Vereadores ilheenses aprovaram uma proposta que proíbe qualquer cidadão de filmar (seja com câmera profissional ou com um simples celular) as sessões legislativas.

A “ideia” saiu da cabeça do suplente de vereador Escuta (PP). A proibição, claro, deu pano pra manga. Um protesto está previsto para a sessão desta terça (19). “Escuta” vai ouvir poucas e boas dos cidadãos. Claro, ele e os colegas de parlamento.

Na internet, já circula uma petição para que seja revogado o dispositivo com a proibição. O documento virtual pode ser acessado aqui. O Instituto Nossa Ilhéus diz que é o principal atingido com a decisão, pois vinha gravando as sessões legislativas. A ONG puxa a manifestação contra o ato do legislativo.