PROF ELTON OLIVEIRAElton Oliveira | [email protected]

Uma solução sustentável para a melhoria da mobilidade urbana seria a construção de um Complexo de Ciclovias, cortando a área urbana do município de norte a sul e de leste a oeste, conectando estes a uma via central integrado ao campus da UFSB.

A chegada da Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB) vai exigir do poder público obras estruturantes, como a construção de uma Cidade Universitária, que poderá se beneficiar de um Complexo de Ciclovias ligando as diversas áreas do município à Sede Administrativa, onde funcionará a Reitoria da instituição. Apesar de hoje a Reitoria funcionar em Ferradas, defendo que esses equipamentos sejam instalados na região do Hospital de Base Luiz Eduardo Magalhães (Hblem), mais especificamente na área destinada ao Parque Ecológico do Povo.

Ressalto ainda, que a defesa de tal localização se baseia no Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano de Itabuna (PDDU), que prevê a expansão urbana do município de Itabuna naquela direção. O objetivo do plano é orientar a política de desenvolvimento urbano, tendo o foco na proteção ambiental, no desenvolvimento econômico sustentável e no desenvolvimento social e institucional. A escolha é técnica e não aleatória.

Em minha opinião, a UFSB deverá primar em atender ao “Território Litoral Sul”, que é composto por 26 municípios que se encontram no entorno do município de Itabuna. Assim, a sua localização estratégica, na BR-101 e próximo à BR-415, além de situada no Semi-Anel Rodoviário, possibilitará que os estudantes oriundos de todos os municípios cheguem rápido até a instituição, sem ter que enfrentar o trânsito caótico do centro da cidade de Itabuna.

Acredito que, após a instalação da UFSB em Itabuna, a cidade receberá um grande contingente de jovens oriundos de várias Regiões e Estados do Brasil, quiçá de outros Países da América Latina. Diante desta nova realidade, uma solução sustentável para a melhoria da mobilidade urbana seria a construção de um Complexo de Ciclovias, cortando a área urbana do município de norte a sul e de leste a oeste, conectando estes a uma via central integrado ao campus, com o objetivo de garantir a segurança e o conforto tanto no deslocamento para o trabalho, estudo e lazer nos finais de semana, para toda a população grapiúna.

Na minha ótica, essa localização possibilitará ao município de Itabuna a oportunidade de planejar a sua ocupação urbana. Por exemplo, no entorno do campus da UFSB poderá ser construído um novo bairro residencial e comercial, completamente planejado, que se chamaria Cidade Universitária.

A Cidade Universitária, em meu projeto, deveria ter uma economia própria, pois seria dotada de uma área residencial e também, de uma nova área comercial em Itabuna (clínicas, laboratório de análises, galerias, lavanderia, cyber-café, cinema, pizzarias, restaurantes, lanchonetes, feira, posto de gasolina, supermercados, correio, boutiques, academias, agências bancárias, etc.). Assim, os seus moradores teriam toda a comodidade e não precisariam se deslocar para outras áreas da cidade. Isto seria um vetor de desenvolvimento e impulsionaria a economia local.

Por fim, quero dizer que aquela região é um cluster, onde já estão instalados um hospital de base, uma maternidade, posto da polícia rodoviária federal, central de tratamento de água, energia elétrica, central telefônica digital, transporte coletivo, o novo fórum e, futuramente, centro de convenções e teatro. Algo importante é que o novo aeroporto internacional de Ilhéus será construído próximo a este entorno. Numa avaliação social, a instalação nesta área específica geraria mais benefícios à sociedade regional e local, além de contribuir com a redução dos custos. Isto, devido às externalidades positivas, que não podem ser desprezadas.

Elton Oliveira é economista, mestre em Cultura e Turismo e professor de administração financeira e orçamentária, economia e turismo.