6 de agosto de 1970Sexta-feira é dia de abrir o Baú do Pimenta e vasculhar as memórias de Itabuna impressas em velhos jornais da cidade. O de hoje é o Diário de Itabuna de 6 de agosto de 1970, que tinha entre seus destaques um problema que impedia a representação dos comerciários locais nas antigas Juntas de Conciliação e Julgamento da Justiça do Trabalho. Segundo a reportagem do DI, o sindicato estava “acéfalo” por obra de um decreto de intervenção do então governo militar.

Em outra nota, o jornal divulga os “Exames de Madureza”, uma prova criada na década de 60 para os estudantes que concluíam o ginásio. Informa o DI que aqueles exames aconteciam no Colégio Estadual, cujo diretor à época, Antônio Fábio Dantas, comemorava a presença e o aproveitamento dos candidatos.

Uma terceira publicação daquele dia falava das gestões do governador da Bahia, Luiz Viana Filho, junto ao então ministro da Fazenda, Delfim Neto, visando reduzir a taxa cobrada dos cacauicultores em favor da Ceplac. A mordida era de 15% e, de acordo com a matéria, a possibilidade de reduzi-la “significaria um grande desafogo para o lavrador de cacau, sobre quem recai (sic) todos os tributos da comercialização do cacau”. Segundo o jornal, Delfim tinha se mostrado “interessado em estudar a questão”.