Torres eólicas do Campo Largo começam a ser montadas em Umburanas

As primeiras torres do Complexo Eólico Campo Largo, em Umburanas, na Bahia, começaram a ser instaladas pela Engie Brasil. De acordo com a empresa, equipes trabalham em diferentes estágios de instalação de 18 torres. A previsão da Engie é de que as obras sejam concluídas em outubro deste ano. Cada torre tem 89 metros de altura e estão sendo fabricadas em Jacobina.

“A montagem eletromecânica representa uma etapa significativa da segunda metade da obra, pois engloba todos os componentes principais, como torre, nacelle, hub e pás. Ela complementa a fase anterior, ou seja, os guindastes utilizam as plataformas e as torres de aço são encaixadas nas fundações de concreto nas quais trabalhamos durante todo o ano de 2017”, destacou o gerente da obra, Murilo Boselli.

Torres de aerogeradores mudam paisagem de município baiano

De acordo com Boselli, quando a montagem dos componentes principais de algumas torres estiver finalizada, será iniciado o comissionamento dos aerogeradores, fase na qual eles serão testados e, logo após, a energia começará a ser gerada”. Na primeira fase, o Complexo Eólico Campo Largo, em Umburanas e Sento Sé, contará com 121 aerogeradores, com capacidade total instalada de 326,7 MW, devendo começar a operar comercialmente em janeiro de 2019.

No Brasil, segundo Boselli, a Engie é a maior produtora privada de energia elétrica no País, operando uma capacidade instalada de 10.898,8 MW em 31 usinas em todo o Brasil, o que representa cerca de 6% da capacidade do País.

O grupo também atua na área geração solar distribuída e oferece serviços relacionados à energia, engenharia e integração de sistemas, atuando no desenvolvimento de sistemas de telecomunicação e segurança, iluminação pública e mobilidade urbana para cidades inteligentes, infraestruturas e a indústria de óleo e gás. Contando com 2.100 colaboradores, a Engie teve no Brasil em 2017 um faturamento de R$ 7 bilhões.