Huck é apresentador de programa na Globo

O empresário Roberto Rzezinski, ex-sócio de Luciano Huck e preso na última quinta-feira (3), é apontado pelo Ministério Público como suspeito de integrar esquema de doleiros e operar para o MDB, segundo o Bahia.ba.

De acordo com a investigação, Roberto trocou entre 2011 e 2017, US$ 12 milhões de dólares depositados em contas no exterior por reais em espécie no Brasil. A informação foi dada pelos delatores da “Operação Câmbio, Desligo”, Vinicius Claret e Cláudio Barbosa.

De acordo com depoimento de Barbosa, Rzezinski fazia os pagamentos no exterior para não colocar em risco seu cliente. “Em mais de uma oportunidade, Roberto comentou com o colaborador que o seu cliente era do MDB”, afirmou em depoimento. As operações, que variavam entre US$ 100 mil e US$ 800 mil, se intensificavam em anos eleitorais.