Sede da Assembleia Legislativa baiana  (Foto Divulgação).

Sede da Assembleia Legislativa baiana (Foto Divulgação).

Da Rádio Metrópole

A Assembleia Legislativa da Bahia não precisa de mais de 10 segundos para gerar novos custos aos cofres públicos. Em uma votação relâmpago na tarde da última terça-feira (1º), os deputados estaduais aprovaram, por meio do Projeto de Resolução 2.405/2015, a criação de três novos cargos na estrutura da Casa: diretor de Serviços Médico-Odontológicos e Assistência Social — com salário de R$ 7.088 —, ajudante de Ordens da Presidência e coordenador de Segurança Patrimonial.

Além disso, foi aprovada a Gratificação de Incentivo Funcional aos servidores efetivos com curso superior que ocupem cargos no Grupo de Atividades de Nível Médio (ANM). Agora, a comprovar o diploma e ter curso de especialização com carga horária mínima de 360 horas rendem, cada, 5% a mais para o funcionário.