Huck chegou a ser cortejado por legendas como DEM e PPS || Foto Divulgação

O empresário e apresentador de TV Luciano Huck oficializou a sua desistência da corrida presidencial em 2018, hoje (27), por meio de artigo publicado na Folha. “Contem comigo. Mas não como candidato a presidente”, escreveu.

O nome de Huck era tido como um dos principais da corrida eleitoral em 2018 dentre aqueles considerados outsiders políticos (o não político) e até recebeu convite de filiação do PPS para a corrida presidencial.

– A hora é de trabalhar por soluções coletivas inteligentes e inovadoras para o país, e não focar o próprio umbigo ou de alimentar polêmicas pueris e gritas sem sentido – justificou.

Huck afirma a necessidade da política para a solução dos problemas brasileiros. “Se não nos aproximarmos de fato da política, se seguirmos negando esse universo e refratários ao seu ambiente, ele definitivamente não se reinventará por um passe de mágica”.

APOIO A AÉCIO

Embora ainda não tenha participado como candidato em pleitos eleitorais em sua vida pública, Huck é marcado por engajamentos e apoio a nomes mais ligados ao espectro mais à direita na política nacional. Em 2014, foi um dos principais apoiadores da campanha de Aécio Neves, que acabou derrotado pela petista Dilma Rousseff na corrida presidencial. Depois do escândalo envolvendo o político mineiro do PSDB, Huck apagou postagens em redes sociais que ligavam o seu nome ao tucano.