WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia




alba



bahiagas





abril 2013
D S T Q Q S S
« mar   maio »
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930  

editorias





itao






GABRIELLI NEGA CRISE NA PETROBRAS E DIZ QUE TUCANOS “FALSEIAM REALIDADE” DA EMPRESA

Gabrielli durante evento em Itabuna (Foto Marcos Souza/Pimenta).

Gabrielli em Itabuna (Foto Marcos Souza/Pimenta).

O ex-presidente da Petrobras José Sérgio Gabrielli disse que os ataques da oposição ao período em que ele comandou a estatal do petróleo têm como foco não a disputa estadual de 2014, da qual se revela pretendente a sucessor do também petista Jaques Wagner. O alvo, para ele, é a gestão da presidente Dilma Rousseff.

– Essa é uma questão nacional que nada tem a ver com a disputa local. É nacional, em relação à Petrobras. O PSDB e a oposição ao Governo Dilma estão querendo bombardear a Petrobras, e não a minha gestão. O foco não sou eu – disse em entrevista ao PIMENTA.

Gabrieli diz que a empresa saiu de um lucro médio de R$ 1,1 bilhão com os tucanos, em 2002, para R$ 25 bilhões sob o período Lula-Dilma Rousseff. E aproveita para se capitalizar. “Os cinco maiores lucros obtidos pela Petrobras foram sob a minha direção”. Para ele, os tucanos “estão falseando a realidade” financeira da Petrobras.

O secretário é um dos nomes petistas na disputa à sucessão do governador Jaques Wagner. Gabrielli é apontado como o queridinho de Lula ante nomes como os de Walter Pinheiro e Rui Costa, este último com o apoio de Wagner.

Também de olho em 2014, o homem do Planejamento iniciou périplo pelo estado há dez dias. O pretexto é discutir problemas e soluções nos quase 30 territórios de identidade da Bahia. De quebra, aproveita para vitaminar o próprio nome, colocando-se em contato com líderes políticos e comunitários, a exemplo do que ocorreu em Itabuna, no projeto “Diálogos Territoriais”, com a companhia dos deputados Geraldo Simões e Rosemberg Pinto, que defendem o nome de Gabrielli na sucessão estadual.

Confira a entrevista.

Blog Pimenta – Como esta série de diálogos pode ser útil à sociedade e ao governo?

José Sérgio Gabrielli – Esse Diálogo permite troca de opiniões sobre o que foi feito e qual é a visão que o seu território tem dos seus principais problemas. Isso vai fazer com que nós processemos essas informações e reorientemos as ações de governo, além de observar no que essa reorientação pode implicar nas ações da gestão.

BP – O que foi identificado de deficiências na atuação do Estado no Território Litoral Sul?

JSG – Senti muito uma visão de que o governo está fazendo as obras estruturantes, que as grandes questões estão sendo tratadas pelo governo, mas há uma diferença entre os pequenos e os grandes municípios da região. O governo está precisando dar um pouco mais de atenção a essas questões internas do Litoral Sul, especialmente aos municípios menores.

gabrielli jan1 foto marcos souza www.pimenta.blog.br

PORTO SUL – Esse processo não está parado, está em andamento. Está mais lento que nós gostaríamos, mas não está parado.  [A lentidão] É resultado da legislação brasileira e da ação do Ministério Público Federal.

BP – A lentidão no andamento do projeto Porto Sul tem sido ponte de fortes críticas ao governo. A Bamin reivindica a cessão da área do terminal privativo. Por que essa cessão não ocorreu até agora?

JSG – Olha, existe um processo de licenciamento ambiental que está sendo contestado pelo Ministério Público Federal e pelos órgãos ambientais. Pontos foram defendidos, foram feitas várias audiências. A licença-prévia saiu e temos que atender uma série de condicionantes.  Esse processo não está parado, está em andamento. Está mais lento que nós gostaríamos, mas não está parado.  [A lentidão] É resultado da legislação brasileira e da ação do Ministério Público Federal.

BP – A cessão não pode ocorrer enquanto não sair o licenciamento?

JSG – Na licença-prévia, você tem uma série de condicionantes, que estão sendo encaminhadas. Eu não concordo com a ideia de que estamos parados. Gostaríamos de maior rapidez, mas temos limitações que fogem ao nosso controle.

BP – Agora, falando de processo eleitoral: o PT fez reunião para discutir 2014 e o nome do senhor está incluído.

JSG – Mais importante que os nomes, o PT reafirmou a legitimidade de ter um candidato a governador. Essa é a questão central. Vamos maturar os nomes e o processo de definição.  Acho que está muito cedo para definir quem é o nome, mas o partido reafirmou, corretamente, que tem condições políticas para dar continuidade ao governo Wagner, que é do PT, e vem conduzindo de forma magnânima a ampla a base de sustentação.

Gabrielli foto Marcos Souza jan2 www.pimenta.blog.br

 

Elegemos 92 prefeitos na Bahia, temos as maiores bancadas de deputados. Por isso, [o PT] tem toda a legitimidade e vários nomes a ofertar para ser o sucessor de Wagner.

 

 

BP – E a viabilidade?

JSG – O PT tem viabilidade eleitoral porque teve um milhão de votos a mais que o segundo partido mais votado na disputa a prefeito [em 2012] no Brasil, elegemos 92 prefeitos na Bahia, temos as maiores bancadas de deputados estaduais e federais. Por isso, [o PT] tem toda a legitimidade e tem vários nomes a ofertar para ser o sucessor de Wagner.

BP – Falando do senhor, o bombardeio contra os resultados da sua gestão na Petrobras não seriam um complicador na pretensão de ser o nome do PT?

JSG – Olha, essa é uma questão nacional que nada tem a ver com a disputa local. É nacional, em relação à Petrobras. Acho que o PSDB e a oposição ao Governo Dilma estão querendo bombardear a Petrobras, e não a minha gestão. O foco não sou eu.

Gabrielli foto Marcos Souza jan2 www.pimenta.blog.brA Petrobras não está em crise. Uma empresa que teve R$ 21 bilhões de lucro em 2012, [projeta] 236 bilhões de dólares de investimentos para os próximos anos e está produzindo 300 mil barris/dia no pré-sal não pode ser caracterizada como empresa em crise.

 

BP – Mas não refletiria no nome do senhor e nas suas pretensões?

JSG – Eu venho afirmando claramente que a Petrobras não está em crise, não está com problemas. Uma empresa que teve R$ 21 bilhões de lucro em 2012, [projeta] 236 bilhões de dólares de investimentos para os próximos anos, que está fortemente caminhando para crescer na produção e já está produzindo 300 mil barris por dia no pré-sal não pode ser caracterizada como uma empresa em crise. Essa é a questão central. Estão falseando a realidade [da Petrobras].

BP – Como se explica o fato de a empresa deixar de ser a de maior valor do Brasil?

JSG – Mas ela foi a de maior valor comigo. Os cinco maiores lucros obtidos pela Petrobras foram sob a minha direção. Eles estão comparando com 2008, quando eu era presidente. Por que não comparam com 2002, quando eles mandavam na Petrobras e o lucro era de R$ 1,1 bilhão e, agora, o lucro médio dos últimos anos é de R$ 25 bilhões?

BP – Retornando à disputa de 2014, o senhor acha que o nome a ser escolhido na base terá como vencer diante das insatisfações regionais com o governo estadual?

JSG – Olha, as eleições de prefeito demonstraram que o PT teve um milhão e 100 mil votos na Bahia. O PMDB elegeu pouco mais de 40 prefeitos, o PSDB elegeu 9. A base do governo elegeu 340 prefeitos. Então, não vejo como o eleitor está demonstrando que é contra o governo.

9 respostas para “GABRIELLI NEGA CRISE NA PETROBRAS E DIZ QUE TUCANOS “FALSEIAM REALIDADE” DA EMPRESA”

  • Santo Agostinho says:

    Ao longo destes 24 anos que voltei a residir no municipio natal, tenho acompanhado de perto os movimentos politicos, prefeitos e vereadores eleitos e observado a inoperancia de quase todos. Itabuna, infelizmente, encontra-se à margem de todos os municipios baianos em termos de desenvolvimento. A falta de presença do Estado vem de longa data, apesar de já termos prefeitos eleitos com a bandeira da situação, a exemplo de G. Simões e atualmente o Vane. Na verdade, a inoperância do Sr. Geraldo Simões no que tange a articulação política deixa a desejar em termos de realizações, lhe restando apenas a construção de uma praça ímpia na tentativa de se auto promover colocando um S, hoje frequentada por viciados em drogas, que usam ostensivamente apesar de um posto policial a menos de 300 metros e uma acusação feita pelo Luiz Timoteo, antes companheirodo mesmo, de terrorismo biológico. O Azevedo foi um fiasco, permissivel, cercado de secretarios incompetentes, com uma administração frouxa e complacente, nunca vista antes, com o mau uso do dinheiro publico. Resta apenas o Fernando Gomes que apesar das administrações prepotentes, aparece como grande realizador da maioria das obras de monta do nosso municipio, citando o polêmico Hospital de Base, duplicação da José Soares, Estadio, etc. A isso chama-se de mobilização política, negociação, ou seja, arte de fazer politica. Náo sou fernandista, sou filho de Itabuna, grapiúna com orgulho. Mas reconheço, gostem ou não, o curriculo de quem mais realizou por Itabuna foi o Fernando. Agora, vem o Vane, dando amostras de complacência, vestindo bandeira de mudança, náo disse para o que veio. Sinto por Itabuna, vislumbro mais 04 anos de estagnação. A grande oportunidade de realmente realizar pelo municipio se apresenta nesse momento. Seja Vane e talvez o Wenceslau que vistam a camisa da nossa cidade, esqueçam a politicagem e virem politicos de valor retribuindo a confiança daqueles que neles votaram.

  • Robson Almeida says:

    O homem “quebrou” a Petrobrás, e ainda debocha.
    Com ele a nossa petroleira passou da 2a maior do mundo para a 5 posição! Sob seu comando a empresa perdeu 200 BILHÕES de Reais!
    O trabalhador brasileiro que comprou ações da Petrobrás perdeu muuuuuuito dinheiro…
    Gabrielli despachava diretamente com o Zé Dirceu, e investiu milhões da Petrobrás em politicalha pelo interior da Bahia. Até São João político em Ibicuí a Petrobrás financiou.
    Gabrielli está zombando da memória dos baianos.

  • O peso do Pimenta para mim,é o mesmo do Estadão,Folha de S.paulo,
    Jornal do Brasil,Revista Veja!
    Entretanto,o amor pelo o Sr. Pimenta é maior,penso que seja pelo
    fato da minha interação e centenas de outrem.
    O Pimenta com esta entrevista com este mequetrefe,meliante,sujou
    suas paginas online!
    Todavia,esta entrevista,deveria ser numa pagina policial,neste espaço, que faz jus ao delinquente do José Sérgio Gabrielli!

  • Zelão says:

    Zelão, diz: – Demitido, por justa causa

    O que o “excelentíssimo senhor secretário de governo” não disse é que foi demitido da presidência da Petrobras, pela presidenta Dilma, por má gestão da estatal.

    A Petrobras que já ostentou a honrosa condição de “5ª maior empresa petrolífera do mundo,” hoje é apenas a nona empresa do ramo, o que levou as ações em bolsa a despencarem para valores anteriores ao ano de 2000, gerando um prejuízo estimado em mais de 80 bilhões de dólares aos cofres do governo e aos acionistas, dentre eles; milhões de trabalhadores brasileiros que foram chamados a investir, através da aplicação oriunda do FGTS – Fundo de Garantia do Tempo de Serviço – administrado pelo governo federal.

    As falsas acusações feitas por Gabrielli contra as oposições, caem por terra, quando lembrado, que foi a presidenta Dilma que o demitiu do cargo, por reconhecer a sua má gestão.

  • Oritas says:

    Deu em outras páginas do sul da bahia:

    SAIBA O QUE LULA FEZ DE 2002 A 2010 COM A “DIVIDA INTERNA/EXTERNA” DO BRASIL
    ————————————————————–
    Você ouve falar em DÍVIDA EXTERNA e DÍVIDA INTERNA. Em jornais e TV e não entende direito vamos explicar a seguir:
    DIVIDA EXTERNA é uma dívida com OS Bancos, Mundial, o FMI e outras Instituições, no exterior em moeda externa.
    DIVIDA INTERNA é uma dívida com Bancos em R$ (moeda nacional) no país. Então, quando LULA assumiu o Brasil, em 2002, devíamos:
    Dívida externa = 212 Bilhões
    Dívida interna = 640 Bilhões
    Total DA Dívida = 851 Bilhões

    Em 2007 Lula disse que tinha pago a dívida externa. E é verdade, só que ele não explicou que, para pagar a dívida externa, ele aumentou a dívida interna:
    Em 2007 no governo Lula:

    Dívida Externa = 0 Bilhões
    Dívida Interna = 1.400 Trilhão
    Total DA Dívida = 1.400 Trilhão

    Ou seja, a Dívida Externa foi paga, mas a dívida interna quase dobrou. Agora, em 2010, você pode perceber que não se vê mais na TV e em jornais algo dito que seja convincente sobre a Dívida Externa quitada. Sabe por que? É que ela voltou…

    Em 2010 no governo Lula:
    Dívida Externa = 240 Bilhões
    Dívida Interna = 1.650 Trilhão
    Total DA Dívida = 1.890 Trilhão

    Ou seja, no governo LULA, a dívida do Brasil aumentou em 1 Trilhão! Daí é que vem o dinheiro que o Lula torrou com o MENSALÃO, DOBROU OS MINISTÉRIOS, MANDOU GRANA PRA CUBA, EQUADOR E BOLÍVIA E AS BURRADAS NA PETROBRAS.
    Compreenderam? Ou ainda acham que Lula é mágico? Quer mais detalhes, sobre dívida interna e externa do Brasil? Acesse o site:
    http://www.sonoticias.com.br/opiniao/2/100677/divida-interna-perigo-a-vista.
    Para maiores esclarecimentos, leia artigo de Hélio Fernandes no site:
    http://www.tribunadaimprensa.com.br/?p=6379
    CADA cidadão brasileiro tem uma dívida, feita pelo Lula, de quase 1.0 MILHÃO DE REAIS.
    ————————————————————–

    E AINDA TEM MILHÕES DE ALOPRADOS FANÁTICOS, DIZENDO QUE A MÍDIA PERSEGUE O PT

  • Eu amo itabuna says:

    O que esse povinho incompetente do PSDB quer dando palpite no governo do PT?A fase o psdbosta já passou e foi a pior da história do Brasil!Cala-te infelizes.

  • ewerton almeida says:

    Não são os TUCANOS falseando as noticias, são técnicos internacionais que se preocupam com a nossa PETROBRÁS, uma estatal de muito prestigio em todo mundo e orgulho nacional. São os acionistas se queixando da queda de 21% no valor das ações. São noticias pipocando de todas as direções analisadas e comentadas por quem entende do assunto, preocupados com as análises e estatísticas sobre a PETROBRÁS, partidas inclusiuve da atual Presidente da poderosa estatal.
    A tática escolhida pelo Gabrielli para se defender acusando os Tucanos carece de sustentação, é uma tática furada. As redes sociais nos prestam hoje uma gama importante de informações que nos permitem cobrar dos nossos técnicos e personagens importantes do governo, um maior e melhor comprometimento com as coisas públicas.
    Gabrielli é uma pessoa preparada, está capacitado a explicar com mais clareza o que é que se está passsando com a nossa PETROBRÁS.
    Culpar Partidos Politicos opósitores, por desacertos administrativos não é uma boa saída.

  • Antonio says:

    Meu caro Ewerton, “Não deis aos cães o que é Santo, nem atireis as vossas pérolas aos porcos, para que não as pisem e voltando-se contra vós, vos estraçalhem” (MATEUS 7:6).

  • waldir says:

    petrobras sucateada pelo pt

Deixe seu comentário








WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia