• WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
    cenoe





    abril 2018
    D S T Q Q S S
    « mar   maio »
    1234567
    891011121314
    15161718192021
    22232425262728
    2930  

    editorias






    :: 14/abr/2018 . 23:21

    GOVERNO BAIANO DIVULGA RESULTADO DO CONCURSO DA EDUCAÇÃO

    Concurso para professor e coordenador pedagógico

    O Diário Oficial do Estado (DOE) deste sábado (14) publica o resultado definitivo da primeira etapa – provas objetivas – do concurso público da Educação, voltado ao preenchimento de 3.760 vagas de professor e coordenador pedagógico na Bahia. A publicação, veiculada em caderno especial pela Secretaria da Administração (Saeb), traz ainda o resultado provisório da segunda etapa do certame, composta por prova discursiva, e a convocação dos habilitados para a terceira fase do concurso, destinada à avaliação de títulos.

    As publicações também estarão disponíveis no Portal do Servidor (www.portaldoservidor.ba.gov.br) e no site da Fundação Carlos Chagas – FCC (www.concursosfcc.com.br), organizadora do certame. Os candidatos que tiverem interesse poderão realizar interposição de recurso com relação ao resultado provisório da segunda etapa do certame, a ser apresentado dentro do prazo de dois dias úteis a partir da publicação. Já a avaliação de títulos deverá observar as orientações listadas na convocação, com entrega da documentação no período de 16 a 19 de abril.

    Realizado conjuntamente pelas secretarias da Administração (Saeb) e da Educação (SEC), o certame ocorreu no dia 25 de fevereiro, em todo o estado. Dos 103.592 inscritos, 41.404 foram habilitados – sendo 195 candidatos com deficiência e 11.977 declarados negros. Os habilitados concorrerão entre si, nas etapas subsequentes, para ingresso em uma das 3.096 vagas de professor e 664 de coordenador pedagógico. O certame tem validade de um ano, prorrogável por igual período, e irá abranger 27 Núcleos Territoriais de Educação (NTEs).

    EUNÁPOLIS: SEM-TERRA OCUPAM FAZENDA DOS DONOS DA GLOBO

    Sem-terra ocupam fazenda em Eunápolis, no extremo-sul || Foto Twitter

    Cerca de 150 famílias ligadas ao Movimento de Trabalhadores Sem-Terra (MST) ocuparam, na madrugada deste sábado (14), a Fazenda Aliança, em Eunápolis, no extremo-sul baiano. A propriedade pertence à Família Marinho, dona da Rede Globo. O MST considera a propriedade um “latifúndio abandonado”. Seriam mais de mil hectares improdutivos, conforme o movimento.

    MORADORES DO JARDIM VITÓRIA SE QUEIXAM DE ABANDONO DAS RUAS

    Moradores da Rua Jequitibá pedem pavimentação de toda a via

    Moradores do Jardim Vitória estão cobrando pavimentação de ruas e afirmam que a situação piora em período chuvoso. A Rua Jequitibá, situada ao lado do shopping, está praticamente intransitável depois das chuvas dos dois últimos meses. “As chuvas agravaram o estado já precário da rua”, afirma um dos moradores.

    A região está entre aquelas onde o Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) é mais caro. “Este fato não tem sido suficiente para atuação da prefeitura. A rua fica cada vez mais intransitável não só para veículos, mas também para pessoas, principalmente idosas e com deficiência física”.

    De acordo com moradores, a situação da Rua Jequitibá ficou ainda mais crítica, após o shopping passar a cobrar pelo estacionamento. Com isso, a via é bastante utilizada pelos consumidores para fugir da cobrança.

    URUÇUCA: FILHO DO VICE-PREFEITO FICA FERIDO E MOTORISTA MORRE EM ACIDENTE NA BR-101

    Jajau faleceu em acidente grave na BR-101, em Uruçuca

    Duas pessoas sofreram grave acidente no trecho da BR-101 entre Uruçuca e Itajuípe, no início da manhã deste sábado (14). O motorista da picape, identificado como Jackson Rodrigues (Jajau), faleceu ainda na rodovia e o jovem que o acompanhava foi socorrido, inconsciente.

    O sobrevivente, Marcelo Dantas Júnior, é filho do vice-prefeito de Uruçuca, Marcelo Dantas. Júnior está no Hospital Calixto Midlej Filho. O estado de saúde é estável, conforme informação de um tio da vítima ao PIMENTA.

    RAMAYANA VARGENS TOMA POSSE NA ACADEMIA DE LETRAS DE ILHÉUS

    Ramayana tomará posse na Academia de Letras de Ilhéus

    Zé Carlinhos

    Na próxima quarta-feira, 18 de abril, às 19 horas, o professor Ramayana Vargens toma posse na cadeira nº 11 da Academia de Letras de Ilhéus, sucedendo ao professor Dorival de Freitas. Filho de tradicional família da região cacaueira – seu avô, João Vargens, foi intendente de Canavieiras e, mais tarde, fundador de Camacan – o novo acadêmico, trabalha há 30 anos como professor e produtor cultural em Ilhéus e outros municípios do sul da Bahia. Ramayana teve ativa participação na imprensa carioca, principalmente no Jornal do Brasil, durante as décadas de 60 e 70. Também no Rio de Janeiro, atuou como produtor e diretor teatral.

    Em Ilhéus, desde 1990, lecionou Literatura e Língua Portuguesa no Instituto Nossa Senhora da Piedade, onde foi coordenador de projetos e responsável pela realização de grandes eventos na escola. Escreveu e dirigiu o espetáculo Cidadão Jesus, apresentado durante a Semana Santa, e organizou as comemorações dos 80 anos de Jorge Amado no INSP – considerada pelo escritor a maior e mais emocionante homenagem que ele recebeu do povo de Ilhéus.

    O professor Ramayana dirigiu o grupo de teatro da UESC (onde foi um dos fundadores do Núcleo de Artes da Universidade (NAU) e assinou a remontagem do Auto do Descobrimento, peça de Jorge de Souza Araújo. A remontagem fez parte das comemorações oficiais dos 500 anos do Descobrimento do Brasil, percorrendo diversos municípios baianos e com apresentação especial no Teatro Nacional de Brasília.

    A cadeira número 11 tem Washington Landulfo como patrono e Carlos Ribeiro como seu fundador. O saudoso professor Dorival Freitas foi seu segundo ocupante, que, anteriormente, já havia indicado o nome de Ramayana para a Academia.

    Músico e compositor, o novo membro da ALI, é autor, em parceria com Luciano Sanjuan Portela, da música Ilhéus, gravada por Marcelo Ganem e usada como símbolo da cidade.

    Antes de sua atuação em Ilhéus, Ramayana foi coordenador de Cultura do Acre e um dos líderes do grupo de gestores de ação cultural que pressionou e apresentou ao MEC, em 1982, a proposta de criação do Ministério da Cultura. Nessa época, foi um dos mentores do Pacto Cultural da Amazônia, sendo eleito seu primeiro coordenador.

    Poeta e contista, com textos editados em antologias e diversos suplementos literários do país, tem dois livros prontos – Então Eu Grito (poesias) e Sustos Sem Suspiros (contos) – a serem publicados.

    Como produtor de cacau, foi um combativo representante da classe que cobrou medidas eficazes da Ceplac e demais órgãos dos governos estadual e federal, após a manifestação do foco da vassoura de bruxa, em 1989, em Camacã, nas fazendas de sua família.






    WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia