Fachin determinou prisão de executivos e busca e apreensão em imóveis dos 3 investigados

Fachin determinou prisão de executivos e busca e apreensão em imóveis dos 3 investigados

Agentes da Polícia Federal (PF) e do Ministério Público Federal (MPF) estão cumprindo mandatos de busca e apreensão nos imóveis ligados ao empresário Joesley Batista e ao executivo Ricardo Saud, ambos da J&F, e do ex-procurador federal Marcello Miller. Ontem, Joesley e Saud se entregaram na sede da PF em São Paulo.

O ex-procurador é citado em áudios de diálogos travados entre Joesley e Saud como um facilitador na delação da J&F. Ele, de acordo com os dois, teria orientado a dupla no acordo de delação premiada.

Apesar disso, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Edson Fachin, rejeitou o pedido de prisão de Miller, que depôs por mais de 10 horas na última sexta. Para o ministro e relator da Lava Jato, não há, nos diálogos, indícios suficientes para a prisão de Miller, mas apontou indícios de “exploração de prestígio e obstrução às investigações”.