WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia




alba



bahiagas





abril 2016
D S T Q Q S S
« mar   maio »
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930

editorias






:: 21/abr/2016 . 14:21

CIRCO DE HORROR NA CÂMARA DOS DEPUTADOS

MBerbertManuela Berbert | manuelaberbert@yahoo.com.br

 

Entre os votos vendidos e os votos comprados, tenho a leve impressão de que todo mundo estava mesmo era aguardando o palhaço Tiririca avisar que pior do que está, ainda fica!

 

O país parou para assistir a mais um espetáculo circense filmado na Capital. Da Câmara dos Deputados, lugar criado e pensado para abrigar representantes do povo, um teatro de horror foi transmitido por quase todas as emissoras do país. Centenas de homens agradecendo a Deus por estarem ali em uma data tão especial para a democracia brasileira, e a grande maioria dedicando seu voto às famílias. Pelo sim, pelo não, se gritar “pega o comprometido com o povo” não fica um, meu irmão!

Os nossos representes viraram a piada de um país inteiro. Seria cômico se não fosse tráfico, claro. Em tempos de Whatsapp e a astúcia do povo sendo mais ágil que os passos dados por eles para concentrarem suas bocas sujas naquele microfone, o que não faltou foram bordões e imagens difamatórias circulando entre a população.

Personagens desacreditados: é assim que eles são vistos. Como se não bastasse aquilo tudo, a notícia de que o marido de uma Deputada, que teria dedicado o seu voto à honestidade dele naquela tarde-noite, teria acordado com representantes da Polícia Federal na porta de sua residência ainda nas primeiras horas da manhã da segunda. Seria lamentável se não fosse tão imundo.

:: LEIA MAIS »

STF INCLUI CITAÇÕES A DILMA, TEMER E LULA EM INQUÉRITO DA LAVA JATO

Ministro inclui citações a presidente, vice e ex-presidente em inquérito (Foto Agência Brasil).

Ministro inclui citações a presidente, vice e ex-presidente em inquérito (Foto Agência Brasil).

Da Agência Brasil

O ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal (STF), decidiu hoje (20) incluir no principal inquérito da Operação Lava Jato que tramita na Corte trechos da delação do senador Delcídio do Amaral (MS) em que a presidenta Dilma Rousseff, o vice-presidente, Michel Temer, e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva são citados.  Na delação, também foi citado e incluído no inquérito Joel Rennó, ex-executivo da Petrobras do governo do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso.

Zavascki atendeu a um pedido do procurador-geral da República, Rodrigo Janot. A medida não significa que os citados passaram a ser investigados pelo Supremo.

Em março, Zavascki homologou o acordo de delação premiada do senador Delcídio do Amaral (MS) firmado com a Procuradoria-Geral da República (PGR) para colaborar com as investigações da operação. Na ocasião, o ministro retirou o sigilo do processo e divulgou a íntegra dos depoimentos de delação.

GOVERNOS ITAMAR FRANCO E FHC

No acordo de delação premiada assinado com o Ministério Público Federal e homologado pelo Supremo, o senador Delcídio do Amaral (MS) revelou que o esquema de corrupção na Petrobras já ocorria antes da chegada do PT ao governo, nas gestões dos presidentes Itamar Franco e Fernando Henrique Cardoso.

Segundo Delcídio, na gestão do ex-presidente da estatal Joel Rennó, que comandou a Petrobras nos governos de  Itamar e Fernando Henrique, entre os anos de 1992 e 1999, ocorriam “casos de ilicitudes”, em alguns casos para “enriquecimento pessoal” como também para “financiamento de campanhas políticas”.

TEMER

O senador disse em depoimento de delação premiada que o vice-presidente da República, Michel Temer, chancelou a indicação de dois ex-diretores da Petrobras que foram condenados na Operação Lava Jato. Segundo o senador, Temer era “padrinho” de João Augusto Henriques, ex-diretor da BR Distribuidora, subsidiária da estatal, e de Jorge Zelada, ex-diretor da Área Internacional da Petrobras.

De acordo com depoimento de Delcídio, tomado no dia 11 de fevereiro pela Procuradoria-Geral da República (PGR), Henriques foi o principal operador de “um dos maiores escândalos envolvendo a BR Distribuidora”, envolvendo uma suposta aquisição ilícita de etanol, entre 1997 e 2000, durante o governo do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso.

DILMA E LULA

Na delação, Delcídio declarou que a presidenta Dilma tinha “pleno conhecimento” do processo de compra da Refinaria da Pasadena, nos Estados Unidos, que gerou prejuízos para a estatal. Segundo o senador, Dilma nomeou o ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Marcelo Navarro Ribeiro Dantas com interesse em barrar as investigações da Operação Lava Jato.

Em um dos depoimentos, Delcídio disse que o ex-presidente Lula tentou interferir para evitar que o ex-diretor da Área Internacional da Petrobras Nestor Ceveró assinasse acordo de delação premiada com a força-tarefa da Lava Jato. No dia 8 de abril, Lula prestou depoimento ao Ministério Público Federal (MPF) e negou as acusações.

OUTRO LADO

No mês passado, após a divulgação dos depoimentos, Temer negou que teria feito a indicação pessoalmente e que conhecesse Henriques à época. Segundo ele, a apresentação do nome de Henriques foi feita pela bancada do PMDB de Minas Gerais na Câmara.

“O nome não foi aprovado. Posteriormente, indicaram o nome do senhor Jorge Zelada, que foi encaminhado pela mesma bancada e aprovado. Aliás, esse procedimento era rotineiro, já que muitas e muitas vezes vários nomes indicados pelas bancadas eram-me tão somente comunicados. Estes são os fatos”, disse Temer.

A presidenta Dilma declarou “jamais” ter falado com Delcídio sobre a Lava Jato e negou ter tentado negociar “de forma imoral” a nomeação dos ministros, com o objetivo de conseguir a libertação de investigados que na época estavam presos preventivamente.

Na ocasião, a presidenta também disse que os esclarecimentos sobre a compra da Refinaria de Pasadena pela Petrobras, em 2014, já foram devidamente prestados, embasados em documentação do Conselho de Administração da Petrobras, e que o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, determinou o arquivamento da investigação.

A defesa de Joel Rennó não foi localizada.

ITABUNA ADIA PARA QUARTA RETOMADA DE VACINAÇÃO CONTRA GRIPE

A Secretaria Municipal de Saúde emitiu comunicado para informar que a vacinação contra a gripe H1N1 somente será retomada na próxima quarta (27). Anteriormente, a previsão era de reinício na segunda (25). De acordo com a nota, a nova data tem a ver com atraso na chegada de novas doses contra a gripe que já provocou mais de 100 mortes em todo o país em 2016. 

A secretaria informa “estar aguardando o reabastecimento do estoque de vacinas”. O envio é feito pelo Ministério da Saúde às secretarias estaduais, que as repassam às secretarias municipais de Saúde. 

A vacinação contra a gripe em Itabuna foi iniciada no último domingo(17). A Secretaria Estadual de Saúde (Sesab) enviou cerca de 15 mil doses da vacinação para o município sul-baiano, que tem como meta vacinar cerca de 70 mil pessoas consideradas público-alvo, dentre elas idosos e portadores de doenças crônicas, a exemplo da hipertensão.








WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia