Ramiro foi sequestrado no dia 18 de janeiro em Valença

A polícia segue sem saber o paradeiro do empresário e ex-prefeito de Valença Ramiro José Campelo de Queiroz, que foi sequestrado na manhã do dia 18 de janeiro, quando saía de casa. Segundo fontes oficiais informaram ao PIMENTA nesta quarta-feira (7), a família de Ramiro exigiu que as investigações policiais fossem interrompidas para negociar, diretamente, a libertação do político com os sequestradores.

Com o afastamento da polícia do caso, aumentaram os rumores sobre o desaparecimento do empresário. Chegou-se a divulgar que os sequestradores tinham pedido resgate, mas 20 dias depois o ex-prefeito de Valença segue desaparecido. Na tarde de hoje, o blog tentou falar com coordenador da 5ª Coordenadoria Regional do Interior, delegado José Raimundo Neri Pinto, mas não o localizou.

O fundador da Rede de Lojas Guaibim foi levado por três homens quando saía de casa, em Valença, por volta das 7 horas da manhã doa dia 18 do mês passado. Na época,  delegado José Raimundo Neri Pinto informou que os bandidos estavam em um veículo Hyundai HB20 branco, quando o empresário foi visto pela última vez.  O clima é de apreensão entre os amigos e familiares do político.

O coordenador da 5ª Coorpin confirmou que há 20 anos o filho do ex-prefeito, Márcio Queiroz, também foi sequestrado na cidade. Ramiro Campelo governou Valença, por duas vezes, pelo Partido da República (PR).