WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia


alba










outubro 2015
D S T Q Q S S
« set   nov »
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

editorias






:: 10/out/2015 . 11:23

PORTO DE ILHÉUS VOLTA A EXPORTAR CACAU

Esta cena acima, a importação de cacau, pode se tornar coisa do passado (Foto Luiz Alves).

Esta cena acima, a importação de cacau, pode se tornar coisa do passado (Foto Luiz Alves).

Ainda era século XX quando o Porto de Ilhéus, localizado metade no centro, metade no norte da cidade, exportou amêndoas de cacau pela última vez. Como conta a repórter Évellin Portugal, no Mercado do Cacau, apesar dos inúmeros problemas do setor, a produção do país, que já foi um grande exportador, atingiu números capazes de atender à demanda interna e disponibilizar um excedente capaz de ser enviado ao velho continente.

A multinacional Cargill será a responsável por mandar seu excedente adquirido para o exterior, através do navio Achtergracht. Serão embarcadas, no próximo dia 21 de outubro, seis mil toneladas da amêndoa, com destino a Amsterdã, na Holanda.

A empresa explicou “que esse movimento se deve à boa safra no Brasil, entre os meses de junho e julho deste ano, aliada à baixa demanda local e, por isso, acredita que as exportações são um importante passo para a retomada do crescimento deste segmento no país”.

A retomada de exportação fez produtores ensaiarem um sorrisinho de canto de boca. À reportagem, Milton Andrade, cacauicultor e presidente do Sindicato Rural de Ilhéus, disse que a atitude da Cargill deve incentivar outras empresas e gerar um equilíbrio do mercado interno, que por conta do excedente, está com deságio.

Os produtores acreditam que essa iniciativa, ainda que tímida, pode também puxar outras semelhantes, devido à boa qualidade que a amêndoa brasileira tem apresentado nos últimos anos. As seis mil toneladas que sairão estão inseridas num total de 290 mil que circula nas indústrias moageiras da região.

Além disso, exportar cacau por Ilhéus movimenta os sindicatos, o setor de transporte e gera receita.

Por fim, conta o presidente do Sindicato Rural de Ilhéus, a atitude da Cargill também contrapõe um posicionamento da indústria, que diz que as previsões de safra feitas pela Conab não são verdadeiras. “A própria indústria diz que o cacau produzido aqui não é suficiente para suprir a demanda interna e ainda exportar. Com essa exportação, ela está contrapondo o que afirma”, ressaltou.

RECONHECIMENTO

Eri recebe homenagem.

Eri (à esq.) recebe homenagem.

Eri Lavinski, diretor da Policlínica 2 de Julho (Itabuna), foi homenageado pela Câmara de Vereadores de Barro Preto com uma moção de aplausos pelos trabalhos prestados como coordenador da Central de Regulação do SUS no município.

A moção foi aprovada, por unanimidade, pela Câmara, e entregue na última quinta (8). O vereador Jonathas Guimarães é o autor da moção.

A aprovação ao trabalho de Eri levou também o legislativo a concedê-lo título de cidadania barropretense. Antes de tornar-se diretor da Policlínica de Itabuna e coordenar a regulação em Barro Preto, Eri já era reconhecido pela organização da Policlínica da Conquista, em Ilhéus.








WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia