WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia




alba



bahiagas





agosto 2013
D S T Q Q S S
« jul   set »
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

editorias





itao






EMPRESÁRIO REBATE CRÍTICA DE BANDA

Em carta enviada ao PIMENTA, o empresário Missinho Mendes, do MM Studios, defende-se das críticas feitas pela banda Mendigos Blues, uma das atrações que participaram do Festival Multiarte Firmino Rocha, realizado pela Fundação Itabunense de Cultura e Cidadania (Ficc).

Sobre a queixa da banda, a respeito de falhas técnicas, o empresário admite que ocorreu problema “em um dos microfones”, o que teria sido sanado “antes mesmo do final da primeira música”. Na carta, Missinho pediu desculpas pelo fato.

O empresário também confirmou as mudanças nos horários previstos para as apresentações, o que, segundo ele, se deu em função do aumento do número de bandas participantes. Ele observa, no entanto, que essa é uma questão a ser respondida pela Ficc.

Missinho lamentou ainda que a cidade tenha perdido importantes eventos de promoção do artista regional, citando Troféu Jupará, da Morena FM; Toque Brasileiro, da TV Santa Cruz; e o festival Talentos, promovido pela cervejaria Schincariol.

“Nós, músicos e produtores, que somos carentes de espaços para apresentações dos nossos trabalhos, devemos aproveitar essas oportunidades, que raramente aparecem, como o Festival Multiarte, no qual, sabemos, houve erros e acertos”, afirma.

O proprietário do MM Studios também contesta comentário feito por um leitor, que insinuou não ter havido licitação no contrato da empresa. Segundo Missinho, seu estúdio participou do pregão presencial 075/2013, juntamente com outros fornecedores.

Leia a carta na íntegra:

Ao

Blog Pimenta da Muqueca

Nesta

 

Sr. Editor,

 

Inicialmente, queremos informar que somos admiradores e leitores assíduos desse blog, que ajuda a nos manter atualizados com as notícias locais e, até mesmo de outras localidades.

 

Lemos a matéria sobre o Festival Multiarte Firmino Rocha, onde a banda Mendigos Blues teceu algumas críticas à organização do evento (Ficc) e à sonorização, no caso responsabilidade do MM STUDIOS. Neste ponto, queremos fazer umas considerações a título de esclarecimento:

 

 

– Ao contrário do que foi dito, o MM STUDIOS participou do evento em lide, dentro do Contrato nº 273/2013, oriundo do Pregão Presencial nº 075/2013, em que participaram outras empresas. Portanto, houve licitação, sim;

 

– Houve uma falha em um dos microfones, mas que foi sanada antes mesmo do final da primeira música. Música esta que a banda repetiu. Mas, de qualquer maneira, pedimos desculpas pelo ocorrido;

 

– Quanto às mudanças dos horários previstos para inícios das apresentações das bandas locais, e aos períodos de cada apresentação, deveram-se ao aumento do número de bandas participantes. Mas este é um assunto a ser respondido pela organizadora do evento;

 

Queremos salientar que vivemos em uma cidade onde não existem mais projetos que valorizem o artista regional, como Troféu Jupará – Morena FM; Toque Brasileiro

– TV Santa Cruz; Talentos – Cervejaria Schin; etc.

 

Nós, músicos e produtores, que somos carentes de espaços para apresentações dos nossos trabalhos, devemos aproveitar essas oportunidades, que raramente aparecem, como o Festival Multiarte, no qual, sabemos, houve erros e acertos.

 

Mas, o mais coerente, é que aconteçam sugestões e críticas construtivas, para que sirvam de incentivo, e que as falhas apresentadas sejam evitadas nas outras edições que certamente virão, conforme promessas da Prefeitura Municipal de Itabuna e da Ficc.

 

Certo de que esclarecemos as dúvidas surgidas, subscrevemos.

 

Atenciosamente,

 

Missinho Mendes

Diretor

 

 

4 respostas para “EMPRESÁRIO REBATE CRÍTICA DE BANDA”

  • kallyne says:

    Eu estava lá os microfones dos vocalistas pararam durante as 3 músicas… Além disso, teve um momento em que o som dos microfones voltaram e o som das guitarras foram desligadas na ultima música!

  • Olhovivo says:

    Será que foi apenas um microfone?.. essa tentativa de diminuir o descaso com os artistas locais não cola. O senhor Missinho Mendes deve achar que esse tipo de tratamento deve ser o merecido então aos artistas da terra, passagem de som inexistente, retornos falhando, correria no palco desorganização, fatores que comprometeram a apresentação dos músicos.
    O som do MM studio tem qualidade, porém essa foi só dispensada às “atrações principais”, restando aos artistas locais tentarem fazer o melhor com o que lhes era fornecido, foi latente a diferença no som dos artistas locais e os de fora.
    Vergonhoso.

  • Marcelo Sena says:

    Considerando as considerações…

    Primeiramente, queria agradecer ao empresário Missinho por ter exposto sua opinião a respeito do nosso esclarecimento e ter prestado uma satisfação sobre o fato em questão. Fique claro que a crítica da banda é direcionada à organização do evento, pois mesmo no que se refere aos problemas técnicos, que sustentamos que ocorreram, não cabe à Banda Mendigos Blues cobrar de terceiros o que foi acordado com os responsáveis pelo festival firmino rocha, no caso a FICC. Explico ainda que a nossa principal insatisfação é quanto à falta de respeito dessa entidade para com @s artistas da região.
    Quanto ao esclarecimento prestado, cabe prestar algumas considerações, o que tentarei fazer por partes aqui.

    1 “- Ao contrário do que foi dito, o MM STUDIOS participou do evento em lide, dentro do Contrato nº 273/2013, oriundo do Pregão Presencial nº 075/2013, em que participaram outras empresas. Portanto, houve licitação, sim”

    –> Nada relacionado a esse assunto foi dito pela Banda Mendigos Blues. Não podemos nos responsabilizar pela opinião alheia (Que, como bem destacado pelo Blog, partiu de um leitor) e o texto do senhor Missinho dá a entender que o teríamos feito uma grave acusação, fato que não ocorreu.
    Portanto, gostaria que o senhor Missinho se atentasse para isso e se preocupasse em esclarecer isso também.

    2 “- Houve uma falha em um dos microfones, mas que foi sanada antes mesmo do final da primeira música. Música esta que a banda repetiu. Mas, de qualquer maneira, pedimos desculpas pelo ocorrido”

    –> Agradeço o pedido de desculpas. Porém, não faltam pessoas que estiveram presentes no evento para testemunhar confirmando que os problemas não se resumiram a isso que o senhor aponta como única falha.

    3 “Quanto às mudanças dos horários previstos para inícios das apresentações das bandas locais, e aos períodos de cada apresentação, deveram-se ao aumento do número de bandas participantes. Mas este é um assunto a ser respondido pela organizadora do evento”

    –> Ainda que as mudanças de horário tenham sido ocasionadas pelo aumento do número de inscrições (O que não faz sentido, pois os grupos inscritos posteriormente poderiam ter sido incluídos mantendo-se o nosso horário de apresentação), Não houve interesse por parte da organização em informar tais mudanças à Banda Mendigos Blues, que como foi dito anteriormente só tomou conhecimento da situação por iniciativa própria, inclusive da mudança que ocorreu no próprio dia da apresentação, depois do horário já ter sido divulgado e o convite ao público ter sido feito (na internet e emissora de tv) pela banda com o horário errado.

    4 – “Queremos salientar que vivemos em uma cidade onde não existem mais projetos que valorizem o artista regional, como Troféu Jupará – Morena FM; Toque Brasileiro- TV Santa Cruz; Talentos – Cervejaria Schin; etc.
    Nós, músicos e produtores, que somos carentes de espaços para apresentações dos nossos trabalhos, devemos aproveitar essas oportunidades, que raramente aparecem, como o Festival Multiarte, no qual, sabemos, houve erros e acertos.
    Mas, o mais coerente, é que aconteçam sugestões e críticas construtivas, para que sirvam de incentivo, e que as falhas apresentadas sejam evitadas nas outras edições que certamente virão, conforme promessas da Prefeitura Municipal de Itabuna e da Ficc.”

    –> Concordamos que a cidade carece de projetos que valorizem a arte e cultura regionais e por isso entendemos que o que está sendo oferecido pela FICC, atualmente, é muito aquém da sua obrigação. Nós artistas não podemos enxergar como favor o que nos está sendo proposto. No mais, fizemos a nossa parte, destinamos nosso tempo para participar do evento, cumprimos com as normas estabelecidas e não tivemos o retorno adequado, principalmente no que se refere ao respeito que qualquer artista merece e que sabemos que não faltou apenas para nós, mas para representantes do teatro, do cinema, e para a arte e cultura itabunense de uma forma geral.Por isso nos sentimos não só no direito, como na obrigação de esclarecer o que ocorreu na ocasião e tecer as críticas que julgamos necessárias. Não se pode confundir crítica construtiva com passar a mão na cabeça, as verdades tem que ser ditas sem medo de que doam em quem tiver que doer, o construtivo vem do sentido de visar a melhoria, e é isso que nós esperamos para a nossa cidade.

    Agradeço ao Blog pelo espaço cedido para esse tema que julgo ser importante para a cidade.

    Grato,

    Marcelo Sena

    Banda Mendigos Blues

  • marcos says:

    Missinho Mendes, ST Bezerra….as mesmas empresas que participavam das licitações dos governos passados …é se olharem com mais cautela vão encontrar falhas nos processos …Hoje o setor de licitações da prefeitura de Itabuna é um setor que bate cabeça o tempo todo…cometendo inúmeras falhas, desse jeito Vane vai responder muita coisa na justiça ….

    Enquanto isso
    Publicado no diário Oficial do município em 31 de julho de 2013
    http://www.itabuna.ba.io.org.br/diarioOficial

    PREFEITURA MUNICIPAL DE ITABUNA
    PREGÃO PRESENCIAL Nº 105/2013
    RESULTADO JULGAMENTO DA HABILITAÇÃO E PROPOSTAS DE PREÇO
    O pregoeiro Oficial da PREFEITURA MUNICIPAL DE ITABUNA após análise e
    julgamento das propostas de preços e documentação de habilitação e, em
    conformidade com a Lei Federal nº 8.666/93 e 10.520/2002, e nas disposições do
    Edital do Pregão Presencial Nº 105/2013, com finalidade de selecionar proposta
    mais vantajosa, objetivando a CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA
    PARA LICENCIAMENTO DE SOFTWARE, PARA PROMOÇÃO DO
    DESENVOLVIMENTO DAS POLÍTICAS PÚBLICAS INSTITUCIONAL, ATRAVÉS
    DA IMPLANTAÇÃO DE MECANISMOS TECNOLÓGICOS QUE PROPORCIONEM
    MODERNIZAÇÃO, INTEGRAÇÃO, PRATICIDADE E EFICIÊNCIA AS ATIVIDADES
    DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA, NAS ÁREAS DE SAÚDE E TRANSPARÊNCIA),
    decide habilitar e declarar vencedora(s) da presente licitação a(s) empresa(s) abaixo:
    EMPRESA CLASSIFICADA:
    _ INSTITUTO MUNICIPAL DE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA CNPJ Nº
    05.277.208/0001-76.
    EMPRESA VENCEDORA:
    _ INSTITUTO MUNICIPAL DE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA CNPJ Nº
    05.277.208/0001-76, com o valor de R$ 811.100,08 (Oitocentos e onze
    mil, cem reais e oito centavos), para o lote único.
    _ CRITÉRIO DE JULGAMENTO: menor preço por lote.
    Celso Ataulfo dos Santos Dias
    Pregoeiro Oficial do Município

Deixe seu comentário








WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia