WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia


alba










março 2016
D S T Q Q S S
« fev   abr »
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  

editorias






:: 27/mar/2016 . 20:50

CONQUISTA REBAIXA O COLO-COLO

Dez anos após se tornar o primeiro time do sul do estado a conquistar o Baianão, o Colo-Colo deu vexame. Jogando no Estádio Lomanto Júnior, no sudoeste baiano, o Tigre sofreu nova derrota para o Vitória da Conquista.

A equipe de Sérgio Odilon precisava vencer por qualquer placar depois do empate em 0 a 0, domingo passado, em Ilhéus. Não deu. Melhor estruturado e decidindo a permanência na Série A em casa, o Conquista fez 2 a 0, deixando a missão do Colo-Colo ainda mais difícil. O Tigre ainda fez um, o de honra. E terminou 2 a 1.

Resultado: Equipe amarga o segundo rebaixamento neste século. O primeiro ocorreu em 2011. Não era para esperar algo diferente. No Baianão 2016, o Tigre Ilheense não venceu um jogo sequer.

O PROBLEMA REAL

Ricardo RibeiroRicardo Ribeiro | ricardo.ribeiro10@gmail.com

 

É imprescindível punir os maus, mas um autoexame também se faz necessário. Ou o combate ficará apenas na superfície e, logo que trocadas as peças no tabuleiro, o jogo continuará o mesmo.

 

Neste Domingo de Páscoa, peço compreensão a Deus para entender o momento que o Brasil atravessa. Guerra (política), epidemias (dengue, zika e chikungunya), falta de água nesta cidade sem rumo… Sensação de Apocalipse, de que o mundo está para acabar a qualquer momento!

Sobre a política, o que o momento nos diz? Possíveis interesses sub-reptícios disfarçados sob o manto do louvável combate à corrupção. Quem pode ser contra a condenação dos ladrões do erário? Mas estaremos inocentes ao acreditar que tudo se limita a essa cruzada do bem contra o mal?

O medo de que a democracia sucumba é crescente e justificável. Juízes que se portam como inquisidores, transbordando parcialidade e paixões, somente despertam desconfiança. Mas a maioria da assistência se conforta com a fachada da causa justa.

Está difícil conter o estouro da boiada e agora, aparentemente, só nos resta orar. Pedir a Deus pelo Brasil, para que este país enfim se torne uma nação de verdade, onde seus filhos sejam respeitados, onde o coletivo prevaleça sobre o individual, onde a ética se aparte da demagogia e se concretize na prática, onde o povo tenha discernimento para não ser tangido feito boi de um lado para o outro, sem saber para onde está indo.

Que a verdade seja plena e o combate, honesto! Boa parte do público já percebeu que nesse faroeste não se dá uma briga de mocinhos contra bandidos. O enredo sugere que estão todos com as mãos sujas: protagonistas, coadjuvantes e, ora, até os espectadores. Como disse Jesus diante da mulher adúltera, “atire a primeira pedra aquele que não tiver pecado”. E todos se aquietaram.

É imprescindível punir os maus, mas um autoexame também se faz necessário. Ou o combate ficará apenas na superfície e, logo que trocadas as peças no tabuleiro, o jogo continuará o mesmo.

Somente aí muitos entenderão qual é o problema real desse país…

Ricardo Ribeiro é advogado.

TITULAR DA SDR DIZ QUE CACAU VIVE NOVO MOMENTO

cacau cabrucaEm meio às celebrações da Semana Santa, poucos se lembraram de que ontem (26) foi o Dia do Cacau, o fruto que é base da economia sul-baiana e hoje não se identifica mais com os velhos “coronéis” tão conhecidos pela obra de Jorge Amado.

Segundo números da Secretaria de Desenvolvimento Rural da Bahia, atualmente 70% da produção de cacau está concentrada na agricultura familiar. Uma mudança que se consolidou ao longo da crise que atingiu a lavoura após a contaminação pela praga da vassoura-de-bruxa.

Muitos dos antigos cacauicultores desistiram da atividade e grandes fazendas se transformaram em assentamentos de reforma agrária. Além disso, nos últimos anos a região começa a acordar para o “filé” desse negócio, que é a produção de chocolate.

Em franca recuperação, o cacau brasileiro alcançou 220 mil toneladas na safra 2014/2015.  Há também uma maior preocupação com a qualidade das amêndoas.

De acordo com Jerônimo Rodrigues, titular da SDR, o governo tem trabalhado para ajudar os produtores a superar a crise, com investimentos em toda a cadeia produtiva, incluindo a ampliação do polo chocolateiro.

Para Rodrigues, “a Bahia tem que ter estratégias para enfrentar os desafios desse segmento”. Ele diz que isso passa pelo fortalecimento do mercado interno, com incentivo ao consumo de derivados de cacau.

MORO MANDA SOLTAR 9 PRESOS NA 26ª FASE DA LAVA JATO

Moro afirmou que não era necessária a prorrogação das prisões

Moro afirmou que não era necessária a prorrogação das prisões

O juiz Sérgio Moro, da 13ª Vara Federal Criminal de Curitiba, decidiu pela liberação de nove presos temporários da 26ª fase da Operação Lava Jato, identificada como Operação Xepa. As prisões foram efetuadas no dia 22 de março. O prazo para o cumprimento vence hoje (26). Em depacho, Moro diz que não é o caso de prorrogação das prisões e determina a expedição dos alváras de soltura.

Sérgio Moro, no entanto, determinou também que nenhum deles poderá deixar o país durante as investigações e que devem entregar os passaportes no prazo de três dias.

“Diante dos indícios de que executivos do Grupo Odebrecht foram deslocados para o exterior durante as investigações, nele obtendo refúgio, imponho como medida cautelar alternativa à prisão a proibição de que os os investigados ora soltos deixem o país”, diz o despacho.

As nove pessoas presas temporariamente são investigadas por crimes que envolvem fraudes documentais. A prisão foi decidida, segundo despacho feito na época porque existia risco de ocultação, destruição e falsificação de provas. O juiz também justificou a prisão na garantia de que essas pessoas seriam ouvidas separadamente pela autoridade policial, “sem que recebam influências indevidas uns dos outros”. Da Agência Brasil








WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia