WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia




alba








agosto 2013
D S T Q Q S S
« jul   set »
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

editorias






:: 1/ago/2013 . 21:56

MAXXI PROMETE OBRA PARA EVITAR MANIFESTAÇÃO

Gerentes e representantes nacionais do Maxxi se reuniram com moradores do entorno do empreendimento, no Parque Verde, às margens da Rodovia Ilhéus-Itabuna, e se comprometeram a executar obras de contenção e de recuperação dos acessos a imóveis comerciais e residenciais destruídos pelas máquinas pesadas, além de colocação de lombada.

A execução das obras foi assegurada tendo como contrapartida que os moradores não realizem o protesto prometido para amanhã (2), às 9h, quando a loja será inaugurada. A promessa é de execução em até 20 dias, dependendo apenas, segundo os representantes, de autorização do Departamento de Infraestrutura de Transportes da Bahia (Derba).

Como denunciaram as vítimas e a assessoria do Maxxi reconheceu em nota, a construção de pista de desaceleração provocou prejuízos aos donos de imóveis, a maioria deles residindo no local há mais de 40 anos.

AL BUSCA MAIOR APROXIMAÇÃO COM A SOCIEDADE

Nilo é reeleito presidente da Assembleia Legislativa baiana.

Marcelo Nilo: “daremos prioridade aos projetos dos parlamentares”

A Assembleia Legislativa da Bahia reabriu os trabalhos nesta quinta-feira, 1º, e a pauta do semestre revela a intenção da casa de buscar maior sintonia com as demandas da sociedade. Entre os projetos que serão discutidos,  está o que prevê o fim do voto fechado no legislativo estadual.

Dentro do mesmo espírito, está programada audiência pública para o dia 8, às 14h30, com integrantes do Movimento Passe Livre (MPL), na qual será discutido o sistema de transporte coletivo na Região Metropolitana de Salvador. A audiência será realizada no auditório do anexo Senador Jutahy Magalhães. Um dia antes, haverá a sétima sessão do projeto Assembleia Itinerante, na cidade de Paulo Afonso, norte da Bahia.

O presidente Marcelo Nilo (PDT) afirma que a prioridade nos próximos meses será a apreciação de matérias de iniciativa dos deputados. “Com certeza daremos prioridade aos projetos dos parlamentares, além de abrir a discussão nesse segundo semestre para questões polêmicas, entre elas o voto aberto para 100% das votações da casa”, salienta.

Nilo ressalta que no primeiro semestre já ocorreu a votação de três emendas constitucionais afinadas com a austeridade. Ele lista a PEC que extinguiu o 14º e o 15º salários, a que reduziu o recesso anual em 30 dias e a que exige ficha limpa para a ocupação de cargos no serviço público estadual.

VANE BATE MARTELO E CONFIRMA PLÍNIO ADRY

O médico pneumologista Plínio Adry assumirá a Secretaria de Saúde de Itabuna na próxima quarta-feira (7), quando ocorrerá a transmissão de cargo. Segundo informação obtida pelo PIMENTA, a nomeação será publicada no Diário Oficial desta sexta (2), conforme definido entre prefeito Claudevane Leite, o médico e a direção do PCdoB.

Adry assume a pasta na cota do PCdoB. Conta a favor dele o fato de ser da região e conhecer a saúde pública itabunense, onde foi secretário na gestão do ex-prefeito Fernando Gomes e comandou a Sétima Dires (Sesab) na década de 90.

O pneumologista substituirá o médico Renan Araújo, que sai afirmando que preparou as bases da saúde. Logo após ser anunciada a exoneração de Renan, o nome do médico e empresário Eduardo Fontes chegou a ser anunciado. Fontes, no entanto, agradeceu o convite e continuará em suas atividades empresariais.

SALVADOR: MPL FAZ NOVA MANIFESTAÇÃO E QUEIMA BONECO DE ACM NETO

Marival Guedes

Estudantes picham sede da Setps em ato realizado hoje.

Estudantes picham sede da Setps em ato realizado hoje.

O Movimento Passe Livre Salvador (MPL) promoveu reunião hoje em frente à Câmara de Vereadores, ocupada por 14 integrantes do grupo. Em seguida, os manifestantes foram até o Sindicato das Empresas de Transportes (Setps) e picharam a sede da entidade com “palavras de ordem” do movimento. No retorno à Câmara, um boneco de ACM Neto foi queimado pelos manifestantes.

Ao contrário das atividades anteriores, o movimento convidou partidos políticos e movimentos sociais. No entanto, com relação aos parlamentares, somente compareceu o vereador Hilton Coelho (PSOL), o que gerou críticas de manifestantes. “Os outros estão comprometidos com os empresários de ônibus e da construção civil”, acusavam.

Hoje pela manhã uma comissão formada por vereadores se reuniu com o secretário de Desenvolvimento Urbano (Sedur), Cícero Monteiro, representando o governo do estado. Para a tarde está previsto um encontro desta comissão com um representante da prefeitura. Nestas reuniões estão sendo apresentadas as reivindicações do MPL, sendo as duas principais a redução da tarifa e o passe livre.

“JABES TEM QUE NEGOCIAR”, DIZ GALO

Depois de ter passado pela “Terra da Gabriela” e conversado com os manifestantes do movimento Reúne Ilhéus, o deputado estadual Marcelino Galo (PT) fez reparos à postura do prefeito Jabes Ribeiro. Na opinião do parlamentar, o gestor precisa tomar para si a responsabilidade de resolver a questão do transporte coletivo (o movimento exige redução da passagem).

“O prefeito precisa trazer pra si a resolução de um problema grave como a questão do transporte público. E garantir o imediato retorno dos serviços do município com abertura de negociação efetiva”, referindo-se também à greve dos servidores municipais.

Para o petista, é necessário olhar as manifestações que ocorrem em Ilhéus de maneira integrada aos movimentos observados nacionalmente. “As mobilizações que ocorrem em todo Brasil não são diferentes em Ilhéus. As ruas passam um recado claro para os governantes e para nós políticos em geral. É necessário ouvir todas as pautas dos trabalhadores em greve e do movimento Reúne Ilhéus. A pauta é justa e deve ser negociada imediatamente”, orientou.

NOVO PRESIDENTE PROMETE ACI “DEMOCRÁTICA E PARTICIPATIVA”

Luiz Ribeiro (à esq.) substituirá Eduardo Fontes na presidência da ACI (Foto Rodrigo Bitencourt).

Luiz Ribeiro (à esq.) substituirá Eduardo Fontes na presidência da ACI (Foto Rodrigo Bitencourt).

Eleito em junho, o presidente da Associação Comercial de Itabuna (ACI), Luiz Ribeiro, prometeu gestão democrática e participativa à frente da entidade. Ribeiro substitui o empresário Eduardo Fontes. “Será uma atuação desafiadora, mas, ao mesmo tempo, estimulante”.

Prometendo dar sequência ao trabalho da entidade para conscientizar o empresariado local para o fortalecimento da entidade, do comércio, da indústria e da prestação de serviço.

– Tenho certeza que irei defender os interesses da classe empresarial e da sociedade. Será uma atuação desafiadora, mas ao mesmo tempo estimulante. A Associação tem o direito de defender todos os interesses da sociedade, tanto na saúde, educação, transporte, entre outros, e precisamos estar atentos e unidos para o fortalecimento da economia itabunense – disse.

Na despedida, o empresário Eduardo Fontes disse que, embora tenha passado por outras entidades, “a ACI foi a que mais me deu orgulho. E a Associação acerta em cheio ao eleger Luiz para presidir a entidade e tenho”. A solenidade, no Hotel Tarik, ontem (31), contou com a presença de secretários municipais, do prefeito Claudevane Leite e do prefeito de Ibicaraí e presidente da Associação dos Municípios do Sul, Extremo-Sul e Sudoeste da Bahia (Amurc), Lenildo Santana.

PREFEITO SOLICITA PARECER DO TCM

O Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) foi chamado a dar a palavra final sobre a polêmica instalada em Ilhéus em torno das despesas da Prefeitura que devem ser consideradas como gasto com a folha de pagamento. Nesta quarta-feira, 31, o prefeito Jabes Ribeiro esteve com o presidente da corte de contas, Paulo Maracajá, e solicitou um parecer acerca da matéria.

Ribeiro tem números que indicam um impacto de 78% das receitas com a folha de pessoal (leia entrevista com o prefeito). Os servidores, em greve há quase duas semanas, duvidam dos números oficiais.

Como já tem uma ideia do que dirá o TCM, o prefeito espera contar com esse respaldo para convencer o funcionalismo.

VANE: RECURSOS DA ZONA AZUL VÃO PARA O SOCIAL

Prefeito Claudevane Leite, na abertura da Conferência (foto Gabriel de Oliveira)

Prefeito Claudevane Leite, na abertura da Conferência (foto Gabriel de Oliveira)

O prefeito de Itabuna, Claudevane Leite, deu duas notícias na noite desta quarta-feira, 31, durante a abertura da IX Conferência Municipal de Assistência Social, que acontece no Centro de Cultura Adonias Filho.

A primeira: até o fim do ano o Centro da cidade terá de volta o sistema de estacionamento rotativo, conhecido como “Zona Azul”. A segunda: segundo o prefeito, 100% da arrecadação do sistema serão destinados a entidades assistenciais.

Vane disse que, além desse reforço, pretende ampliar os repasses para a área social. Segundo o prefeito, a medida se justifica porque Itabuna, de seus pouco mais de 200 mil habitantes, tem 93 mil vivendo em condições “miseráveis e de absoluta pobreza”.

CADELA FICAVA 24 HORAS AMARRADA

Lessie, no momento em que era libertada (foto Francisco Ribeiro)

Lessie, no momento em que era libertada (foto Francisco Ribeiro)

Um caso absurdo de maltrato a um animal indignou os soteropolitanos esta semana. A vítima era uma cadela da raça rottweiler, chamada Lessie, de aproximadamente 50 quilos, que era mantida 24 horas por dia amarrada a uma pedra, num espaço de um metro quadrado, onde sequer conseguia girar o próprio corpo.

O fato ocorria na Rua do Curuzu, onde vizinhos denunciaram Edna Lopes,  dona da cadela. Na terça-feira, 30, uma oficial de justiça compareceu ao local para cumprir mandado de busca e apreensão expedido pelo Juizado Cível de Piatã.  A operação foi acompanhada pela vereadora Ana Rita Tavares (PV), que se destaca pela mobilização em defesa dos animais, e membros da ONG Terra Verde Viva. Houve ainda o apoio de uma guarnição da 37ª Companhia da Polícia Militar.

Na casa, encontraram Lessie com os membros anteriores atrofiados, devido à falta de exercícios, e ainda com aumento do fígado e do baço, decorrência da dieta desequilibrada. Os sintomas foram identificados pelo veterinário Nilson Carvalho, que também constatou a suspeita da doença do carrapato.

Uma moradora, que não quis se identificar, disse que a cadela ficava o tempo todo amarrada e deitada sobre as próprias fezes. À noite, a dona jogava água, a pretexto de “diminuir o mau cheiro”. A vereadora Ana Rita Tavares afirmou que pretende tomar as medidas judiciais cabíveis contra Edna Lopes e seu filho, apontados como agressores do animal. Lessie, felizmente, já tem um novo lar garantido.

EDSON GOMES E ROSA DE SARON ENCERRAM FESTIVAL FIRMINO ROCHA EM ITABUNA

Edson Gomes é atração de hoje no Festival Firmino Rocha.

Edson Gomes é atração de hoje no Festival Firmino Rocha.

As diversas formas de expressão artísticas estão presentes na sétima edição do Festival Multiarte Firmino Rocha, em Itabuna. O evento começou no último domingo e terá várias atrações nesta quinta (1º). A principal delas é o cantor Edson Gomes, um ícone do reggae nacional. O festival é promovido pela Fundação Itabunense de Cultura e Cidadania (Ficc).

De acordo com Fernando Caldas, da Ficc, a novidade deste ano é que a edição do festival não é competitiva. Artistas locais têm espaço garantido para mostrar o seu talento no palco montado em frente ao Espaço Cultural Josué Brandão, na Beira-Rio (Avenida Mário Padre). A programação será encerrada amanhã, com Rosa de Saron. Confira as atrações dos dois últimos dias:

Quinta-Feira – 1º de agosto

À capela – Órion

Folk, blues e rock – Rômulo Macêdo

Rock manifesto – LemmySaves

Tão cego – Bad Maria

Quem tem groove tem tudo – Drink de Mandrak

Sem nome – Suzie, o Cigarro e a Bengala

Edson Gomes e Banda

Sexta-Feira – 2 de agosto

À capela – Órion

Tão cego – Bad Maria

O Grão do Amor – Emerson Mozart

Banda Rainha da Paz

Rosa de Saron

MORADORES PROMETEM INTERDITAR A ILHÉUS-ITABUNA NA INAUGURAÇÃO DO MAXXI

Moradores e comerciantes da área próxima ao atacadão Maxxi prometem interditar a Rodovia Ilhéus-Itabuna, amanhã (2), às 9 horas, em protesto contra o empreendimento. O horário escolhido pelos manifestantes é justamente o momento programado para a inauguração da loja, no quilômetro 25 da rodovia.

Como este blog mostrou na terça, o Maxxi construiu pista de desaceleração no sentido Itabuna-Ilhéus e destruiu ou aterrou acessos a lojas e residências. Os imóveis mais afetados ficam exatamente em frente ao empreendimento.

Os moradores cobram da empresa que construa muretas de contenção e refaça os acessos aos imóveis. Alguns dos proprietários atingidos têm mais de 50 anos residindo na localidade. “A gente cresceu aqui, viu a estrada nascer e agora estão fazendo isso com a gente”, afirma um morador que preferiu não se identificar.

A assessoria do Maxxi, em contato com o PIMENTA, reconheceu que a obra provocou impacto em casas comerciais localizadas à esquerda do empreendimento. “Os imóveis que ficam nas proximidades da via de acesso, de fato, foram impactados com a construção de um meio-fio alto (15 cm de altura). Porém, desde a semana passada (4ª feira) foi iniciada a obra para rebaixar esse meio-fio”, disse o assessor Vinícius Costa.

O Maxxi, por meio da assessoria, não quis comentar os estragos provocados nas residências localizadas em frente ao atacadão, limitando-se a informar que o “trabalho está em acordo com as orientações do Departamento de Infraestrutura de Transporte da Bahia (Derba)”.

 

PLÍNIO ADRY COTADO PARA A SAÚDE

plinioadryO médico Plínio Adry deverá ser  o substituto de Renan Araújo na Secretaria da Saúde de Itabuna. De família sul-baiana, Adry é pneumologista e médico do trabalho, tendo se formado na Universidade Federal da Bahia (Ufba), turma de 1974.

A indicação do médico é do PCdoB, que inicialmente pretendeu indicar o médico e empresário Eduardo Fontes. Este, porém, teria recusado o cargo.

A escolha de Adry não foi confirmada pela Assessoria de Comunicação da Prefeitura. Há informações, no entanto, de que as conversas em torno de seu nome estão avançadas.

FALTA DE INFORMAÇÃO PREJUDICA ALEITAMENTO MATERNO

Aleitamento....

Aleitamento é fundamental para saúde do bebê (ABr).

Carolina Gonçalves | Agência Brasil

A falta de informações pelos profissionais de saúde torna ainda mais difícil o aleitamentos materno exclusivo nos primeiros 6 meses de vida do bebê. Muitas vezes, a orientação precária é uma realidade mais comum em unidades particulares do que em hospitais públicos. “Tive pouca informação na maternidade particular onde minha filha nasceu e sofri com mastites, dores, febre e bico do seio rachado. Minha experiência com amamentação foi um pesadelo”. O relato da jornalista Ana Carolina Andrade mostra uma das principais dificuldades das mães de primeira viagem.

Ela insistiu, mas quando a filha completou 4 meses ela decidiu tentar o leite industrializado. “Minha filha teve problemas sérios de obstrução intestinal e precisou de lavagem algumas vezes. Hoje tudo te leva ao leite artificial como se ele fosse a salvação, mas a realidade é que algumas vezes ele é o problema”, disse. Especialistas explicam que as crianças que passam a tomar o leite industrializado muito cedo podem desencadear alergias durante a infância e na fase adulta.

Quando teve o segundo filho, a jornalista estava determinada a estender a amamentação pelo tempo necessário para o bebê. Em um hospital público de Brasília, sentiu a diferença no tratamento dado pelos médicos e enfermeiros. “Saí do hospital com todas as instruções do pessoal do banco de leite e um telefone para ligar se precisasse. Isso fez toda a diferença. Aprendi novas posições para amamentar e sabia como proceder no caso de ter algum problema”, contou.

:: LEIA MAIS »

DESABAFO DE UMA PACIENTE DO SUS

Não sei se é realidade nacional. Em Itabuna, cidade onde moro e voto, me sinto decepcionada com o atendimento precário na saúde pública (Sistema Único de Saúde- SUS).

Há 15 dias meus dias tem sido de consultas em pronto socorro (2 vezes), e hoje (ontem, 31)tentei ser atendida em uma unidade básica de saúde (posto Alberto Teixeira Barreto- Califórnia). Fui atendida por um médico que estava incapacitado de escrever, acredito que seja pela idade avançada, e quem fazia a prescrição médica e solicitações é/era uma funcionária da unidade. O médico só assinava e colocava o carimbo. Ele nem conferia pra saber se as dosagens prescritas estavam corretas…

Às 20h já tinha pessoas que iriam dormir pra pegar ficha e autorização amanhã (hoje), às 7h. Achei uma situação desumana. É pra onde vamos, Brasil, onde o SUS não funciona como deveria, os planos de saúde com um reajuste maior que a inflação e se caso você não puder esperar pelo SUS e não tiver plano, você se vê obrigado a pagar R$300,00 ou mais em uma consulta.

Para a realidade da maioria que recebe um salário mínimo, fica impossível ter um atendimento de qualidade e uma saúde.

Depois de ler podem falar o que acharem, apenas coloquei o que vivenciei e muito me chocou. Não consigo imaginar um parente meu ou de vocês dormindo no sereno pra conseguir um atendimento. É precário e desumano demais. Vane, olhe pelo povo que te elegeu…

Michele Almeida

JABES DIZ QUE CHANCE DE REAJUSTE SALARIAL “É ZERO” E ENFRENTAMENTO NÃO INCOMODA

Jabes (1)O prefeito Jabes Ribeiro diz que a Prefeitura de Ilhéus precisa cortar R$ 3 milhões da folha de pagamento e a proposta de um pacto com os servidores, o que inclui a não concessão de reajuste salarial, é justamente para evitar a necessidade de demissões. Segundo ele, o município tem duas opções: “deixar tudo como está ou o diálogo”. Os servidores estão em greve geral há quase duas semanas.

Na entrevista ao PIMENTA, Jabes fala em situação falimentar do município, nega que tenha contribuído para o caos financeiro com os precatórios e faz críticas tanto aos servidores quanto ao Reúne Ilhéus.

O prefeito acredita que os sindicatos estejam tentando medir forças com o governo e disse que está disposto a assumir o custo do enfrentamento. “Acho que é um pouco de teste, de enfrentamento de forças. Isso não me incomoda”.

Confira a entrevista concedida durante a inauguração da sede da Bahiagás em Itabuna, dia em que Jabes e secretários enfrentaram protestos e xingamentos no centro da cidade. O prefeito ainda falou porque dispensaria a reeleição: “Eu já fui reeleito uma vez e não gostei nada. Dá para trabalhar em 4 anos”.

BLOG PIMENTA – Os sindicatos cobram proposta de reajuste, mas o governo diz que não tem como atender. Dá para chegar a um acordo?

JABES RIBEIRO – Só existem dois caminhos para Ilhéus. É deixar tudo como está, desrespeitar a Lei de Responsabilidade Fiscal, não ter dinheiro para nada… A folha chega a comprometer quase 70%, o que tem levado o governo a não poder atender os serviços básicos, essenciais. Eu me recuso. O outro caminho é o diálogo.

PIMENTA – Os sindicatos têm outros números. O comprometimento com a folha significaria 55% das receitas.

JABES – Nós estamos propondo uma empresa especializada para conferir os números. Em 2011, a folha de pessoal já estava em 64%. A informação que temos do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) é de que em 2012 ultrapassa 70%. Janeiro a maio deste ano, está na faixa dos 78,6%. Vamos contratar uma empresa técnica, vamos conferir [os percentuais]. Mas até agora é só me dá aumento, me dá aumento.

PIMENTA – E o sr. vai conceder?

JABES – Eu estou impossibilitado pela Lei de Responsabilidade Fiscal, além de não ter recurso financeiro. O diálogo está aberto. O Pacto por Ilhéus tem resposta positiva da sociedade organizada. Ministério Público presente, OAB, todos… Eu só não consegui pacto com os servidores.

PIMENTA – As negociações vêm de algum tempo e a resistência do servidor seria justamente por entender que há como sair este aumento.

JABES – Não, não. Pelo amor de Deus. Eles sabem que não há.

______________

GREVE DOS SERVIDORES Acho que é um pouco de teste, de enfrentamento de forças. Isso não me incomoda.

______________

 

PIMENTA – E por que sabendo disso, como o senhor diz, o funcionalismo continua em greve?

JABES – Acho que é um pouco de teste, de enfrentamento de forças. Isso não me incomoda. Eu quero é o diálogo. Se for deixar como está, é caos. Ou então, vamos fazer um freio de arrumação. Isso tem um custo.

PIMENTA – O governo está disposto a assumir esse custo?

JABES – Não tenha dúvida. Meu compromisso não passa por popularidade momentânea, mas reorganizar a cidade. Nisso aí, nós temos o apoio da sociedade organizada.

PIMENTA – E como é mensurado esse apoio, a partir do pacto, pesquisa?

JABES – Eu tenho sido transparente. Essa é a única forma.

PIMENTA – O que levou a esse caos na gestão?

JABES – A arrecadação em Ilhéus caiu muito ao longo dos últimos anos. Nós éramos o terceiro ICMS da Bahia. Hoje, somos o 16º. As despesas só fazem crescer.

______________

DÍVIDAS COM PRECATÓRIOS – Grande parte dos precatórios é do governo Antônio Olímpio. Então, não adianta mais. Já se transformaram em sentenças judiciais. Fazer o quê?

______________

 

PIMENTA – Na origem do caos financeiro de Ilhéus estão os precatórios. O senhor é acusado de deixar mais de R$ 60 milhões em precatórios.

JABES – Não, não. Grande parte dos precatórios é do governo Antônio Olímpio. Então, não adianta mais. Já se transformaram em sentenças judiciais. Fazer o quê? Fazer o que fizemos. É parcelar e pagar. Não tem jeito. É sentença transitado em julgado. Tem ainda um terceiro ponto: o governo anterior foi muito complacente com essa coisa de reajuste salarial.

PIMENTA – Complacência em negociação salarial?

JABES – O sindicato chegava, peitava. O prefeito não queria enfrentamento e dava o que se pedia. Se você observar, os aumentos salariais superaram em muito a inflação do período. Se você me perguntar se é justo, claro. O problema é que o empregador está falido.

PIMENTA – O senhor fala de um pacto com a sociedade e servidores. Mas de que forma esse pacto que o senhor propõe poderia ajudar?

JABES – Aí é que está. Nós temos que cortar quase R$ 3 milhões da folha. É preciso sentar e definir como.

______________

DEMISSÃO DE SERVIDORES – O único caminho que a lei me dá é exatamente a demissão de servidores. O pacto é para evitar isso e preservar o emprego.

______________

 

PIMENTA – Numa entrevista, o senhor falou em demissões, até 700 demissões.

JABES – Não, não. Colocando a verdade, o único caminho que a lei me dá é exatamente a demissão de servidores. O pacto é para evitar isso e preservar o emprego, os direitos individuais e, sobretudo, ter um processo de discussão. Até porque, você não terá um pacto eterno.

PIMENTA – Do ponto de vista jurídico, o comprometimento da folha continuará o mesmo. O senhor fala da possibilidade de ser um ficha-suja, ter contas rejeitadas pelos tribunais. Mas no que esse pacto ajuda a reduzir esse nível de comprometimento?

JABES – À medida que você senta [para conversar], começa a ter cenários. Mas se só diz eu quero aumento, eu quero aumento

PIMENTA – Da parte do servidor, o que pode ser proposto?

JABES – A partir do momento que ele sentar, pode propor tudo.

PIMENTA – E do lado do governo, o que propor? Vai mexer na receita?

JABES – Nós estamos trabalhando. É melhoria do cadastro do IPTU… Eu agora estou preparando projeto tributário que é muito inspirado em Salvador. O professor tributarista Edvaldo Brito está vindo nos ajudar nessa discussão. Mas tudo isso só terá efeito no próximo ano. É o princípio da anterioridade. Só que eu tenho que fechar as contas neste ano. Estou aproveitando a Era Franciscana: é diálogo, paciência, humildade, compreensão. Só não me peçam para deixar como está e não cumprir a lei. Isso me afetaria e afetaria o gerenciamento da cidade.

______________

EXONERAÇÃO DE LEDÍVIA – Se amanhã qualquer secretário não preencher os requisitos mínimos, é outra discussão. Não dá para ter queimação agora.

______________

PIMENTA – No plano da gestão e da política, muito se fala em substituição na saúde. A secretária Ledívia Espinheira será exonerada?

JABES – O governo não pensa isso. O governo avalia cada secretário a cada dia. Os problemas que ela está passando são os problemas do governo. Portanto, não dá para ter atitude desonesta, responsabilizar fulano. Se amanhã qualquer secretário não preencher os requisitos mínimos, é outra discussão. Não dá para ter queimação agora. Eu estou absorvendo responsabilidade completa do Pacto. Enfim, ou há pacto ou caos.

Para ler a íntegra da entrevista, clique no “leia mais”, abaixo.

:: LEIA MAIS »








WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia