Funcionários e direção da Santa Casa discutem reajuste (Foto Divulgação).

Funcionários e direção da Santa Casa discutem reajuste (Foto Divulgação).

Após dois meses de negociações salariais sem nenhum avanço, os funcionários da Santa Casa de Misericórdia de Itabuna ameaçam entrar em greve na próxima semana.

Raimundo Santana, presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Saúde de Itabuna e Região (Sintesi), diz que os trabalhadores pedem 8% de reajuste. A Santa Casa comanda tem, aproximadamente, 1,8 mil funcionários. O reajuste deveria ter ocorrido em maio.

Até o mês passado, a provedoria da Santa Casa alegava não ter renovado contrato de pactuação com a Secretaria Municipal de Saúde, o que impossibilitava discutir reajuste salarial.  O contrato representa até R$ 5 milhões de receita para a instituição.

A alegação é a mesma, diz Raimundo Santana, mesmo com a mudança de provedor. Eric Ettinger saiu para assumir a Pasta da Saúde e o médico Almir Alexandrino foi colocado em seu lugar. Ao invés de avançar, as negociações voltaram à estaca zero, conforme o dirigente sindical.

Uma assembleia está marcada para terça (15), às 19h20min, no auditório do Sintesi, na Duque de Caxias. Antes, os funcionários voltam a conversar com a provedoria na próxima segunda.