WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
alba





maio 2018
D S T Q Q S S
« abr   jun »
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  

editorias





itao escola curumim

BRASIL RECEBE CERTIFICAÇÃO DE PAÍS LIVRE DE FEBRE AFTOSA COM VACINAÇÃO

Brasil recebe certificação de país livre de febre aftosa com vacinação || Foto EBC

Depois de mais de 50 anos de trabalho na erradicação e prevenção da febre aftosa nos rebanhos, o Brasil recebe hoje (24) a certificação de país livre da doença com vacinação, da Organização Mundial de Saúde Animal (OIE). As ações, compartilhadas entre os governos federal e estaduais e o setor privado, incluem a vacinação nos pastos, a vigilância nas fronteiras e a estruturação da rede laboratorial do país.

A maioria dos estados brasileiros já tinha o reconhecimento de zona livre da aftosa com vacinação. Agora, com o novo status sanitário, a comercialização de carnes e animais vivos será facilitada tanto dentro quanto fora do país. “Isso mostra que o país, com um dos maiores rebanhos do mundo, tem se preocupado com as questões sanitárias. Isso passa mais credibilidade e segurança a compradores”, disse o superintendente técnico da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), Bruno Lucchi.

Segundo ele, a certificação de país livre de aftosa pode, inclusive, agregar valor a outros setores, como o da suinocultura. “Não temos o mesmo risco [de outros países onde o vírus da febre aftosa circula], isso agrega valor muito grande às exportações, os mercados pagam bem melhor. Temos o ganho direto e o indireto”, explicou.

A diretora-geral da OIE, Monique Eloit, entregará o certificado sanitário ao ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Blairo Maggi, na sede da organização em Paris, durante a 7ª Sessão Plenária da instituição. A Comissão Científica da OIE aprovou a certificação do Brasil em 2017, mas os 181 países integrantes da organização oficializam a decisão nesta quinta-feira.

No último domingo (20), Maggi discursou na abertura oficial da 86ª Sessão Geral da OIE. Ele disse que o reconhecimento do Brasil como país livre da aftosa com vacinação é “a vitória de uma longa e dura trajetória de muita dedicação de pecuaristas e do setor veterinário oficial”.

O Brasil iniciou o combate organizado à febre aftosa ainda na década de 60, por meio de campanhas de vacinação. “Naquela época, a doença se manifestava de forma endêmica, com milhares de focos por ano. Era um verdadeiro caos sanitário”, disse o ministro no discurso.

A partir da década de 90, as estratégias de combate à doença passaram do controle para a erradicação, com a implantação do Programa Nacional de Erradicação da Febre Aftosa (Pnefa), que previu a ampla participação do setor privado e a regionalização no combate a doenças, entre outras ações.

A última ocorrência de febre aftosa no Brasil foi em 2006, no Paraná e em Mato Grosso do Sul, na região de fronteira com o Paraguai. Em 2007, Santa Catarina recebeu o reconhecimento da OIE como livre de febre aftosa sem vacinação. Esse é o próximo status a ser buscado pelo país: gradativamente, retirar a vacinação do rebanho até 2023, para que, até 2026, haja a certificação internacional pela OIE, de país livre de aftosa sem vacinação.

Para Bruno Lucchi, da CNA, toda a cadeia pecuária brasileira tem ciência do compromisso sanitário. “O produtor rural, ele mesmo já tem internalizado a importância de ter uma condição sanitária melhor. E quem arca com o custo de vacinar o gado é o produtor”, disse.

O vírus da febre aftosa é altamente contagioso. O animal afetado apresenta febre alta, que diminui depois de dois ou três dias. Em seguida, aparecem pequenas bolhas que se rompem, causando ferimentos. O animal deixa de andar e comer e, no caso de bezerros e animais mais novos, pode até morrer. A doença é causada por um vírus, com sete tipos diferentes, que pode se espalhar rapidamente, caso as medidas de controle e erradicação não sejam adotadas logo após sua detecção.

O vírus está presente em grande quantidade nas feridas e também pode ser encontrado na saliva, no leite e nas fezes dos animais. A transmissão pode ocorrer por contato direto com outros animais infectados ou por alimentos e objetos contaminados. Calçados, roupas e mãos das pessoas que lidaram com animais doentes também podem transmitir o vírus, que é capaz de sobreviver durante meses em carcaças congeladas.

1 resposta para “BRASIL RECEBE CERTIFICAÇÃO DE PAÍS LIVRE DE FEBRE AFTOSA COM VACINAÇÃO”

  • O Brasil perdoar Lula de uma só vez,cabe o mesmo, fazer ao Instituto de delação premiada a sua própria delação,tudo em respeito aos 3O% dos eleitores de Lula,eles também são filhos de Deus!

    Além de relatar tudo em matérias de corrupção nestes 15(quinze anos), que o próprio Lula esteve no topo do poder no Brasil,precisa mostrar arrependimento do que fez,bem como desfazer o que causou extremo prejuízo ao Brasil e fazer o oposto das suas relações internacionais,caso seja autorizado ser candidato presidente do Brasil e que venha ser eleito novamente ao cargo mais importante do País.

    Anular o perdão da dívida de 12 países,receber o dinheiro de volta,bem como a refinaria da Petrobras na Bolívia,receber de volta todo dinheiro que foi para Cuba e Venezuela,já uma soma considerável de recursos ao Brasil.

    Sendo eleito: cercar-se de pessoas honestas,abomine bajuladores,evite ostentação
    e seja simples e humildes,evite publicidade a não ser,aquelas em prestar conta ao povo brasileiro e governe para o mesmo.

    Que tenha uma prioridade em fortalecer e transformar o Brasil de subdesenvolvido
    a uma nação desenvolvida e que em breve venha dominar a tecnologia e a ciência,
    a receita,investir em educação de qualidade,desde o ensino fundamental,que seja
    dois turnos e nenhuma criança e adolescente fique fora desde projeto.

    Contudo,em 5(cinco) anos será outro Brasil,um País de esperança e esta casta social é o maior tesouro do Brasil,nunca é gasto com essa gente,é investimento
    de um futuro brilhante,serão homens e mulheres sábios e consciente de cidadania
    e nunca serão manipulados.

    Todavia,nestes 15(quinze anos de poder,Lula fechou os olhos a esta realidade,até
    um dos seus auxiliares,saiu do seu governo por ignorá-lo,investir em educação de
    dois turnos nos ensinos fundamental e médio. Cristovam Buarque.

    Não existe outro caminho ao desenvolvimento,único intelectual que pensou dessa
    maneira foi Anísio Teixeira, ele fala em dominar a tecnologia,Paulo Freira,nunca pensou em uma nação desenvolvida e muito pelo contrário,defendia uma nação igual a que Lula nestes 15 anos defendeu,aos modus operandi de Cuba e Venezuela e Coreia do Sul,ideias marxistas.

    A rais ideológica marxista é uma minoria,mas é universal,se receber um comando,
    mesmo distante via rádio ou TV,seu seguidor executa a determinação,as escolas e
    universidades possuem nos seus interiores essas raízes bem fincada e barulhentas
    tal qual que, Dilma Rousseff,instituiu,Paulo Freire,patrono da Educação.

    Uma ação verossímil que Lula nunca quis um Brasil desenvolvido,mas,conforme as
    preposições acima,pelas quais foram propostas e se Lula aceitar,este comentarista perdoa Lula e vota no mesmo para ser de novo presidente do Brasil.

    “Para que guardar rancor e ressentimento, se o Sr.Jesus perdoa 7OX7O vezes e,nós
    não perdoarmos se quer uma só vez na vida,este comentarista também é filho de Deus e nós brasileiro(as)somos filhos da Mãe Pátria.” Autor desconhecido.

Deixe seu comentário






WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia