Encenação de "Circo Negro" no palco da Tenda do TPI, em Ilhéus (Foto Clóvis Lunardi).

Encenação de “Circo Negro” no palco da Tenda do TPI, em Ilhéus (Foto Clóvis Lunardi).

Foi debaixo de uma lona circense que a CiaSenhas de Teatro abriu, ontem (8), a temporada de espetáculos e oficinas pelo Nordeste brasileiro, com o espetáculo Circo Negro. As apresentações gratuitas seguem até o sábado (11), sempre às 20h, na Tenda do Teatro Popular de Ilhéus, na Avenida Soares Lopes.  A montagem, cuja classificação indicativa é 18 anos, disponibiliza de duas intérpretes de Libras e roteiro em Braile.

O espetáculo Circo Negro tem texto do argentino Daniel Veronese, traduzido por André Carreira e dirigido por Sueli Araújo. A referência ao circo está presente em todos os elementos visuais e sonoros, que criam uma paisagem de um tempo-espaço entre as imagens do circo mítico em contraste com o teatro. A realização de números circenses serve como metáfora do jogo de relações de poder e competitividade, misturando realidade e ficção num jogo permanente com o público.

“COM-VIVÊNCIA”

Como parte do projeto Circo Negro em Circulação Nordeste, a CiaSenhas de Teatro convidou membros da classe artística ilheense para o encontro Ação de Com-Vivência. A atividade será realizada neste sábado (11) a partir das 15 horas, também na Tenda Teatro Popular de Ilhéus. O objetivo é construir um espaço de diálogo e troca de experiências entre os artistas sul-baianos e os do coletivo paranaense.

O projeto Circo Negro em Circulação Nordeste é patrocinado pelo Ministério da Cultura e pela Petrobras Distribuidora. A ação executada pela CiaSenhas de Teatro foi selecionada pelo Programa Petrobras Distribuidora de Cultura 2015/2016. Após a temporada em Ilhéus, os artistas de Curitiba seguem para Juazeiro do Norte, no Ceará.