Alunos da Unime fazem protestos desde a quarta (11) no campus II (Foto Divulgação).

Alunos da Unime fazem protestos desde a quarta (11) no campus II (Foto Divulgação).

A falta de estrutura para atender os seus alunos colocou a Unime de Itabuna no alvo da subseção itabunense da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e da Câmara de Vereadores local. A OAB Itabuna discute com a direção da faculdade alternativas para a superlotação de salas de aula do curso de Direito. Turmas têm até 80 alunos.

Hoje, o vereador Jairo Araújo anunciou sessão especial para tratar de problemas como superlotação de salas, falta de estrutura e escuridão no estacionamento do campus II da faculdade. Para o vereador, é um absurdo o que os alunos estão passando”.

O vereador lembra que a Unime é parte do maior grupo de ensino do país. “Não justifica a completa falta de estrutura, prejudicando a aprendizagem dos estudantes e comprometendo a segurança dos que trabalham aqui”.

Desde a quarta-feira (11), alunos da Unime promovem manifestações na entrada do campus II da faculdade, na Avenida J.S. Pinheiro. Outra queixa dos alunos é contra a lentidão no atendimento a alunos que buscam financiamento dos estudos pelo Fies.