Secretário estadual Josias Gomes durante caminhada em Itabuna, ontem.

Josias Gomes, ao centro, durante caminhada de Geraldo, em Itabuna, ontem.

Secretário de Relações Institucionais da Bahia,  Josias Gomes disse enxergar com otimismo o cenário político-eleitoral de 2016 para a base aliada do governador Rui Costa. Ontem (1º), após participar de evento com o candidato a prefeito de Itabuna pelo PT, Geraldo Simões, o secretário concedeu entrevista ao PIMENTA.

Para Josias, os resultados deste domingo serão “importantes para continuar sustentando, politicamente, o governo estadual” e as gestões aliadas. “A eleição municipal acaba sendo um termômetro [para 2018]”, reconhece, embora observe que existam outras variáveis importantes. Josias também trata, na entrevista, de um resultado em particular, o do PT em Vitória da Conquista.

BLOG PIMENTA – Quais são as perspectivas do governo para este domingo?

JOSIAS GOMES – Nós estamos otimistas quanto ao resultado eleitoral. Percorremos todo o estado e temos expectativa muita otimista, sobretudo em grandes cidades. Com certeza, teremos resultado excelente. Mesmo onde não ganharmos, nossas votações serão importantes para continuar sustentando, politicamente, o governo e os nossos aliados.

PIMENTA – Deverá ter peso decisivo para 2018?

JOSIAS – A eleição municipal acaba sendo termômetro. No entanto isso não é um axioma. É uma realidade que, na política, a gente trata como sendo, mas existem outras variáveis que devem ser levadas em conta. De todo modo, temos a clareza de que esta eleição será importante para o governo.

PIMENTA – O presidente do PT, Everaldo Anunciação, aposta que a base aliada deva fazer 70% das prefeituras. O governo também faz essa estimativa?

JOSIAS – Pessoalmente, tenho avaliação muito positiva. Nos últimos dias, tem havido mudança muito significativa em cidades que não considerávamos sequer a possibilidade da disputa e hoje estamos em condições de vitória

PIMENTA – Quais?

JOSIAS – Não vou citá-las, mas são algumas das maiores cidades da Bahia. Por exemplo, Irecê, tínhamos candidatura que não era considerada competitiva e hoje está para ganhar. Mas não tenho, percentualmente, previsão, se 40%, 50% ou 60%.

PIMENTA – Uma das prefeituras-símbolo do PT no Brasil é Vitória da Conquista. Lá, o candidato da oposição liderava as pesquisas. Qual cenário para este domingo?

JOSIAS – Trabalhamos com algumas candidaturas da base aliada para levar o pleito para o segundo turno. As outras candidaturas lançadas não estão tendo essa condição em Conquista. Ao que tudo indica, teremos eleição em primeiro turno, mas a condição de Zé Raimundo (PT) melhorou muito nas duas últimas semanas.