Wagner: ausência no sul da Bahia  (Foto Pimenta).

Wagner: ausência no sul da Bahia (Foto Pimenta).

A duplicação da Rodovia Ilhéus-Itabuna é promessa de mais de 30 anos. Já existe até o projeto executivo e faltaria, agora, a tão esperada licitação. A obra está orçada em R$ 180 milhões, com a construção de pistas na margem direita do Rio Cachoeira (lado do Conceição) e três pontes de interligação com a estrada atual.

R$ 180 milhões não representa nem 2% do que o governo estadual informa ter investido nos últimos anos em mobilidade urbana em Salvador (R$ 8,5 bilhões). A maioria das obras tem a ver com a copa do mundo, é verdade, mas nem todas.

Os avanços obtidos e os ganhos em várias áreas e regiões são reconhecidos, assim como é notório o distanciamento do governo em relação ao sul da Bahia. E as pesquisas refletem esta falta de afeto com os sul-baianos, notadamente no eixo Ilhéus-Itabuna. Se serve de alento, ficam as bases para o Porto Sul (que precisa melhorar – e muito – o ritmo), o novo aeroporto internacional e a Ferrovia Oeste-Leste (Fiol). É alguma coisa. Pelo menos, diferente do que tínhamos há oito anos.