Ricardo RibeiroRicardo Ribeiro | ricardorib@outlook.com

O governador Jaques Wagner disse tudo e, ao mesmo tempo, não disse nada na noite carnavalesca desta quinta-feira (27). O assunto, logicamente, era o que mais causa frisson no momento, sobretudo entre pedetistas e pepistas, estes mais indóceis no afã de conquistar postos de relevo na estrutura do poder.

Ao ser perguntado sobre quando o nome do vice seria definido, Wagner afirmou que a escolha já se deu, porém não declinou o nome. Ou seja, persistem as cólicas em quem não dorme mais, pensando em quem será o homem – ou a mulher – ao lado de Rui Costa (PT). Wagner, que não é o noivo, mas um padrinho de escol, já disse que prefere uma chapa com diversidade de gênero.

Se vingar a pressão do PP, o partido assumirá o posto. Não se sabe se com o deputado federal Mário Negromonte ou com uma mulher, estando cotada nesta hipótese a feirense Eliana Boaventura.

Com uma estrutura menor e sem tanto poder de pressão,  o PDT do deputado estadual Marcelo Nilo já corre por fora na disputa pela vice, mas, caso esta lhe caia no colo,também está disponível o nome da secretária estadual de Ciência e Tecnologia, Andrea Mendonça. Mais distante dessa briga, mas também lembrada, figura a deputada federal Alice Portugal, do PCdoB.

Os aflitos, no entanto, devem reforçar seu estoque de Buscopan, pois o bendito nome – embora já definido, segundo JW –  somente será divulgado dentro de duas semanas. Um tempo precioso para aparar arestas, promover as reengenharias necessárias, reduzir as tensões presentes e se preparar para as futuras. Que talvez sejam maiores.

Ricardo Ribeiro  é advogado.