Vane segue na base do "não sei se vou ou se fico"

Vane segue na base do “não sei se vou ou se fico”

O futuro político do prefeito de Itabuna, Claudevane Leite (PRB), continua a ser um grande mistério. A pessoas próximas, o gestor municipal já afirmou por diversas vezes que não deseja tentar a reeleição, chegando a animar possíveis substitutos, como é o caso do vice Wenceslau Júnior.

No entanto, caso haja uma reviravolta nos humores do prefeito, ainda é bem possível que ele retorne para seu antigo partido, o PT. Esse projeto tem a assinatura de petistas de alto coturno, principalmente do deputado federal Josias Gomes, atual secretário de Relações Institucionais da Bahia.

A justificativa é de que o ingresso de Vane no PT ajudaria a unificar os partidos de centro-esquerda em Itabuna para 2016, além de promover uma mudança na correlação de forças que compõe o governo municipal.

O efeito colateral seria tirar o deputado federal Geraldo Simões da corrida sucessória. Aliás, uma eventual candidatura do parlamentar é vista como fator de divisão, que facilitaria as pretensões do tucano Augusto Castro de conquistar o poder municipal.