Marão e Iuri comemoram a vitória eleitoral em projeto do TRE baiano || Foto Clodoaldo Ribeiro

Marão e Iuri comemoram a vitória em projeto do TRE baiano || Foto Clodoaldo Ribeiro

Calma. Não é bem isso. É quase isso…

Hoje (4), o clima eleitoral chamou a atenção nas salas e corredores do Instituto Municipal de Ensino Eusínio Lavigne, em Ilhéus. Autoridades da Justiça Eleitoral da Bahia e o prefeito Mário Alexandre compareceram à maior unidade escolar do município para participar da eleição para a escolha do “novo prefeito da cidade”. Iuri Marley, de 17 anos, da Chapa 92, foi o vencedor do pleito.

Iuri gostou de ter sido eleito. Mas disse que o que carregará com a vitória é o sentimento de que é preciso aprender a votar e ter a consciência do seu papel na escolha dos seus líderes políticos na construção de uma sociedade melhor. Entre os votantes, o presidente do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) da Bahia, desembargador José Edivaldo Rocha Rotondano, e a juíza Patrícia Cerqueira Kertzman Szporer, diretora da Escola Judiciária Eleitoral do estado.

PREFEITO E ELEITORES DO FUTURO

O prefeito Marão, o presidente do TRE e o vice-preito José Nazal durante votação no IME

O prefeito Marão, o presidente do TRE e o vice-preito José Nazal durante votação no IME

A simulação com todo o clima que envolve um processo eleitoral de verdade, fez parte do lançamento do ‘Projeto Eleitor do Futuro’ em Ilhéus. A iniciativa objetiva possibilitar às novas gerações uma formação cultural e cívica, voltada ao fortalecimento das relações sociais, cidadania e do Estado Democrático de Direito.

Participam do projeto crianças e adolescentes entre 10 e 17 anos, estudantes de escolas públicas e particulares, haja vista que, aos 16 anos, o jovem já pode exercer o seu direito de votar e decidir os representantes políticos do país.

Situações que normalmente ocorrem numa eleição real foram simuladas durante o “pleito”. O “eleitor” José Henrique, aluno do 9º ano, por exemplo, tem dificuldades auditivas. Para conhecer – e entender – a plataforma dos candidatos, contou com a ajuda da intérprete de linguagem de Libras, a professora Joy Couto Medeiros, que integra a rede municipal de ensino.

O presidente do TRE conversou com os estudantes – que lotaram o auditório – e dirimiu dúvidas sobre questões que cercam o modelo eleitoral brasileiro. Para o prefeito Mário Alexandre, permitir aos jovens a construção do sentimento crítico – mas participativo – nas eleições é estimular os caminhos que serão percorridos no futuro pela sociedade.