Da Agência Sebrae

Empresários de Itabuna estão recebendo uma consultoria do Programa de Alimentos Seguros, especialmente focado no setor de restaurantes e por isso denominado PAS-Mesa. A ação, que será desenvolvida até outubro, é fruto de parceria do Sebrae com o Senai e o Senac, com o objetivo de adequar os procedimentos do setor às normas técnicas que preveem os requisitos de boas práticas higiênico-sanitárias e controles operacionais essenciais nos serviços de alimentação (NBr 15.635).

A consultoria em Itabuna envolve os restaurantes Grill a Kilo, Codornas e Nego Novo, com a participação de gestores e funcionários. As empresas envolvidas fazem parte do programa Agentes Locais de Inovação (ALI), mas a iniciativa está aberta a todos os empreendedores do setor de alimentos e o custo da consultoria é subsidiado em 80% pelo Sebraetec. De acordo com Jocelma Reis, consultora em Segurança de Alimentos que está à frente do PAS-Mesa em Itabuna, esse mesmo trabalho já foi realizado com outros empresários do ramo na cidade.

A consultora explica que o PAS fomenta boas práticas também nos setores agrícola e industrial, e ainda na distribuição dos alimentos. “O Brasil já tinha normas técnicas para diversas áreas, como a farmacêutica, a hospitalar e a engenharia civil, e hoje dispõe de normas que disciplinam a questão da segurança alimentar”, salienta. São requisitos importantes, por exemplo, devido às exigências do comércio internacional.

A técnica do Sebrae em Itabuna, Andréa Muniz, reforça que todas as empresas do ramo de alimentos podem procurar o Sebrae e participar do PAS-Mesa. “Por coincidência, os três restaurantes que estão participando fazem parte do ALI. Mas qualquer empreendedor do segmento pode solicitar a consultoria”, salienta.

A adequação às normas envolve teoria e prática, com aplicação de controles rígidos no preparo e conservação dos alimentos. Na primeira etapa da consultoria, realizada de 9 a 11 de julho, as equipes dos restaurantes obtiveram informações sobre as normas e receberam uma planilha para o controle dos procedimentos. As fases seguintes servirão para confirmar a adoção das boas práticas e para certificar as empresas.