Mulher foi assassinada em Porto Seguro|| Foto Facebook

A polícia suspeita que o assassinato de Raisa Rodrigues Santos, 19 anos,  foi praticado para evitar que a jovem tivesse a criança que estava esperando. A mulher foi atingida por três tiros, na noite de segunda-feira (19), na porta da casa do avô, na rua Beira Rio, no bairro Baianão, em Porto Seguro. Ela foi socorrida para o Hospital Luís Eduardo Magalhães, mas morreu nesta terça-feira (20).

Raisa Rodrigues estava no oitavo mês de gravidez, mas, segundo a família, não revelou quem era o pai da criança. Ontem, por volta das 19h, de acordo com as investigações, um homem numa bicicleta parou em frente a jovem e fez os disparos. Logo  após o primeiro disparo, o atirador teria dito “chegou a sua vez” e, em seguida, atirado outras vezes.

Raisa Rodrigues ainda tentou fugir, mas foi atingida com mais dois disparos. Um dos tiros atingiu o abdômen da jovem. O bebê também foi atingido e não resistiu aos ferimentos. Como os familiares e amigos asseguram que a jovem não tinha envolvimento com criminosos, a polícia trabalha com a principal hipótese de que o pai da criança ou alguém ligado a ele esteja por trás da execução da jovem.

A polícia informou, no entanto, que nenhuma possibilidade está descartada.Em janeiro, em sua rede social, Raisa Rodrigues teria feito a seguinte postagem: “desculpe, mas eu me amo o suficiente para não aceitar migalhas. Sou uma mulher, não sou uma formiga”.