WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia




alba



bahiagas





agosto 2015
D S T Q Q S S
« jul   set »
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  

editorias






:: 2/ago/2015 . 14:10

PROJETOS POLÊMICOS E BIZARROS

marivalguedesMarival Guedes | marivalguedes@gmail.com

 

O vereador Dilson Fortes, de Caicó (RN), talvez preocupado com o próprio futuro, apresentou projeto obrigando a distribuição de viagra.

 

O deputado Roberto Carlos (PDT/BA) apresentou projeto na assembleia proibindo a colocação de sal nas mesas de restaurantes, bares e lanchonetes. O ingrediente só pode ser levado após solicitação do cliente e o objetivo é desestimular o consumo do produto que pode provocar hipertensão.

Projeto similar entrou em vigor mês passado em Vitória (ES) e causou polêmica. O dono de um restaurante criticou “a intromissão do poder público” e vestiu camisa com a frase, “sou contra: o excesso de sal e que mandem na minha vida”. O garçom pendurou saleiros no pescoço pra evitar “idas e vindas” à cozinha.

Outro projeto que está gerando comentários é o do deputado Sandro Régis (DEM/BA) propondo a inclusão do cartão de débito entre as formas de pagamento dos pedágios.

Justifica que as pessoas não circulam com dinheiro inclusive por medo de assalto. Os críticos argumentam que vai provocar o aumento dos engarrafamentos e teria que ser um ladrão muito mixuruco pra levar quantia equivalente ao valor da taxa.

Já a iniciativa do deputado Sargento Isidório (PSC/BA) é hilária. Ele propôs a criação, pelo governo do estado, de centros de assistência psicológica para vítimas de infidelidade conjugal. O apelidado Projeto dos Cornos foi rejeitado pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Assembleia Legislativa.

Antes de ouvir a surrada e, em minha opinião, equivocada frase do ex-governador Otávio Mangabeira sobre nossa primazia em relação a absurdos, me debrucei em busca de outras propostas hilárias.

Encontrei pesquisa do jornal Região Noroeste (Fernandópolis, SP) sobre projetos bizarros que foram apresentados em cidades do país. Selecionei alguns:

“A crase não foi feita pra humilhar ninguém”, afirmou há décadas o poeta Ferreira Gullar. Discordando da frase, o deputado João Herman Neto (PDT/SP) propôs a eliminação do uso do acento que “só serve pra humilhar muita gente”.

João Caldas (PL/AL) apresentou projeto que obrigaria os aviadores a dizer tudo que sabem sobre extraterrestres. Já o vereador Dilson Fortes, de Caicó (RN), talvez preocupado com o próprio futuro, apresentou projeto obrigando a distribuição de viagra. Alega que a disfunção erétil abala a autoestima e pode estimular violência, alcoolismo e suicídio.

Marival Guedes é jornalista e escreve crônicas semanais no Pimenta.

AZEVEDO E O PMDB

marco wense1Marco Wense

 

O problema de Azevedo é a insegurança em relação ao DEM. Sabe que pelo Democratas não sairá candidato, que será pressionado para aceitar a vice na chapa encabeçada pelo tucano Augusto Castro.

 

Com invejável tempo no horário eleitoral, o PMDB, presidido por Pedro Arnaldo, se tornou a noiva mais cobiçada da sucessão municipal de 2016.

Essa cobiça é a prova inconteste de que o partido não tem pré-candidato a prefeito de Itabuna, que os nomes ventilados, como o do médico Sílvio Porto, Fernando Vita e Juvenal Maynart, são pretendentes a vice-prefeito.

Ora, se o PMDB tivesse realmente prefeiturável, como tem o PDT com Mangabeira e o PSB com Carlos Leahy, não haveria tanta investida sobre a legenda.

A última ofensiva, querendo ser candidato de cima para baixo, foi do capitão José Azevedo. Deu no que deu: voltou da capital sem ser atendido pelos irmãos Vieira Lima.

O problema de Azevedo é a insegurança em relação ao DEM. Sabe que pelo Democratas não sairá candidato, que será pressionado para aceitar a vice na chapa encabeçada pelo tucano Augusto Castro.

A dobradinha tucano-democrata está sendo construída pelo deputado federal Jutahy Júnior com o aval da cúpula estadual. A contrapartida é o apoio do PSDB à reeleição de ACM Neto para o Palácio Thomé de Souza.

O dilema do PMDB lembra o da mulher rica. O PMDB desconfia que o interessado esteja só de olho no horário eleitoral. A mulher rica no dinheiro.

MAYNART, O CONSELHEIRO-MOR

JuvenalMaynart CeplacQuando a pauta é a sucessão do prefeito Claudevane Leite, o ex-ministro de Lula, Geddel Vieira Lima, gosta de ouvir o superintendente da Ceplac, Juvenal Maynart.

Geddel, que é o presidente estadual do PMDB, hoje aliado do prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), quer o fiel escudeiro na frente das conversas sobre o processo sucessório.

Toda essa confiança em Juvenal é fruto da sua sinceridade quando trata do PMDB de Itabuna. Ou seja, que a legenda não dispõe de um nome com viabilidade eleitoral para disputar a eleição de 2016.

Maynart vem trabalhando para levar Roberto José para o PMDB. O secretário de Trânsito e Transporte encabeçaria a chapa majoritária em uma composição com o PSD e o PRB.

A iniciativa maynartiana, com o nítido objetivo de isolar o PCdoB, tem a simpatia dos irmãos Vieira Lima e, obviamente, do núcleo vanista, sob o comando de Oton Matos, controlador-geral do município.

Marco Wense é articulista do Diário Bahia.

TERMINA HOJE INSCRIÇÃO PARA VAGAS REMANESCENTES DO SISUTEC

Termina hoje (2) o prazo de inscrição para as vagas remanescentes do Sistema de Seleção Unificada da Educação Profissional e Tecnológica (Sisutec). A inscrição é feita exclusivamente pela internet. Nessa etapa, são ofertadas as vagas que não foram ocupadas nas duas chamadas anteriores do Sisutec.

Pode participar quem concluiu o ensino médio nos últimos três anos, ou seja entre 2012 e 2014, independentemente da data de emissão do certificado. As vagas remanescentes serão preenchidas por ordem de inscrição. Após o registro no site, o candidato tem dois dias para ir à instituição e efetuar a matrícula. As aulas dos cursos do Sisutec terão início entre os dias 3 e 31 de agosto de 2015, de acordo com o edital do programa.

Por meio do Sisutec, instituições públicas e privadas de ensino superior e de educação profissional e tecnológica oferecem vagas gratuitas em cursos técnicos para participantes do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Apenas na inscrição para as vagas remanescentes os candidatos ficam dispensados da exigência do Enem.

A edição de 2015 do Sisutec ofertou 83.641 vagas em 515 municípios de todos os estados e no Distrito Federal.

SEU FILHO ESTÁ INDO MAL NA ESCOLA?

Ana Paula LucenaAna Paula Reis Lucena

 

O processamento auditivo é a interpretação dos sons que chegam na orelha e caminham até o cérebro. O DPAC é a falha que acontece nesse processo.

 

Seu filho não presta atenção no que os outros dizem? Parece distraído na maior parte do tempo? Você pode imaginar que isso seja uma fase ou até mesmo a personalidade hiperativa dele. Mas cuidado. Isso pode ser DPAC.

O Déficit do Processamento Auditivo Central (DPAC), como o nome já diz, é um distúrbio da percepção auditiva. O processamento auditivo é a interpretação dos sons que chegam na orelha e caminham até o cérebro. O DPAC é a falha que acontece nesse processo. Ou seja, o ouvido recebe os sons, mas o cérebro não sabe o que fazer ou faz em ritmo mais lento.

Quem possui DPAC vive numa confusão de sons. Atividades simples tornam-se muito complicadas em decorrência da dificuldade de prestar atenção nos sons que realmente interessam.

Dentro de uma sala de aula, por exemplo, o barulho do ventilador pode acabar se sobrepondo ao da voz da professora. Falar ao telefone nem sempre é fácil por causa da distorção dos sons da fala que o aparelho causa na ligação.

Os indivíduos com DPAC podem apresentar uma ou mais das seguintes manifestações comportamentais abaixo (e se apresentar mais de um, a orientação é para que procure um fonoaudiólogo assim que possível:

– Atenção ao som prejudicada;
– Dificuldade em escutar em ambiente ruidoso;
– Não entendem o que foi dito;
– Dizem muito Anh? O quê? Não entendi? Pode repetir?
– Problemas de fala envolvendo os sons /r/ e /l/ principalmente;
– Dificuldades com o significado das palavras;
– Atrapalham-se ao contar uma história ou dar um recado;
– Inversões de letra (fala e/ou escrita);
– Dificuldade em compreender o que lê; e
– Dificuldade em associar letras do alfabeto com seus respectivos sons.

Ana Paula Reis Lucena é fonoaudióloga especialista em Terapia de Voz e Linguagem e Processamento Auditivo Central (Avaliação de dificuldade de aprendizado).

PROJETO DA UFSB VALORIZA ARTE REGIONAL

Artistas e alunos interagem no campus Jorge Amado, em Itabuna (Foto Felipe de Paula).

Artistas e alunos interagem no campus Jorge Amado, em Itabuna (Foto Felipe de Paula).

As artes geram conhecimento ou lazer? Os estudantes do Bacharelado Interdisciplinar (BI) em Artes da Universidade Federal do Sul da Bahia estão aprendendo qual é a resposta: os dois. O cotidiano do Campus Jorge Amado vem sendo tomado pelas artes. Na próxima terça à noite (4), Rans Spectro, vocalista da Banda OQuadro, estará presente no campus para um papo sobre Hip-hop: arte, território e identidade.

O Universarte surgiu como uma proposta dos estudantes para criar um espaço das artes dentro do campus. Os talentos da comunidade acadêmica se juntam a convidados para que, por meio da música, da poesia, do desenho, da interpretação, todos possam apreciar a arte feita no sul da Bahia, valorizá-la e desenvolvê-la.

Rans Spectro, d´OQuadro, bate papo na UFSB na terça (Foto Divulgação).

Rans Spectro, d´OQuadro, bate papo na UFSB na terça (Foto Divulgação).

A professora Cynthia Santos Barra, coordenadora do BI em Artes no Campus Jorge Amado, acredita que esta iniciativa traz um imenso ganho, “tanto para o curso, que ganha um espaço de reafirmação de sua capacidade produtiva, criativa, quanto para a região, que vê sua arte sendo vivenciada, a princípio, no espaço acadêmico e, em seguida, nas ruas, praças e escolas das nossas cidades”.

Aqueles que desejarem conhecer mais do projeto e acompanharem sua programação, podem seguir a página do Universarte: https://www.facebook.com/universarteufsb

A visita de Rans Spectro, da Banda OQuadro, faz parte de uma iniciativa do professor Felipe de Paula, como parte das atividades do componente Campo das Artes: saberes e práticas. “Como esse componente se destina a ser o primeiro contato dos graduandos em Artes com sua área de formação, pensei: por qual motivo não deveríamos debater alguns conteúdos do curso com artistas da região? Nessa lógica, já recebemos a poeta Daniela Galdino, os atores Ely Izidro e Márcia Mascarenhas e, agora, é a vez de Rans Spectro”, afirma o professor.

Com o tema Hip-hop: arte, território e identidade, Rans estará presente na turma de Campo das Artes falando sobre os modos que a arte do hip-hop dialoga com a identidade de um território, de suas vivências com OQuadro na relação com a constituição de uma arte universal que também não deixa de ser sul baiana.

O papo acontece na noite de terça, a partir das 19 horas. “Embora seja uma ação direcionada aos estudantes de artes, todos serão bem vindos para integrar forças na construção do conhecimento. A universidade, suas ações e saberes, são públicos”, afirma Felipe de Paula.

DRAWBACK (DO CACAU) DE NOVO

Coluna Tempo Presente, d´A Tarde

Já sofrido com as consequências biológicas, econômicas e políticas da vassoura de bruxa, os cacauicultores baianos, que a duras penas vêm conseguindo se reerguer, têm um novo inimigo, a importação.

Quando houve a quebradeira geral, a produtividade despencou e a indústria apelou para o drawback, modelo de importação previsto na lei pelo qual quem importa produtos para processar aqui e depois exportar, ganha isenção de tributos.

Ocorre que agora a cacauicultura voltou a obter níveis de produtividade que não justifica mais as quantidades importadas. Resultado: a indústria vem usando o drawback para minar o preço interno, deságio em torno de U$ 700 na cotação da bolsa, puxando o preço interno para baixo, o que dá ao produtor uma perda em torno de R$ 30 por arroba.

A insatisfação é generalizada. Esta semana, os produtores fizeram uma reunião em Gandu e programam outras em Itajuípe e Camacã. Eles se acham politicamente desamparados e vão à luta por si.

Em setembro chega ao porto de Ilhéus nova importação de Gana. A ideia é travar o porto. Vai dar rolo.








WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia