WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia


alba

unesul bahia

uniftc






janeiro 2015
D S T Q Q S S
« dez   fev »
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

editorias


:: 22/jan/2015 . 23:09

BANDIDOS INCENDEIAM ÔNIBUS EM ITABUNA. EMPRESAS RECOLHEM VEÍCULOS

Bandidos atearam fogo em ônibus da Expresso Cachoeira (Reprodução Silmara Sousa/TV Cabrália).

Bandidos atearam fogo em ônibus da Expresso Cachoeira (Reprodução Silmara Sousa/TV Cabrália).

Um ônibus da Expresso Rio Cachoeira que fazia a linha Bananeira-Hospital de Base foi incendiado por ordem de bandidos, por volta das 21h50min, na Bananeira.

De acordo com a Secretaria de Transporte e Trânsito, o veículo fazia a última viagem de hoje, quando houve o ataque dos bandidos. Cinco bandidos armados deram a ordem para que todos descessem. Na sequência, atearam fogo no veículo. Ninguém ficou ferido.

A ordem para incendiar o ônibus partiu de bandidos das “Casinhas” da Mangabinha e pode ter relação com o confronto contra policiais no Santa Clara.

Ontem, Murilo Sena, de 18 anos, e Gabriel Bispo dos Santos, de 19, enfrentaram a polícia e foram mortos no Santa Clara, vizinho à Bananeira. Murilo é acusado de envolvimento na morte do engenheiro Wallace Machado, na BR-101, ano passado. Hoje, Warlei Guimarães também tombou em confronto após tentar matar um policial no Santo Antônio. Ele residia na região da Bananeira.

ÔNIBUS RECOLHIDOS
Após o ataque ao ônibus na Bananeira, a ordem das empresas Rio Cachoeira e São Miguel foi recolher todos os veículos que ainda estavam na rua. A ação teve apoio da Secretaria de Transporte e Trânsito, conforme fonte, e teve a finalidade de preservar os rodoviários.

SECRETARIA NÃO PAGA FORNECEDOR E RESTAURANTE POPULAR FECHA

Restaurante Popular fechou por falta de gás para cozinhar alimentos (Foto Gabriel Oliveira).

Restaurante Popular fechou por falta de gás para cozinhar alimentos (Foto Gabriel Oliveira).

O Restaurante Popular reabriu na última segunda (19), após obras de reforma. Nem bem reabriu, fechou… Isso, porque a Secretaria de Assistência Social deixou de pagar a empresa que fornece gás de cozinha. Sem dinheiro, a empresa não entregou o produto.

Encontrar a porta do restaurante novamente fechada foi uma frustração para centenas de pessoas que recorrem ao estabelecimento em busca de alimentação a R$ 2,00. O secretário de Assistência Social, José Carlos Trindade, não explicou o porquê do atraso ao fornecedor.

O governo nem bem começou o terceiro ano de gestão e já está sem gás…

PROCON LISTA MATERIAIS QUE ESCOLAS NÃO PODEM EXIGIR

Corrida às livrarias pode ter susto menor com apoio do Procon.

Corrida às livrarias pode ter susto menor com apoio do Procon.

Marcos Bastos dá dicas para evitar abusos de escolas particulares (Foto Gabriel Oliveira).

Marcos Bastos dá dicas para evitar abusos de escolas particulares (Foto Gabriel Oliveira).

A Coordenadoria de Defesa e Proteção do Consumidor (Procon) de Itabuna está orientando os pais ou responsáveis por crianças e adolescentes em idade escolar sobre a lista de itens do material escolar que não podem ser exigidos pelos colégios.

De acordo com o diretor Marcos Bastos, o Procon tem recebido denúncias contra escolas e decidiu elaborar uma listagem para identificar materiais proibidos em lista escolar. Da lista fazem parte álcool, cartolina, flanelas, corpos descartáveis (confira todos os 61 itens no “leia mais”, abaixo).

O Procon também alerta sobre práticas consideradas irregulares. Entre elas, a de que as escolas não podem recusar a matrícula ou impor qualquer penalidade aos pais que se neguem a entregar material escolar considerado abusivo.

Segundo Marcos Bastos, a Lei Estadual nº 6.586/94 permite a solicitação do material escolar que visa o atendimento das necessidades individuais do educando, desde que atinja à finalidade didático-pedagógica.

– As escolas não podem cobrar nenhuma taxa, além dos valores semestrais ou anuais contratados pelos pais. Muitos pais pensam que o pagamento de janeiro é matrícula. É sim uma mensalidade do valor do contrato. Qualquer valor cobrado além da mensalidade é ilegal – alerta.

Os pais e responsáveis, segundo Marcos, devem solicitar da escola o Plano de Execução dos Materiais, que descreve a atividade pedagógica de cada item. “As escolas têm obrigação de fornecer a lista de material para que as famílias possam pesquisar preços e escolher fornecedores de sua preferência”, completou Marcos Bastos.

Segundo ele, no Plano de Execução de Materiais devem constar, de forma detalhada e com referência a cada unidade de aprendizagem do período letivo, a discriminação dos quantitativos de cada item de material escolar, seguido da descrição da atividade didática para o qual se destina, com seus respectivos objetivos e metodologia empregada.

Estão vedadas, explica Marcos Bastos, a cobrança de taxa de material escolar e a indicação, pelo estabelecimento de ensino, de preferência por marca ou modelo de qualquer item. “A escola não poderá exigir marcas dos materiais escolares, nem pode obrigar ao responsável adquirir material em determinado estabelecimento comercial, quando se tratar de produtos oferecidos no mercado em geral”, afirmou.

Também é proibido constar na lista ou exigir do educando materiais de consumo de expediente ou de uso genérico, tais como papel de ofício, papel higiênico, fita adesiva, cartolina, álcool e artigos de limpeza e higiene, que fazem parte do uso operacional do estabelecimento de ensino. Clique no “leia mais” e confira a lista de itens proibidos.

:: LEIA MAIS »

ÁGUA NÃO É MERCADORIA, MAS UM DIREITO HUMANO

erick maiaÉrick Maia | erickmaia13itb@gmail.com

Falar em Parceria Público-Privada (PPP) para o saneamento em Itabuna é realmente preocupante, por uma razão muito simples: é entregar o patrimônio público sem riscos de investimento à iniciativa privada e com altas margens de lucratividade.

Sem nenhuma dúvida, essas são as condições para implantação de uma PPP, que nada mais é que uma privatização disfarçada, onde a água é similar a uma mercadoria, invertendo-se assim, a lógica da água como um direito humano fundamental.

Segundo o teólogo Leonardo Boff, “quem domina a água tem poder sobre a vida, e quem tem poder sobre a vida tem poder total”. Nesse sentido, a defesa do saneamento público passa a ser uma questão estratégica de interesse social, o que não é compatível com o ambiente de negócios privados.

Vários são os exemplos do fracasso da privatização da água ao redor do mundo. Na América Latina, chama atenção a “guerra da água” na Bolívia e o processo de reestadualização na Argentina. Mas o caso mais emblemático é, com certeza, o da remunicipalização dos serviços de águas em Paris em 2010, que, após 25 anos nas mãos das maiores empresas privadas do setor, voltou ao controle público, trazendo benefícios tangíveis em relação a qualidade e ao preço dos serviços de saneamento.

Além disso, dos casos de privatização dos serviços de abastecimento de água pelo mundo, o que se sabe é que poucos benefícios trouxeram às populações, principalmente as de regiões periféricas e com baixo poder aquisitivo. A gravidade desta situação levou as Nações Unidas a estabelecer o objetivo de reduzir para metade, até 2015, a percentagem da população mundial que não tem acesso à água potável de forma satisfatória. Estima-se que mais de 1 bilhão e quatrocentos mil pessoas não têm acesso à água potável no mundo e mais de 30.000 morrem todos os dias por problemas de saúde que têm a ver com o acesso à água.

Em relação a Itabuna, a EMASA (Empresa Municipal de Águas e Saneamento) é, certamente, a maior empresa municipal de saneamento da Bahia, cujo potencial econômico e social é reconhecido em todo o estado, apesar de enfrentar uma situação delicada por falta de investimentos em esgotamento sanitário e em controle de perdas de água, que afetam, significativamente, a regularidade do abastecimento e o faturamento da empresa.

Assim, as discussões sobre os serviços públicos de saneamento no município, que durante todo o ano de 2014 foram intensificadas pelos governos estadual e municipal, mas sem a participação da sociedade, volte em 2015 incluindo os principais interessados nesse processo: a população grapiúna e os trabalhadores da EMASA.

Érick Maia é diretor da base do Sindae e coordenador do Grito da Água de Itabuna.

BRINQUEDOS QUEBRADOS EXPÕEM CRIANÇAS AO PERIGO NA PRAÇA CAMACÃ

Falta escada e proteção na casinha infantil do parque (Foto Jorge Bitencourt).

Faltam escada e proteção na casinha infantil do parque da Praça Camacã(Foto Jorge Bitencourt).

Os pais ou responsáveis devem ficar atentos ao levar crianças para diversão em algumas das praças públicas de Itabuna. Brinquedos quebrados expõem os pequenos ao risco de acidentes em parques infantis como o da Praça Otávio Mangabeira (Camacã), no centro da cidade.

Gangorras-balanço quebradas, sem assentos ou com pregos expostos aumentam os riscos de acidentes com os menores. O problema é antigo e a promessa de solução, também. Recentemente, as estruturas de ferro foram substituídas por material produzido a partir de madeira.

Gangorra balanço está sem assento, mas não foi interditada (Foto Jorge Bitencourt).

Gangorra balanço está sem assento, mas não foi interditada (Foto Jorge Bitencourt).

Os brinquedos do parque infantil da Praça Camacã são os mais utilizados. A falta de manutenção é a maior queixa de pais que aproveitam o parque para a recreação das crianças.

Outra queixa é a circulação em pontes centrais, como a do Marabá, onde a fiação elétrica está exposta. “O risco de uma tragédia é grande”, assinala Cláudia Silva, que costuma levar filha e sobrinhos também à Praça Rio Cachoeira. As duas praças estão distantes menos de 300 metros. A ponte é a ligação mais próxima entre ambas.

Brinquedos estão abandonados e não há faixa de interdição (Foto Jorge Bitencourt).

Maioria dos brinquedos está quebrada e não há sinalização na área (Foto Jorge Bitencourt).

PRAZO DE INSCRIÇÃO NO SISU TERMINA HOJE

UFSB oferece 360 vagas pelo Sisu neste semestre (Foto Gabriel Oliveira).

UFSB oferece 360 vagas pelo Sisu neste semestre (Foto Gabriel Oliveira).

Termina às 23h59min (horário de Brasília) desta quinta (22) o prazo de inscrição no Sistema de Seleção Unificada (Sisu). Podem concorrer às mais de 205 mil vagas em cursos superiores e técnicos estudantes que fizeram o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) do ano passado e não zeraram a redação.

Somente no eixo Ilhéus-Itabuna são quase duas mil vagas nas universidades Estadual de Santa Cruz (Uesc) e Federal do Sul da Bahia (UFSB). As notas de corte podem ser conferidas no site do Sisu (sisu.mec.gov.br). São mais de 1,6 mil vagas na Uesc e 360 na UFSB.

DE OLHO NA VICE

marco wense1Marco Wense

O objetivo do novo agrupamento político, com o vereador Ruy Machado, o radialista Roberto de Souza, o médico Edson Dantas e a professora Acácia Pinho, é indicar o vice de Geraldo Simões na sucessão de 2016.

O óbvio ululante é que todos eles, respectivamente do PTB, PR, PSB e PDT, são pré-candidatos para compor a chapa majoritária encabeçada pelo petista.

A posição do ex-prefeito de Itabuna nas pesquisas de intenção de votos, ocupando a dianteira, em empate técnico com o também ex-alcaide Fernando Gomes, oxigena a “nova” frente.

Machado, Souza, Dantas e Acácia vão disputar o cargo de vice-prefeito. O problema é que o candidatíssimo Geraldo Simões não quer nenhum deles como companheiro de chapa.

É evidente que Simões vai alimentar, até o limite do possível, que pode escolher no quarteto o seu vice. A “nova” frente já é chamada de “Frente dos Vices de Geraldo Simões”, abreviadamente FVGS.

Quando questionado sobre quem será o candidato a prefeito de Itabuna, o doutor Edson Dantas, que já foi edil, diz que “ainda não há esse tipo de discussão”.

Ora, ora, esse “tipo de discussão” nunca vai existir. O candidato é Geraldo Simões e ponto final. A possibilidade de o próprio Edson sair candidato é nula.

Edson Dantas, Acácia Pinho, Roberto de Souza e Ruy Machado sequer serão prefeituráveis, contrariando a máxima de que na política tudo é possível.

Vale lembrar que a atual comissão provisória do PDT, hoje sob o comando de Acácia Pinho, pode ser destituída a qualquer momento. O PDT vai ter candidatura própria.

Marco Wense é articulista do Diário Bahia.

MULHER MORRE EM ACADEMIA EM ITABUNA

Edelzuita passou mal quando malhava.

Edelzuita passou mal quando malhava.

A cabeleireira Edelzuita Bezerra da Costa, de 52 anos, faleceu ontem à noite, quando malhava em uma academia, no Alto Mirante, em Itabuna, e começou a se sentir mal.

Ela pediu socorro a um professor da academia ao dizer que a visão estava escurecendo. Edelzuita desmaiou, sendo amparada por um dos professores da academia. A vítima sofreu um mal súbito.

A cabeleireira foi encaminhada ao Hospital de Base.Médicos ainda tentaram reanimar a paciente, sem sucesso.

Edelzuita tinha hábitos saudáveis e malhava há bastante tempo. A morte abalou familiares e amigos, além de colegas de academia.

O corpo de Edelzuita está no Velório Santo Antônio, na Rua Antônio Muniz, subida para o Hospital Calixto Midlej Filho, centro. O enterro será às 16h30min, no Cemitério Campo Santo. Atualizado às 13h.



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia