WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia


alba



policlinica





junho 2016
D S T Q Q S S
« maio   jul »
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930  

editorias






:: 3/jun/2016 . 20:14

VANE CONFIRMA CONCESSÃO E DIZ QUE “CRISE HÍDRICA INVIABILIZOU A EMASA”

Prefeito ao anunciar, hoje, que fará concessão da Emasa.

Prefeito ao anunciar, hoje, que fará concessão da Emasa.


A crise hídrica tornou a Emasa inviável, segundo disse o prefeito Claudevane Leite (Vane do Renascer) em entrevista exclusiva ao PIMENTA. O baque financeiro provocado pela falta d´água e a forte queda na arrecadação da empresa seriam os motivos para decidir passá-la à iniciativa privada por meio de concessão.

Durante a entrevista, o prefeito rejeita especulações que ligam o interesse na privatização à campanha eleitoral e disse que medidas serão tomadas para garantir tarifa de água justa, mesmo diante da necessidade de investimentos de R$ 500 milhões no sistema. De acordo com ele, haverá reajuste, mas não aumento da conta de água.

Vane também explica porque considerou inviável repassar a Emasa para o comando do governo estadual, via Embasa. Conforme disse na entrevista, a empresa estadual não teria, neste momento, como assegurar a manutenção dos empregos e os investimentos necessários. Confira a íntegra da entrevista abaixo.

Blog Pimenta – O senhor disse em artigo que não privatizaria a empresa. Acabou optando pela concessão. Por que não devolvê-la à Embasa?

Vane do Renascer – Desde 2013, o governo estadual solicitava que nós repassássemos os serviços de água e esgoto para a Embasa. Quando a unidade estava com o Estado, era a terceira da Bahia. Só perdia [em arrecadação] para as unidades de Feira de Santana e de Salvador. Em 2013, quando assumimos, a Emasa devia R$ 85 milhões. A cidade tinha zero por cento de esgoto tratado. Mesmo assim, não desistimos dela. Fizemos investimentos, reduzimos gastos e o número de comissionados para 60%. A crise hídrica inviabilizou a empresa.

A situação está muito difícil. O sindicato [Sindae] é contrário. Mas, como prefeito, tenho que pensar nos funcionários e na cidade também, no que é melhor para o município.

Pimenta – Inviabilizou de que forma?

Vane – Com a água salobra, muitos [consumidores] deixaram de pagar a conta de água. A empresa ficou fragilizada financeiramente. Arrecadávamos R$ 3,8 milhões por mês. Hoje, não passa de R$ 2,6 milhões. Porém, os gastos aumentaram demais. Decretamos situação de emergência, mas esse decreto leva algum tempo para ser reconhecido. Os primeiros meses da crise nós tivemos que assumir sozinhos.

Pimenta – Quais as garantias de que a concessão vai melhorar o sistema de abastecimento e como ficam os funcionários da Emasa?

Vane – Conversamos com o servidor hoje. Para fazer a concessão, primeiro queremos a garantia de que a nova empresa vai absorver esse pessoal. Se a empresa [que ganhar a licitação] não assumir, [parte dos funcionários] ficará com a Emasa, que não deixará de existir. Vai atuar como agência  [de saneamento]. A empresa vencedora terá que investir R$ 500 milhões e isso estará no edital. A situação da cidade está muito difícil. O sindicato [Sindae] é contrário. Mas, como prefeito, tenho que pensar nos funcionários e e na cidade também, no que é melhor para o município.

Não houve garantia [da Embasa] para os funcionários nem para os investimentos necessários. A cidade não pode continuar nessa crise [de falta de água].

Pimenta – Voltando à questão Embasa. Devolver o sistema para o estado não seria a melhor solução?

Vane – Não, pois não houve garantia para os funcionários nem para os investimentos necessários. A cidade não pode continuar nessa crise [de falta de água].

Pimenta – Quais são os prazos com os quais o senhor trabalha para esta licitação?

Vane – A empresa será conhecida 90 ou, no máximo, 120 dias. Precisaremos de aprovação da Câmara. A cidade não está pensando em outra coisa que não seja a água.

Pimenta – Quais são as interessadas?

Vane – Participarão da PMI (Proposta de Manifestação de Interesse) quatro empresas. A Embasa, a Cana Nova, Águas do Brasil e a Odebrecht. A licitação é aberta. Outras empresas poderão participar.

Pimenta – Hoje, a questão é de onde captar, de onde virá a água. A empresa vencedora participará da construção e captação de água da Barragem do Colônia?

Vane – O processo da barragem é outro. A gente não vai poder esperar três, quatro anos até a barragem encher. A previsão é que a barragem fique pronta em novembro do ano que vem. Mas tem a captação de água, o desvio da estrada e das redes de transmissão. O governador [Rui Costa] está trabalhando muito por isso.

Para dessalinizar 200 litros por segundo, gasta R$ 2 milhões por mês. Itabuna precisa de 800 litros por segundos. Então, a gente não tem esse dinheiro.

Pimenta – Então, de onde virá a água até lá? 

Vane – A empresa que ganhar vai poder investir em dessalinização, captar em outros mananciais. Para dessalinizar 200 litros por segundo, gasta R$ 2 milhões por mês. Itabuna precisa de 800 litros por segundos. Então, a gente não tem esse dinheiro. A empresa que ganhar a licitação terá que fazer isso. Vamos colocar no edital.

Pimenta – Estamos em período de pré-campanha, justamente quando é anunciada a concessão do sistema. As especulações são de toda ordem, inclusive de que essa concessão poderá bancar campanhas. Como o senhor vê estes comentários?

Vane – Como prefeito, pensamos na cidade. Quando assumi a prefeitura, fizemos uma cerimônia modesta. Gastamos só R$ 1,2 mil com água. Disseram que eu tinha gastado R$ 40 mil. Então, a gente já se acostumou [com as especulações e boatos]. O que tenho que pensar é que, com a concessão, a mudança será imediata, com a dessalinização, pequenas barragens, novos mananciais.

Itabuna tem potencial. Já foi a terceira em arrecadação. O que precisamos é ganhar eficiência, reduzir as perdas de água. Hoje, a gente perde de 55% a 60% da água captada.

Pimenta – Qual o custo estimado para estas obras iniciais?

Vane – Será feito um estudo e isso estará no edital. É muito recurso.

Itabuna é atrativa para um empresa investir os R$ 500 milhões da concessão? Quais são as garantias de execução [das obras]?

Vane – Itabuna tem potencial. Já foi a terceira em arrecadação. O que precisamos é ganhar eficiência, reduzir as perdas de água. Hoje, a gente perde de 55% a 60% da água captada. A Emasa é uma empresa viável, desde que tenha investimento. Não conseguimos por causa dessa crise hídrica.

SALVADOR: MORADOR DE RUA É AGREDIDO E TEM 50% DO CORPO QUEIMADO

Um homem em situação de rua, de 28 anos, teve 50% do corpo queimado após ser agredido por um grupo de pessoas, na madrugada de hoje (3), em Salvador. Ele foi queimado enquanto dormia embaixo de um dos viadutos da Avenida Paralela, uma das principais vias da cidade, no Centro Administrativo da Bahia.

De manhã, agentes da Polícia Civil visitaram a vítima, que foi atendida no Hospital Geral do Estado e colheram um depoimento preliminar do homem. Ele contou à polícia que dormia embaixo do viaduto e acordou recebendo pauladas na cabeça e no rosto. Depois disso, os agressores grupo jogaram nele um líquido combustível. Ele disse que, então, desmaiou, só voltando à consciência com o corpo já em chamas.

Uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionada por pessoas que passavam pelo local e levou o homem para o hospital, onde continua internado. O hospital informou que não divulga boletim médico sobre nenhum paciente.

De acordo com a Polícia Civil, os agentes que visitaram o homem no hospital disseram que pés, mãos e abdômen foram as partes mais atingidas pelo fogo. O caso está na 11ª Delegacia de Polícia, no bairro Tancredo Neves, onde o delegado responsável dá andamento às investigações. Até o momento, nenhum agressor foi identificado e localizado. Da Agência Brasil.

SERVIDORES DE ITABUNA MANTÊM GREVE

Servidores aprovaram continuidade de greve (Foto Sindserv).

Servidores aprovaram continuidade de greve (Foto Sindserv).

Os servidores públicos municipais itabunenses decidiram manter greve que já dura 23 dias. Para a direção do Sindicato dos Servidores e Funcionários Públicos de Itabuna (Sindserv), a paralisação é uma forma de pressionar o governo a dialogar e, consequentemente, a rever a ideia de não conceder reajuste neste ano.

– Propor reajuste zero significa dizer que, além de não ser valorizados, os servidores devem ser massacrados. Tudo aumentou, só o salário dos servidores que não aumenta? – questionou a presidente do Sindserv, Wilmaci Oliveira, observando que a inflação do período já é superior a 11%.

Apesar de o município informar queda de 7% na arrecadação (confira mais abaixo), Wilmaci disse ter recebido dados indicando o contrário. A contabilidade informou aumento de 7,5% nas receitas.

Agora, os servidores querem a apresentação de planilhas que apontem a capacidade financeira de o município conceder reajuste.

RECEITAS DE ITABUNA CAEM 6,98%, DIZ SECRETÁRIO

Marcos Cerqueira diz que houve queda na arrecadação (Foto Wilson Oliveira).

Marcos Cerqueira diz que houve queda na arrecadação (Foto Wilson Oliveira).

Itabuna registrou queda de 6,98% em suas receitas neste primeiro quadrimestre na comparação com igual período do ano passado, segundo o secretário da Fazenda, Marcos Cerqueira. A receita do município caiu de R$ 151.117.016,58 para R$ 140.570.283,49 agora, acumulando perda superior a R$ 11 milhões. Se computada a inflação do período – que foi de 3,58%, conforme o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) – o impacto negativo nas contas públicas do município foi ainda maior.

De acordo com o levantamento de dados efetuado pela Secretaria da Fazenda, entre janeiro e abril deste ano, as principais receitas registraram queda entre 4,47% e 16,51%. A maior redução foi verificada no repasse do Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), que passou de R$ 22.528.105,10 para R$ 18.809.503,41 em comparação com 2015.

A situação não foi diferente em relação aos repasses federais para educação, segundo Cerqueira. No primeiro quadrimestre do ano, os recursos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) foram reduzidos de R$ 22.577.422,99 para R$ 19.995.968,51, uma queda de 11,43% em relação ao ano passado.

O município vem sofrendo ainda com a redução no Fundo de Participação dos Municípios (FPM) que, caiu de R$ 28.491.337,69 para R$ 27.218.603,96, uma redução de 4,47% em relação ao mesmo período do ano passado, observa.

MEDIDAS

Segundo o secretário municipal da Fazenda, Marcos Cerqueira, o desequilíbrio financeiro não é pior porque a administração municipal adotou medidas de austeridade para reduzir despesas. E, afirma, trabalhou para aumentar as receitas próprias, com implantação do Programa de Parcelamento de Débitos (Refis), que possibilita ao contribuinte pagar ao Fisco débitos em atrasos com desconto de 100% de juros e libera a multa no pagamento à vista. O contribuinte tem até o dia 31 de julho para regularizar de sua situação fiscal

ILHEENSE SEM ÔNIBUS NESTE SÁBADO

Ilhéus deverá amanhecer sem ônibus neste sábado (Foto Gidelzo Silva).

Ilhéus deverá amanhecer sem ônibus neste sábado (Foto Gidelzo Silva).

Uma assembleia no Sindicato dos Rodoviários de Ilhéus, no final da manhã de hoje (3), manteve a decisão de greve da categoria para as primeiras horas deste sábado (4).

Os rodoviários entraram em estado de greve na terça (31), à espera de uma última rodada de negociação com os patrões. Hoje, novamente não houve acordo.

Com a decisão, os ônibus das empresas São Miguel e Viametro não irão circular. A categoria reivindica reajuste de 9,28% no salário e 14,60% no valor do tíquete alimentação.

CONTRA PRIVATIZAÇÃO, GERALDO DEFENDE DEVOLVER EMASA À ESTADUAL EMBASA

Geraldo critica concessão da Emasa (Foto Divulgação).

Geraldo critica concessão da Emasa (Foto Divulgação).

Contrário à privatização da Emasa, o ex-prefeito Geraldo Simões disparou críticas contra a concessão da empresa, o que será anunciado nesta tarde pelo prefeito Claudevane Leite. “Vane não fez os investimentos necessários e preferiu transformar a empresa em um cabide de empregos. A venda, nesse momento de fim de governo, sem que se tenha investido, fica parecendo algo fora de momento”.

Geraldo explica que, como o município não fez investimentos em água e esgoto, é impossível auferir os resultados sociais a que uma empresa como a Emasa se destina. “Empresa pública, ainda mais de serviços essenciais, como a água, não é para dar lucro. O lucro é social. Mas tem que ter investimento, sempre”.

Pré-candidato a prefeito, o petista afirma que a opção socialmente mais justa é a devolução à Embasa, com a garantia da manutenção dos funcionários concursados e um acordo em que o Estado acelere as obras da barragem do Rio Colônia. “Isso pode ser feito, por exemplo, implantando mais um turno de trabalho na construção, a fim de reduzir o tempo para que a barragem comece a operar”.

INVESTIMENTO
Geraldo lembra que em sua gestão de 2001 a 2004 o município fez investimentos de R$ 10 milhões na construção de dois reservatórios, na Estação de Tratamento e no bairro Monte Cristo, além de implantar 56 quilômetros de adutoras e subadutoras, o que beneficiou cerca de 100 mil habitantes – mais que a metade da população naquele momento, segundo o Censo de 2000 (196 mil habitantes).

Com isso, disse ele, a Emasa teve um incremento de 34% na arrecadação e de 22% no faturamento, mesmo sem aumentar a tarifa. Mais gente consumindo, mais receita. A inadimplência caiu de 27% para 11%. “Há que se fazer o dever de casa para pleitear investimentos externos e solucionar as demandas da população. É para isso que o povo elege seus governantes”, finaliza Geraldo.

BAÚ DO PIMENTA: O SINDICATO ACÉFALO E OS 15% DO CACAU

6 de agosto de 1970Sexta-feira é dia de abrir o Baú do Pimenta e vasculhar as memórias de Itabuna impressas em velhos jornais da cidade. O de hoje é o Diário de Itabuna de 6 de agosto de 1970, que tinha entre seus destaques um problema que impedia a representação dos comerciários locais nas antigas Juntas de Conciliação e Julgamento da Justiça do Trabalho. Segundo a reportagem do DI, o sindicato estava “acéfalo” por obra de um decreto de intervenção do então governo militar.

Em outra nota, o jornal divulga os “Exames de Madureza”, uma prova criada na década de 60 para os estudantes que concluíam o ginásio. Informa o DI que aqueles exames aconteciam no Colégio Estadual, cujo diretor à época, Antônio Fábio Dantas, comemorava a presença e o aproveitamento dos candidatos.

Uma terceira publicação daquele dia falava das gestões do governador da Bahia, Luiz Viana Filho, junto ao então ministro da Fazenda, Delfim Neto, visando reduzir a taxa cobrada dos cacauicultores em favor da Ceplac. A mordida era de 15% e, de acordo com a matéria, a possibilidade de reduzi-la “significaria um grande desafogo para o lavrador de cacau, sobre quem recai (sic) todos os tributos da comercialização do cacau”. Segundo o jornal, Delfim tinha se mostrado “interessado em estudar a questão”.

DIAGNÓSTICO PRECOCE É FUNDAMENTAL PARA TRATAR GLAUCOMA; MUTIRÃO SERÁ NESTE SÁBADO

Pacientes têm melhor controle do glaucoma com diagnóstico precoce (Foto Gabriel Oliveira).

Pacientes têm melhor controle do glaucoma com diagnóstico precoce (Foto Gabriel Oliveira).

Uma visita regular ao oftalmologista garantiu diagnóstico precoce e o controle do glaucoma da dona de casa Maria Eliete Farias Santos, de 57 anos, e do aposentado Elicier Dantas, de 86 anos. Ambos fazem parte do grupo de 1.400 pacientes acompanhados mensalmente no Hospital de Olhos Ruy Cunha (DayHorc) pelo Programa Glaucoma.

O atendimento é oferecido por meio de parceria entre o Ministério da Saúde e prestadores de serviços credenciados na rede Sistema Único de Saúde (SUS), que garante o acompanhamento ambulatorial e a dispensação de colírios gratuitos. Em Itabuna, o DayHorc é uma das clínicas referenciadas pelo Sistema Único de Saúde (SUS) para diagnóstico e tratamento do glaucoma.

Diagnosticada com a principal doença causadora de cegueira irreversível do mundo, esta semana a portadora de necessidades especiais, a dona de casa Maria Eliete, passava por mais uma consulta de acompanhamento oftalmológico, acompanhada pela irmã Lúcia Farias Santos. “Graças a Deus a pressão ocular dela está controlada “, comenta, aliviada, a irmã da paciente que, apesar de não apresentar nenhum sintoma da doença, faz parte do grupo de risco, já que na família possui familiares com o diagnóstico do glaucoma.

A descoberta precoce também controlou o Glaucoma do aposentado Elicier Dantas, de 86 anos, que diferente da dona de casa já percebia uma leve alteração na visão. “Ele começou a se queixar de alterações na visão, ele dizia que estava vendo tudo muito embaçado. Já ia agendar uma consulta ao oftalmologista, quando fiquei sabendo do Mutirão do Glaucoma em 2014. Sabendo da agilidade do atendimento, eu o trouxe. Aqui ele foi bem atendido e diagnosticado com a pressão ocular alterada. Ele já fez a cirurgia e há dois anos meu pai é acompanhado pelo programa, inclusive recebe gratuitamente o colírio para o tratamento”, contou Clívia da Silva Santos que esta semana agendava mais um retorno trimestral para o pai.

O diagnóstico tardio e a falta de informação sobre o glaucoma ainda são os principais desafios do Brasil para conter o avanço da cegueira causada pela doença. “Por ano, são registrados 2,4 milhões de novos casos. No Brasil, a Sociedade Brasileira de Glaucoma (SBG) estima que um milhão de brasileiros e brasileiras sofrem com o problema e 70% deles sequer sabem que têm a doença”, alerta oftalmologista Rogério Vidal.

O glaucoma é uma doença causada pela lesão do nervo óptico relacionada à pressão ocular alta e deve ser diagnosticado e tratado com precocidade a fim de se evitar a perda irreversível da visão. Entre os grupos de risco para a doença estão pessoas acima de 40 anos; com histórico de Glaucoma confirmado na família; diabéticos e míopes com grau alto; pessoas com pressão intraocular elevada; ou pessoas com traumas oculares relevantes.

O QUE É PRECISO PARA PARTICIPAR DO MUTIRÃO

Para este público-alvo, classificado entre os grupos de risco, o DayHORC promove, neste sábado (4), o GlaucomaDay. “Além de estar entre os grupos de risco, é imprescindível que o paciente que deseje atendimento chegue à Unidade do DayHorc em Itabuna (Rua Ruffo Galvão, próximo à Catedral de São José), das 8h às 14h, além de estar de posse dos seguintes documentos de identificação: RG, CPF, cartão do SUS e comprovante de residência”, finalizou o médico oftalmologista Rogério Vidal.

COMUNIDADES DE IPIRÁ GANHAM SISTEMA DE DESSALINIZAÇÃO DE ÁGUA

O governador Rui Costa entrega um sistema de dessalinização de água, na localidade de Estaleiro, em Ipirá, neste sábado (4), às 11h. A ação integra o Programa Água Doce, da Companhia de Engenharia Rural da Bahia (Cerb). O sistema atenderá 2.100 moradores da própria localidade, além de Cachoeirinha, Amparo, Vista Nova, Cascavel, Sítio Novo e Rosário.

Ainda em Ipirá, Rui inaugura, às 9h30min, uma quadra escolar coberta com vestiário e entrega seis viaturas, beneficiando quatro municípios da região, e um trator agrícola com implementos para a Associação Comunitária de Coração de Maria.

No evento em Estaleiro, o governador também assina ordem de serviço para o início das obras de extensão de rede de distribuição de água e ligações domiciliares para atender aos povoados de Apagafogo, Lagoa do Barro e Marroás.

DILMA PARTICIPARÁ DE ATO EM SALVADOR

Dilma estará em Salvador no dia 16 (Foto Wilson Dias/Agência Brasil).

Dilma em Salvador (Foto Wilson Dias/A. Brasil).

Do A Tarde

A presidente afastada Dilma Rousseff deverá vir a Salvador, no próximo dia 16 (quinta-feira), para participar de uma mobilização em prol dela e contra o processo de impeachment, que tramita no Senado Federal.

A agenda do evento ainda está sendo discutida, segundo o presidente estadual do PT, Everaldo Anunciação, mas deverá envolver a participação de movimentos sociais, partidos políticos aliados do PT e grupos apoiadores da presidente afastada.

Ele afirma que o foco é fazer um ato maior do que as manifestações a favor de Dilma realizadas anteriormente. “O objetivo é desmascarar a farsa montada com esse impeachment. Houve uma grande sensibilização do Brasil em defesa da democracia e contra o golpe”, diz. Leia mais aqui

VANE ANUNCIA CONCESSÃO DA EMASA

Vane oficializará proposta de privatização da Emasa (Foto Gabriel Oliveira).

Vane oficializará proposta de privatização da Emasa (Foto Gabriel Oliveira).

O prefeito Claudevane Leite (Vane do Renascer) decidiu pela concessão da Empresa Municipal de Águas e Saneamento e fará anúncio oficial às 16 horas desta sexta-feira, no Centro de Cultura Adonias Filho. 

Quatro empresas estão habilitadas para assumir a Emasa, sendo uma delas a estadual Embasa. O anúncio de hoje será exclusivamente para os cerca de 400 funcionários da empresa.

A proposta é de que os serviços de água e esgoto no município sejam passados à iniciativa privada por um prazo de 20 anos. O prefeito defende que somente com a concessão o município poderá receber investimentos superiores a R$ 500 milhões neste prazo para aumentar a sua capacidade de abastecimento de água e tratar o esgoto produzido no município.

Hoje, cerca de 14% do esgoto produzido em Itabuna é tratado. Os dejetos são lançados diretamente no Rio Cachoeira.

FECIBA PRESTA HOMENAGEM A MÁRIO GUSMÃO

Mário Gusmão é homenageado em edição do Feciba (Foto Maria Sampaio).

Mário Gusmão é homenageado em edição do Feciba (Foto Maria Sampaio).

O espetáculo Anjo Negro – a memória de Mário Gusmão será apresentado na noite de abertura do VI Festival de Cinema Baiano (Feciba), de 9 a 11 de junho, no Centro de Cultura Adonias Filho, em Itabuna. O ator é o grande homenageado desta sexta edição, que já passou pelas cidades de Juazeiro, em abril, e Feira de Santana, em maio.

A peça teatral  trará a memória de Mário Gusmão, ator e diretor teatral que influenciou a trajetória de muitos artistas na década de 1980 em Itabuna e todo o sul da Bahia, principalmente trazendo as questões da valorização do ser negro.

O espetáculo que desenvolve uma linguagem poética e dramática, trazendo na dança afro contemporânea uma forte inspiração nos elementos da dança primitiva. A produção é do Grupo Afro do Encantarte, através do ProjetoCultura em Ação,  do Ponto de Cultura  Associação do Culto Afro Itabunense (Acai), sob a direção teatral, coreográfica e textos de Egnaldo França.

Ainda como parte da homenagem, a Mostra Retrospectiva do VI Feciba, que é dedicada ao ator, exibirá o longa O Anjo Negro (1972), que narra a história de um emissário místico que representa uma síntese da cultura afro baiana, que, com sua força dionisíaca, barroca, carnavalesca, selvagem e profana sacudirá os alicerces de uma família tradicional que está passando por uma crise. O filme de José Humberto Dias foi protagonizado por Mário Gusmão e seu título passou a ser utilizado como uma qualificação ao homenageado.

O Feciba é uma realização do NúProArt – Núcleo de Produções Artísticas e da Voo Audiovisual e tem apoio financeiro do Governo do Estado, através do Fundo de Cultura, Secretaria da Fazenda e Secretaria de Cultura da Bahia.

MÁRIO GUSMÃO

Nascido em 1920 na cidade de Cachoeira (BA), Mário Gusmão foi o primeiro ator negro a se formar pela Faculdade de Teatro da Universidade Federal da Bahia (UFBA), onde ingressou na segunda turma em 1950. Mas foram nas décadas de 1960 e 1970 que ele viveu o melhor momento de sua carreira. Durante sua passagem por Itabuna e Ilhéus, na década de 1980, Gusmão tornou-se referência para o movimento negro e artístico da região.

:: LEIA MAIS »

ILHÉUS DECRETA LUTO OFICIAL PELA MORTE DE “TIA BERTA”

Professora faleceu aos 94 anos, em Ilhéus.

Professora faleceu aos 94 anos, em Ilhéus.

O prefeito em exercício de Ilhéus, Carlos Machado (Cacá), decretou luto oficial de três dias, nesta quinta-feira (2), devido ao falecimento da professora Maria Albertina Gouveia Pacheco, conhecida popularmente como “Tia Berta”.

Berta faleceu hoje, aos 94 anos. Natural de Botucatu, em São Paulo, chegou a Ilhéus aos 8 anos. No município sul-baiano, dedicou cerca de seis décadas de sua vida à formação educacional de toda uma geração de ilheenses.

Educadora, fundou a Escola Pingo de Gente e, posteriormente, a Escola Ruy Barbosa. Tia Berta, como era carinhosamente chamada por familiares, amigos, alunos e ex-alunos, foi agraciada com a Comenda da Ordem do Mérito de São Jorge dos Ilhéus, por seus relevantes serviços prestados à comunidade.

As últimas despedidas à educadora estão sendo feitas na Capela Nossa Senhora de Fátima (ao lado da antiga Maternidade Santa Isabel), na Cidade Nova. O sepultamento será nesta sexta-feira (3), às 10h, no Cemitério da Vitória, em Ilhéus.

TEMER ADMITE INCLUIR IDADE MÍNIMA PARA APOSENTADORIA

Temer fala sobre seu governo interino e Dilma (Reprodução SBT).

Temer fala sobre seu governo interino e Dilma (Reprodução SBT).

O presidente da República interino Michel Temer admitiu, nesta quinta-feira (2), que a proposta de reforma da Previdência Social em discussão no governo incluirá a questão da idade mínima para a aposentadoria. Ele disse que o reajuste dos salários de servidores públicos já estava previsto no governo da presidente afastada Dilma Rousseff e prometeu que, caso haja “incriminações” de outros ministros na administração atual, eles serão demitidos.

“Se for necessário, estipularemos regras de transição. Se o prazo é de 35 anos de contribuição, talvez quem tenha, sei lá, 20 anos ou 15 anos, tenha que contribuir mais um ano, mais um ano e meio. Mas isso é em beneficio do próprio cidadão que no futuro vai se aposentar. Porque, se o poder público não tiver recursos quando ele se aposentar, pior para ele”, afirmou o presidente interino, ao abordar a questão da idade mínima para a aposentadoria em entrevista nesta noite ao jornal SBT Brasil.

Temer disse que voltou atrás na decisão de extinguir o Ministério da Cultura porque “só os autoritários não recuam quando percebem equívoco”. Ele alegou, porém, notar um movimento político por trás das manifestações de artistas contra as mudanças na pasta, já que o ministério foi recriado, e “os prédios continuam ocupados”.

Questionado sobre o processo de impeachment que analisa se Dilma Rousseff cometeu crime de responsabilidade, Temer respondeu que as chamadas pedaladas fiscais são uma violação à Constituição Federal. Embora diga que não tem feito movimentação para agilizar o julgamento no Senado, ele disse que a antecipação do julgamento traria um “benefício ao país”, porque a situação de transitoriedade “não é útil” para o governo, nem para o país, para Dilma ou para o próprio governo. Com Agência Brasil.

PRECISAMOS CONVERSAR AINDA MAIS

Karoline VitalKaroline Vital | [email protected]

 

Fico feliz que o moço que foi citado como exemplo seja tão amado a tal ponto de várias pessoas não se conterem em se levantar em sua defesa. Isso demonstra que ele é importante e precioso para muita gente.

 

Eu tenho uma filha de seis anos que é do espectro autista. E, diariamente, tento ensiná-la a não abordar pessoas tocando nelas, porque é um modo de invasão de privacidade. Cada um tem o direito sobre seu corpo e ninguém pode ser tocado quando não permite. Ensino que ela só deve ter contato físico com quem ela já conhece, ou seja, o toque e a brincadeira só devem acontecer com quem já se tem intimidade.

Quando escrevi o texto sobre a necessidade de conversarmos com nossos meninos sobre cultura de gênero, assédio e estupro, tomei como exemplo para ilustrar a delicadeza e urgência da abordagem das questões um fato que tinha acontecido comigo há poucas horas. A intenção do meu artigo não foi atacar o rapaz em si ou sua família, mas alertar todos sobre o que está sendo ensinado aos nossos meninos a respeito do tratamento com mulheres.

A indignação que o meu texto gerou em muitas pessoas que o leram, e que conhecem o rapaz intimamente, pode ter sido gerado por ser inadmissível associar a imagem de assediador a uma pessoa carinhosa, criada com zelo, sob a proteção de familiares e amigos e que possui uma condição diferenciada. Mais uma vez reitero que o meu objetivo não foi manchar a imagem do rapaz, mas reprovar a forma que o ensinaram a abordar as mulheres. Com isso não insinuo que a família dele é que o orienta a agir desse jeito, mas que ele também é uma vítima dessa sociedade machista, que obriga os meninos a comprovarem sua masculinidade através do assédio.

Se a intenção do rapaz não foi me ofender, mas demonstrar um carinho, do mesmo modo a minha intenção não foi bestializar ninguém, mas trazer a temática à discussão. Fico feliz que o moço que foi citado como exemplo seja tão amado a tal ponto de várias pessoas não se conterem em se levantar em sua defesa. Isso demonstra que ele é importante e precioso para muita gente. Espero que continuem cuidando dele com ainda mais força do que o ímpeto que cada um foi movido a demonstrar sua ofensa. E, se não concordarem com o meu posicionamento feminista, que prezem então pela integridade dele, já que, como ele tende a abordar desconhecidas, não dá para adivinhar como essas estranhas podem reagir. Talvez não tentem o diálogo como eu tentei e sempre tentarei.

E espero que toda essa mobilização ajude não apenas o rapaz da praça, mas a todos ampliarem seus olhares para verem como nossas mulheres são coisificadas pela sociedade machista. Um machismo que é tão natural, corriqueiro, que passa despercebido, vira brincadeira, piada, mas não deixa de ser machismo. Devemos repensar a maneira como a mulher é tratada como um objeto que não tem direito ao seu corpo. Devemos falar sobre cultura de gênero e também cultura do estupro. Por isso escrevi que precisamos conversar com nossos meninos para que não sejam vistos de maneira negativa por causa de algo evitável. Porque conversando com civilidade, acredito que todos possam se entender.






WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia