Carminha (à esq.) disputa reeleição e enfrenta a professora Rita de Cássia (de branco, na segunda foto)

Carminha (à esq.) disputa reeleição e enfrenta chapa que combate o continuísmo no Simpi

Duas chapas disputam o comando do Sindicato do Magistério Municipal Público de Itabuna (Simpi). De um lado, está o grupo que comanda a entidade desde sua criação, há nove anos, tendo à frente a professora Maria do Carmo Oliveira (Carminha); do outro, a professora Rita de Cássia Teixeira, que representa a parcela da categoria que defende a renovação do Simpi.

O processo eleitoral enfrentou percalços com a Justiça do Trabalho, devido a irregularidades no edital de convocação. Corrigida a falha, a eleição ficou marcada para o próximo dia 30, com uma urna fixa na sede do Simpi e três urnas itinerantes. Dos cerca de mil professores da rede pública municipal, 655 estão aptos a votar.

As principais propostas da chapa 1 são valorização da categoria, reformulação do plano de carreira, cumprimento do piso nacional com redução de um terço da jornada de trabalho e construção da sede social do sindicato.

A pauta da chapa 2 também contempla a revisão do plano de carreira, além da contratação de plano de saúde, reconhecimento das certificações obtidas em cursos realizados pelos professores e melhoria das condições de trabalho da categoria. Segundo Rita de Cássia, “muitas escolas se encontram em situação precária e há professores adoecendo por isso”.