Devem ter aprendido o mistério da ressurreição!

Já foram fabricados dois processos seletivos, que apesar das tímidas incursões do Ministério Público (MP), se mantêm firmes. Foram 200 apadrinhados na Secretaria da Educação e mais 500 em via de ingresso para as Secretarias da Assistência Social e da Saúde. Contratando novos médicos, assistentes, serviços gerais, advogados, dentre outros.

Essa prática é um grande retrocesso, já que no final da gestão de Fernando Gomes o quadro de servidores municipais foi dimensionado (diziam que muito maior do que o necessário), resultando na elaboração e aprovação pela Câmara Municipal de leis que criaram os empregos públicos e os cargos em comissão previstos para o município. Tudo feito sob o olhar atento do MP.

Acredita-se que a estrutura administrativa municipal ideal, correta e legal é aquela existente nas leis municipais. Fora dela, em princípio, tudo é ilegal. Mas, muito mais do que uma questão de legalidade é saber o que justifica a mudança na estrutura e o aumento do quadro de pessoal cerca de cinco anos depois. O contingente soma mais de cinco mil servidores municipais na administração centralizada e descentralizada.

Quando usou dos mesmos métodos, o governo Azevedo foi duramente criticado, e com razão. Ele inchou a folha com mais de mil temporários apadrinhados, o que era motivo de ataques ferrenhos dos opositores e da imprensa, resultando inclusive em inúmeras ações judiciais promovidas pelo MP que obtiveram êxito, mas que perderam o objeto pelo fim da gestão, quando todos os vínculos foram encerrados. Ao final, é claro, a conta do acerto desses contratos ficou para a viúva. Vamos ver esse filme novamente? Com a palavra o MP.

Pelo andar da carruagem, a valorização dos servidores que estão com os salários defasados, atrasados e desmotivados, vai para o beleléu. Isso devido ao novo inchaço da folha de pagamentos com inclusão de pessoas fora da estrutura administrativa, viabilizada pelas novas e suspeitas seleções, cujos vencedores todos antecipadamente já conhecem.

Se houve pelo governo atual, nesses três primeiros meses de cultos e orações, um estudo rigoroso que concluiu por um aumento no quadro de pessoal dos servidores, que se mudem as leis e se realize novo concurso público, dentro da legalidade e da moralidade prometidas para a gestão pública municipal.

Os apadrinhados continuam do mesmo jeito e nos mesmos lugares. Se a sociedade reclama dos altos índices da dengue está coberta de razão, pois, por mais que declare fazer, o prefeito ainda mantém dois agentes de combate a endemias dando expediente como garçom, em seu gabinete.

Será que a sociedade terá que se acostumar com esse tipo política, na qual o discurso feito em campanha não tem nunca que corresponder com a prática no exercício do cargo público. Chega de discurso, pois, somos sabedores que na política, assim como na vida cotidiana existem pobres de princípios e de caráter, adeptos do façam o que digo, mas não o que faço!

Assim, não terá oração que chegue!

Walmir Rosário é jornalista, advogado e editor do Cia da Notícia..

29 respostas para “CHEGA DE DISCURSO OU… FAÇA O QUE DIGO, MAS NÃO FAÇA O QUE FAÇO!”

  • Andréa says:

    é… “novos” governos, velhas práticas.

  • Carlos Gomes says:

    Concordo plenamente Walmir Rosário com vosso artigo. Porém, o que me preocupa é o silêncio da sociedade itabunense que não consegue se manifestar, parece até que estão todos satisfeitos, inclusive as chamadas forças vivas da sociedade, MAÇONARIA, LIONS, ROTARY, GAC E OAB permanecem todos em silêncio, omissos e coniventes com a situação que Itabuna chegou.

    O prefeito e o vice não podem falar de herança maldita, pois foram vereadores e eram sabedores dos problemas de Itabuna, além do mais, na campanha usaram a incompetência da administração anterior para encherem seus programas eleitorais. O probelma é que o discurso da campanha nunca se alinha com a prática após a posse.

    Sinceramente também torço para o sucesso dessa administração, votei nessa chapa, não por convicção ou ideologia, mas, para evitar a reeleição de Azevedo e tudo de ruim que o acompanhava.

    Caso essa administração não encontre o caminho, serão mais quatro anos de sofrimento e perdas irreparáveis para o município. Aí não nos restará mas nada, nem a esperança.

  • Malvina says:

    Essa seleção falsificada, um crime! colocar mais de 6000 pessoas em uma fila? pra que encher o povo com.esperança de emprego? é melhor contratar as promessas de campanha e pronto. E o resultado da análise desses milhares de curri ulos, seria divulgado ontem de acordo com o edital, mas até agora nada….

  • ruy corrêa says:

    Uma genial radiografia de um governo sem rumo, que bate “cabeças”. Alias, confirma tudo aquilo que desde há muito venho verberando: A “turma” não tinha um projeto de governo, o projeto é de poder. E é este que é o foco, que o digam os caminhos percorridos pelos “camaradas” daqui, por essa imensa e enigmática Bahia.

    Não tenho dúvidas de que artigo dessa linhagem, fortifica em nós a verdade como o valor a ser preservado, sempre. Parabéns!

  • falconieres says:

    Em algum aspecto eu concordo com você com outro não quanto as nomeações que foram posta e manter o quadro das gestões passada com certeza foi de ante mão um erro grave mas quanto ao quesito lixo todos nós sabíamos, que o serviço prestado pela Marquise não era de boa qualidade afinal o gestor passado deixou a bucha pro gestor atual resolver primeiro é um erro grave celebrar contratos com determinadas empresas por meses depois do seu mandato, o que aconteceu é que o prefeito passado fez um contrato estranho com a Marquise até setembro pior não pagou a empresa deixando a divida para o outro gestor sucateou a cidade os serviços de saúde educação infra estrutura eu acredito que o novo gestor está tentando acertar tomara que acerte para calar aboca de muita gente eu não concordo com a quadrilha de Azevedo Fernando e Geraldo no governo atual não ele o gestor precisa dá uma explicação ao eleitor o por que de Miriam Paranhos, no hospital de base (…).

  • Avelino says:

    Olha aí seu Pimenta, será que começaram a ver a verdadeira face do governo da mudança? De minha parte ainda estou no trimestre das orações. Vamos superar mais um pouco, mas sem dúvida o começo só nos faz lembrar o refrão daquela música baiana que estourou no final do ano passado. ” ESTRANHO, HEM ! ”

  • Mariana says:

    Walmir, parabéns pelo texto. Sua reflexão é muito pertinente, sobretudo por que tenho visto o discurso de que ainda é inicio de gestão, pedindo-se paciência. Certo que para uma cidade com tantos problemas,é preciso tempo. No entanto,o que me incomoda enquanto cidadã, educadora e pessoa esclarecida que sou,é ver as velhas práticas sendo repetidas por um grupo que se anunciou como mudança. Não votei no atual prefeito, muito menos no anterior,mas a partir do momento que se assume o poder, temos a obrigação de torcer para que faça um bom mandato. Nossa cidade está abandonada, estacionada, com altos indices de violencia,jovens sendo exterminados cotidianamente, só aumenta os casos de dengue, postos de saúde abandonados, e com uma multidão de desempregados, que foram iludidos a participar de uma seleção pública escusa, q deveria ter sido diovulgada ontem, segundo o edital a primeira fase da seleção,o q não fizeram…é decepcionante ver as velhas práticas sendo perpetuadas.

  • Itabunense says:

    Acho um absurdo fazer uma seleção pública, onde as pessoas dormiram na fila, chegaram de madrugada, se submeteram a humilhação de ficar horas numa fila para depois saber que o processo seletivo não passa de um instrumento para se fazer os apadrinhamentos. Pelo menos é isso que se ouve pela cidade, prove o contrário Vane, e contrate de fato quem está desempregado e tem a formação e competência para ocupar as vagas. O tamanho das filas, o número de inscritos diz muito sobre o retrato atual dessa cidade, onde quem estuda, não é valorizado. Ou melhor faça concurso público, a forma mais justa de ocupação de cargos públicos. Espero que o Ministério Público esetja acompanhando o desenrolar dessa seleção.

  • professor says:

    E tem mais… A nova secretaria de Educação não está empurrando com a barriga a falta de professores nas escolas e creches. Não estou defendendo a antiga gestão, até mesmo porque não tem como justificar tantas coisas erradas. No entanto as escolas funcionaram bem, não faltava professores nas escolas e as creches estava com todo vapor até o mês de setembro de 2012. O programa mais educação não está acontecendo nas escolas. A escola de tempo integral não funciona como deveria ou melhor, só funciona no turno da manhã. Além de faltar os principais professores das disciplinas. Professores contratados pela secretária de Educação não receberam de 2 a 3 meses de salários referentes a 2012. E não adianta falar que é divida do antigo gestor, porque esses professores foram contratados pela SEC e pela Prefeitura municipal de Itabuna. Esta acontecendo desvios de funções gritantes. Pessoas concursadas na área de apoio sendo indicados para cargos de gestão. E pior gestores sendo indicados sem a graduação de Pedagogo ou especialização na área de gestão. Então já dá pra perceber que a conversa da onda verde e de mudança foi história e lenda. É uma VERGONHA O QUE TÁ ACONTECENDO no governo da mudança. Casos de nepotismo também já está acontecendo pra quem quiser ver ou investigar. É só ir as escolas e fazer levantamentos.

  • Vanessa Nascimento says:

    Mudou o gestor, mas a forma de fazer politica parece que está sendo a mesma. A prática mais uma vez não condiz com o discurso. Acostumou-se a dar credibilidade a quem fala bonito, a retórica foi bem utilizada pelo atual. Até Deus entrou nas falações. E vejam como funcionou, ele é o prefeito,ou seria Wenceslau?
    Infelizmente isso não é novo Walmir, novo seria a população reagir a isso, e começar a cobrar efetivamente o que foi prometido.

  • João Paulo says:

    FALANDO EM PROCESSO SELETIVO, ESTAVA PREVISTO SAIR NO DIA 15 DE MARÇO A DIVULGAÇÃO DA LISTA DOS HABILITADOS PARA A SEGUNDA FASE. QUE SE CUMPRA PELO MENOS O QUE ESTÁ NO EDITAL, AS PESSOAS NÃO SÃO IDIOTAS.
    PIMENTA POR FAVOR AJUDE A COBRAR ISSO.
    OBRIGADO

  • lucio mauro says:

    Fico ainda mais triste quando vejo que não só sou eu a ver que nada vai mudar, ou pior, vai mesmo é piorar. Assim como você eu também votei no GOVERNO DA MORALIDADE, acreditando que realmente teria uma mudança significatifa. Que coisa, mais uma vez fomos enganados pos promessas que jamais seram cumpridas, pois esses das promessas já conheciam os problemas da cidade e os causadores dos problemas e o que eles fizezeram foi trazer pra perto deles pessoas incompetentes e outras mais sabidas pra dar continuidade aquele desmando pondo a culpa no governo anterior. Pois fica mais facil não fazer nada e criticar seu antecesor, pois tira do foco a falta de administração que acontece na nossa cidade.

  • Avelino says:

    Olha aí seu Pimenta, será que começaram a ver a verdadeira face do governo da mudança? De minha parte ainda estou no trimestre das orações. Vamos esperar mais um pouco, mas sem dúvida o começo só nos faz lembrar o refrão daquela música baiana que estourou no final do ano passado. ” ESTRANHO, HEM ! ”

  • André Freitas says:

    Parabenizo o sr. Wlmir por suas colocações bem oportunas. Falar em mudanças é fácil, praticá-las é difícil. Quando o atual prefeito critica o seu antecessor, previa-se que seu governo seria totalmente diferente, o que na prática não está acontecendo. Ele, o atual prefeito, mantem em seu governo pesooas despreparadas que vieram da gestão anterior, para continuarem com os desmandos de antes. Cito como exemplo, o sr. Alfredo Melo que não conseguiu fazer um bom trabalho na Emasa como presidente e não o aceitaram como Eng. Civil (função pelo qual é concursado naquela entidade), daí mandaram para a prefeitura sem ter lugar para ficar. Hoje assume uma diretoria na Secretaria de obras sem ter a mínima noção das complicações que o departamento exige. E o prefeito ensiste em mantê-lo lá, não sei se por acordo político ou por não conhecer a demanda do setor. As obras continuam paralizadas, as verbas federais estagnadas, correndo o risco de devolvê-las e ele continua lá. Em um futuro bem próximo teremos o resultado. Analisando as questões das contratações por Processos Seletivos sabemos que é tão somente jogo político. Garantia para eleger o deputado de preferência do prefeito e/ do vice daqui a dois anos (até porque a seleção é para um ano podendo prorrogar por mais um ano)o que dá certinho para induzí-los a votar no deputado que eles indicarem e daqui a quatro anos reeleição. Isso é “DEMOCRACIA”.

  • jaqueline says:

    estamos vendo a Turma de AZEVEDO!!!Barbarizando.. perseguindo servidores ..e fazendo coisa da arca da velha(com mais PODERES)…pergunto qual a MUDANÇA????pra mi que sou servidora acho …que VANE assim assina um atestado de INCOPETÊNCIA.e o VICE sem comentários já que foi VAIADO!!!

  • observador says:

    Venha Vane passar uns dias aqui em Salvador pra tomar umas aulas com o soberano prefeito Netinho!! Bora Rei Sol!! #BNMP#

  • Deko says:

    O senhor descreveu direitinho tudo o que eu penso até agora desse governo, parecia que estava lendo meus pensamentos. De fora é fácil julgar e apontar os erros, quando estar lá faz igualzinho ou pior, não viu aí o PT de lula?

  • Marta says:

    Parabéns pela matéria, só acrescentaria que os professores ainda não sabem quando vão receber o resto do salário de dezembro

  • Servidor Público Municipal says:

    Sábias palavras Walmir Andrade do Rosário, seria a boca do próprio servidor vendo sair uma quadrilha e chegando outra , com uma diferença, a que chega, está chegando, com mais fome…

  • promotoria says:

    Prefiro acreditar que ainda vai haver mudança. A partir de abril farei a cobrança que todos estão fazendo. Precisamos dar um tempo. Quanto a que eles eram vereadores, não concordo que tinham que saber, etc…. as funções são outras, inclusive há inquérito aberto por Vane através do Ministério Público contra o prefeito anterior, etc…..Acredito que o principal culpado de chegar ao ponto que chegou é o próprio Ministério Público (cadê o Inocêncio) que preferiu fazer perseguições ao invés de cumprir as denúncias que lá se encontram…..

  • Tati says:

    Ministério público, Inocêncio de Carvalho , por favor cancele essa maracutaia. Isso é um absurdo!!!!!

  • Paulo Cesar Souza says:

    Prezado Carlos Gomes, você fala com proprieda da omissão da sociedade civil organizada. No entanto o presidente a Associação Comercial de Itabuna Dr. Eduardo Fontes, um dos financiadores da campanha da chapa, usou o programa de J. Silva da Rádio Jornal para tecer eleogios e dizer de viva voz que agora sim Itabuna tem uma administração séria e que está revolucionando a cidade em todos os sentidos. Demostrando que está cumprinco todos os compromissos de campanha mesmo antes do 100 dias. Pode isso.

  • jaqueline says:

    concordo: PLENAMENTE COM O COMENTÀRIO DO SERVIDOR PÙBLICO MUNICIPAL….sai uma QUARILHA ENTRA OUTRA COM MAIS FOME ..vou esperar nas eleições..e fazer o mesmo que fiz votar contra….servidores em Ação no dia da eleição…..eu espero o dia chega….tarda mais não falha………

  • kkarina says:

    Primeiramente quero parabenizar o senhor Walmir Rosário, e queria dizer quer concordo em parte, porém acho um pouco cedo para aqueles que almejam a mudança, pois Itabuna já é considerada uma grande cidade com sérios problemas não só administrativos, mas sociais gravíssimos. Quanto a seleção realmente não é um processo bem visto, até porque não é justo, mesmo que fosse realizado sem indicação politica como estão falando, pois não concordo que um profissional deve ser medido pelo numero de cursos ou especializações que tenham feito isso hoje em dia qualquer um que possa pagar consegue, quantos quiser, isso não significa que esse será o profissional ideal para ocupar uma vaga, mas por outro lado, não existe uma forma magica de fazer um concurso público em menos de 100 dias de governo, para que um governo consiga realizar um concurso publico de fato exige-se pelo menos um ano e meio de governo, pois só assim ele poderá fazer um levantamento e ver onde e quantos funcionários deverão ser contratados, sem falar no difícil papel de conseguir contratar uma empresa competente para realizar tal fato.
    O escrito descreve que o Sr. Fernando Gomes fez um concurso, realmente ele o fez, porém devemos lembrar que funcionários se aposentam e outras conseguem coisa melhor e simplesmente pedem demissão, sem falar no imenso numero de funcionários que não cumprem a carga horaria eu mesmo conheço inúmeros, que dizem ganhar e que deveriam trabalhar 40 horas e que só trabalham 20 horas, isso o governo precisa urgentemente tomar as devidas providências e até mesmo o MP, então diante de tudo isso sabemos que hoje o município tem a necessidade de contratar esses profissionais que estão com vagas abertas no edital de seleção. Outra coisa sabemos que mesmo não sendo um processo confiável, pelo menos o novo governo o fez e divulgou para toda sociedade saber, diferentemente da gestão anterior que fazia tudo por baixo do pano e quando ficávamos sabendo os currículos segundo eles já tinham sido selecionados…
    Quando falei que concordo em parte com este artigo é porque discordo de algumas questões que realmente não dar para concordar como o caso do PCdoB ter ficado com o comando das duas maiores secretarias a de Educação e a da Saúde, sem falar nas pessoas azevedistas que ainda continuam nesse governo, pois agora todos colocam a culpa apenas no Capitão, porém como eles falam o prefeito não governa sozinho para isso logo ao tomar possa já entram junto todos que iram fazer parte da base do governo então todos que estão lá que fizeram parte da base do governo de Azevedo também tem suas devidas culpas, disso não tenho duvida.
    Queria terminam descrevendo algumas pessoas que sei que estão de frente neste novo governo e que eram Azevedistas até dia morrer e hoje estão a frente no governo de Vane a exemplo: Ana Amélia (Hospital de Base); Enfª Viviane mulher de Dr. Antônio Carlos (Coordenadora do PS do Hospital de Base) entre outras. Queria destacar uma outra situação que está ocorrendo eé que estão contratando pessoas de outros municípios para ocupar cargos em Itabuna, parecendo até que em Itabuna não tem profissional competente, como foi no caso da secretaria de saúde que contratou 5 Enfermeiras em situação de emergência e duas delas são do município de Itajuipe. Vane ainda há tempo de dar novos rumo ao seu governo, muitos falam que a culpa é de Wenceslau, não sei de quem é a culpa, apenas sei que você é um homem justo e por isso que eu e muitos itabunenses confiamos esse governo a você, faça valer seu posto de prefeito e poder dar novos e melhores rumos a Itabuna….

  • Silvio Pereira says:

    Estou inscrito nessa seleção pública e definitivamente estou torcendo pelo cancelamento e suspensão dessa palhaçada.
    No edital dizia dia15 para divulgação da primeira fase.
    Vane começou bem mal

  • Camilla Nobre says:

    Poderiam começar a utilizar da LEGALIDADE e da MORALIDADE para resolver os problemas básicos da cidade. Nunca esperei nenhum milagre, mas um pouco mais de ação por parte de Vane esperei sim.
    Ao ver as filas que se formaram na vila olimpica na semana passada, me fez refletir sobre os caminhos que nossa cidade está tomando. Sou recem formada, me inscrevi para uma das vagas de psicologo, e gostaria de acreditar que essa seleção não é uma macacutaia. Até o momento nada da lista prevista para sair na sexta-feira…enganação é o q parece!

  • Paulo says:

    NO HOSPITAL DE BASE, CONTINUA AS MESMAS PRATICAS,ALGUMAS PESSOAS QUE FORAM DEMITIDAS JÁ VOLTARAM,A DIRETORA ADMINISTRATIVA MIRIAM PARANHOS TEM SOBRINHO QUE TRABALHA COMO GUARDA NA ¨SANTA CASA¨,FOI CONTRATADO COMO COORDENADOR DO ALMOXERIFADO, O RAPAZ NÃO SABE NADA ESTÁ PERDIDO,ENQUANTO FUNCIONÁRIOS CONCURSADOS CAPACITADOS FORAM DESCARTADOS POR ESSA SENHORA,NÃO ACREDITO MAIS NESSE GOVERNO DA MUDANÇA…

  • INVESTIGADOR says:

    Waldir, apoio tudo que foi dito em seu artigo, o atual prefeito teve como aval os evangélicos, será que eles vão continuar apoiando este prefeito que não cumpre o que promete?
    Com a palavra as Igrejas e a sociedade civil organizada:GAC, CDL, ACI, MAÇONARIAS, LYONS, ROTARY, SINDICATOS, que devem responder a seguinte pergunta: O PREFEITO ESTA CUMPRINDO O QUE PROMETEU NA CAMPANHA?

  • josecarlos says:

    Aguardando anciosamente um posicionamento dessa gestão sobre essa seleção pública.
    Vergonha!

Deixe seu comentário








WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia