Unidade de Saúde de Banco Central está praticamente fechada (Foto Leitor).

Unidade de Saúde de Banco Central está praticamente fechada (Foto Leitor).

Moradores de Banco Central se queixam do descaso do prefeito Jabes Ribeiro. “Hoje as pessoas estão se virando de qualquer forma para garantir a saúde,  tomando chá de ervas, remédios indicados por amigos e parentes, e, no último caso quando está no limite, se vira pelos quatro cantos e arruma uma quantia de R$ 200,00 para ser conduzido até Ilhéus”, informa uma das vítimas.

Também é constante a quebra de veículo devido à falta de manutenção da estrada, o que compromete a atenção ao adoentado. Pra completar o cenário de caos, o posto de saúde quase não funciona.

O morador abandonado da comunidade ilheense também se queixa do secretário de Interior, José Victor Pessoa. “Quando o secretário fez uma visita ao distrito, prometeu que, de imediato, iria colocar um veículo à disposição da saúde [para] casos de urgência e emergência”.

Sem ver a promessa ser cumprida, moradores procuraram o “Homem das Promessas”. A resposta: “disse que isso só poderia ser resolvido depois que a greve acabar. Agora tudo que se pede, que se reivindica, como resposta se tem: “só depois que a greve acabar””.

Dureza…