Trabalhadores aprovaram participação na greve geral (Foto Divulgação).

Trabalhadores aprovaram participação na greve geral (Foto Divulgação).

Os servidores municipais de Itabuna aprovaram, durante assembleia conjunta com os agentes comunitários de saúde e de combate a endemias, a participação na Greve Geral, marcada para o dia 28. A paralisação nacional, convocada pelas centrais sindicais, é protesto contra o modelo de reformas previdenciária e trabalhista proposto pelo presidente Michel Temer.

A presidente do Sindicato dos Funcionários e Servidores Públicos de Itabuna (Sindserv), Wilmaci Oliveira, cita várias medidas tomadas pelo governo tampão contra o trabalhador, a exemplo da PEC 55, que congela gastos públicos por 20 anos e afetará serviços essenciais, além da terceirização irrestrita e a fusão das funções de agentes comunitários de saúde e agentes de combate a endemias. “Não nos faltam motivos para ocupar as ruas no dia 28”, afirma Wilmaci.

Josivaldo Gonçalves, do SindiACS/ACE, que congrega os agentes de combate a endemias e agentes comunitários de saúde, defende a mobilização. “É imprescindível que se intensifique as mobilizações populares e a construção de uma gigantesca Greve Geral, em 28 de abril”, disse ele.