skip to Main Content
16 de fevereiro de 2020 | 09:26 pm

PRODUTORES QUEREM SUSPENSÃO DAS IMPORTAÇÕES DE CACAU E RECLAMAM DE PROCESSADORAS

Tempo de leitura: < 1 minuto
Produtores querem barrar importação de cacau por causa de prejuízos (Foto Luiz Alves).

Produtores querem barrar importação de cacau por causa de prejuízos (Foto Luiz Alves).

– DESÁGIO POR TONELADA CHEGA A 600 DÓLARES

Produtores de cacau do Sul da Bahia estão reclamando do comportamento das três empresas processadoras – Cargill, Barry Callebaut  e ADM, que, por conta da importação de amêndoas da África e da Ásia, estão forçando a queda de preços no mercado nacional. A atuação das três empresas, que define a política de preços, acaba funcionando como uma espécie de cartel.

Há um ano, as empresas chegaram a pagar um ágio de 200 dólares por tonelada e hoje o deságio atinge 600 dólares por tonelada. A diferença chega a -130 reais a cada saca  de 60 quilos em relação a 2014.  Com uma produção de 700 mil sacas, as perdas são consideráveis e comprometem a capacidade de produção e renovação da lavoura.

A principal reivindicação é que o Governo Federal regulamente a importação de cacau, evitando prejuízos aos  produtores brasileiros. Uma das propostas é suspender a importação de cacau (eliminando temporariamente o chamado dawbrack) pelo prazo mínimo de dois anos, já que a produção nacional, em processo de expansão, é capaz de atender às demandas das indústrias processadoras. A previsão é de que os produtores brasileiros devam colher mais de 240 mil toneladas na safra de 2015/16.

Este post tem um comentário

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Back To Top