Rodovia foi interditada e polícia acionada para liberar pista (Foto Pimenta).

Rodovia foi interditada e polícia acionada para liberar pista (Foto Pimenta).

O trecho da BA-001 no Balneário de Olivença, em Ilhéus, foi bloqueado nos dois sentidos por mais de sete horas nesta segunda (4), em protesto de indígenas tupinambás. A manifestação pedia agilidade na identificação e prisão dos pistoleiros que mataram a tiros o indígena e agente comunitário de saúde Adenilson Nascimento (Pinduca), na última sexta (1º).

Pinduca estava com a esposa e três filhos. A mulher foi atingida e uma filha conseguiu escapar da emboscada ilesa. Os criminosos invadiram a propriedade onde estava Pinduca e a família e executaram o tupinambá. A esposa de Pinduca foi internada no Hospital Geral Luiz Viana Filho, em Ilhéus, e não corre risco de morrer.

Durante a interdição da BA-001, motoristas ficaram indignados com a intransigência dos indígenas e autodeclarados tupinambás, que não permitiram a passagem de quem se deslocava para Ilhéus ou Itabuna para tratamento médico. Uma idosa foi obrigada a seguir em cadeira de rodas até o outro trecho da rodovia e seguir para tratamento em Ilhéus.

Os indígenas aceitaram liberar um dos sentidos da pista somente por volta das 17 horas. O congestionamento foi grande. Turistas que tinham voo ou precisavam chegar à rodoviária de Ilhéus tiveram que seguir a pé e tentar outra condução para seguir viagem. Outros perderam a viagem.

(Foto Pimenta).

(Foto Pimenta).